segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Holocausto/Justiça

Carrasco nazista começa a ser julgado na Alemanha
Reportagem publicada em 30/11/2009
John Demjanjuk pode ser um dos últimos criminosos nazistas ainda vivos, julgados por envolvimento no Holocausto. Foto: Reuters
Em Munique, a partir desta segunda-feira, começa o processo de John Demjanjuk. Este pode ser um dos últimos julgamentos de criminosos nazistas ainda vivos envolvidos no Holocausto.
O ex-guarda do campo de extermínio de Sobibor, que está com 89 anos, é acusado de cumplicidade na morte de 27.900 judeus durante os 6 meses em que foi guarda do campo, em 1943.
O carrasco, que ficou conhecido como “Ivan, o Terrível”, sofre de câncer em estágio avançado. Familiares tentaram até o último momento evitar seu comparecimento ao tribunal, mas o pedido foi negado e as audiências devem acontecer num ritmo de três sessões por semana até junho do ano que vem.
O ex-guarda do campo nazista, de origem ucraniana, poderá ser condenado à prisao perpétua. Número 1 na lista de criminosos nazistas do Centro Simon Wizenthal, Demjanjuk vivia nos Estados Unidos desde 1952, tendo sido expulso em maio passado. Essa expulsão abriu caminho para o julgamento na Alemanha. Em 2002, as autoridades americanas tinham retirado a cidadania do carrasco por considerar que ele escondeu seu passado nazista quando se instalou nos Estados Unidos.
FONTE:
RADIO FRANCE INTERNATIONALE

INVESTIGAÇÃO

Polícia holandesa grampeia 2254 chamadas por dia
Uma investigação será realizada sobre o assombroso número de telefones grampeados na Holanda. O ministro da Justiça, Ernst Hirsch Balin, prometeu ao parlamento avaliar porque tantas ligações telefônicas são gravadas. No primeiro semestre de 2009, a polícia holandesa grampeou 13.223 telefones. Uma média de 2.254 ligações são monitoradas todos os dias.
A França, cuja população é três vezes maior que a da Holanda, grampeou aproximadamente o mesmo número de telefones no ano de 2008 inteiro. Autoridades holandesas têm dez vezes mais probabilidade de terem seus telefones grampeados que autoridades nos Estados Unidos.
Custos
O parlamento holandês perguntou ao ministro quanto custa todo este monitoramento. Apenas os custos de tradução são gigantescos. O Partido Verde (Groen Links) também quer saber se as pessoas são informadas posteriormente sobre o fato de que seus telefones foram grampeados, o que é uma exigência legal. O partido não acredita que isso aconteça.
O parlamento ainda está exigindo saber qual a exata divisão dos que estão realizando o monitoramento dos telefones – uma combinação entre a polícia, o serviço de inteligência e a inteligência militar.
Os políticos querem que a investigação diga mais sobre qual é a eficiência dos grampos e querem uma comparação com os custos de outras técnicas de investigação.
Prevenção ao crime
O ministro da Justiça disse ao parlamento que os grampos são atualmente utilizados para confirmar que crimes aconteceram e também numa tentativa de preveni-los.
O parlamento também pediu ao ministro para fazer comparações com países vizinhos como Alemanha e Bélgica, onde os grampos de telefone são muito menos usados. O ministro foi relutante, dizendo que uma comparação com estes dois países não seria justa, uma vez que têm sistemas legais diferentes.
FONTE:
RADIO NEDERLAND WERELDOMROEP

ATMOSFERA

Fundador da Quercus
"É preciso declarar a atmosfera parte comum da Humanidade"
por Lusa

O antigo programa televisivo Vida na Terra foi o mote para Paulo Magalhães, coordenador do Condomínio da Terra, se dedicar a "100 por cento" às questões ambientais e defender afincadamente que "a atmosfera é um bem comum".
Com 42 anos, activista e fundador da Quercus, Paulo Magalhães é jurista ambiental e fotógrafo, porém, abandonou as duas actividades para se "dedicar a 100 por cento" ao Condomínio da Terra, um projecto português que defende que o mundo deve ser gerido como uma casa comum. Para Paulo Magalhães, os problemas ambientais são problemas das relações entre os homens, porque não sabemos viver na mesma casa. Fundou a Quercus em 1985, com outros activistas, quando era ainda adolescente e depois de já se dedicar à observação e estudo de aves aquáticas e marinhas, junto ao Rio Minho, e de rapina, em Trás-os-Montes. Em declarações à Lusa, confidenciou que o programa Vida na Terra foi "o impulsionador de tudo isto", desta luta pela defesa da Terra, numa série de pessoas que acabaram por se encontrar mais tarde e fundar a associação que é agora a Quercus.
FONTE:
DN CIÊNCIA

Sujeira faz bem

Se você tem medo de deixar que seu filho brinque na terra e prefere maiores cuidados com a sujeira, saiba que cientistas estadunidenses descobriram que ser limpinho demais pode prejudicar a capacidade de cura do corpo do pequeno. De acordo com os pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia, uma bactéria que vive normalmente na pele ajuda a prevenir inflamações quando nos machucamos.
Esta bactéria ajuda a impedir respostas do sistema imunológico que fazem com que cortes inchem muito. Especialistas afirmam que esta pesquisa ajuda a confirmar a “hipótese da higiene”, que afirma que a exposição a germes durante a infância ajuda a impedir que o corpo desenvolva alergias. Muitos cientistas acreditam que a obsessão com a limpeza é um dos motivos pelos quais as crianças vêm desenvolvendo cada vez mais alergias em países desenvolvidos.
Bactéria do bem
Os pesquisadores descobriram que as bactérias do tipo estafilococo, muito comuns na pele humana, bloqueiam uma etapa vital nos eventos que levam a inflamações. Ao estudar ratos e células humanas, os pesquisadores descobriram que a bactéria faz isso ao bloquear uma molécula chamada de ácido lipotéico, que age sobre os queratinócitos, as células encontradas na área exterior da pele. O ácido mantém os queratinócitos sem reações inflamatórias exageradas.
Richard Gallo, que realizou a pesquisa, afirma que os resultados são impressionantes porque dão uma base molecular para compreender a validade da “hipótese da higiene”. “Isto pode nos ajudar a desenvolver novas abordagens terapêuticas para doenças inflamatórias da pele”, diz.
Uma porta-voz do organização filantrópica Allergy UK, que cuida de pessoas com alergias, afirma que a pesquisa ajuda a criar uma base mais forte para evidenciar que a exposição aos germes é algo bom. Ainda assim, ela afirma que mais pesquisas são necessárias. “As taxas de alergias triplicaram no Reino Unido na última década, e mais de 30% das pessoas têm algum tipo de alergia”, diz. “Ainda assim, muitas dessas alergias são genéticas, assim como podem ser ligadas ao ambiente em que as pessoas vivem”, aponta. [BBC]
FONTE:
HYPESCIENCE

domingo, 29 de novembro de 2009

saúde

Morfina pode acelerar alastramento do câncer, diz estudo
Testes com ratos em laboratório sugerem que a morfina teria o efeito de encorajar o alastramento do câncer, doença cujo tratamento com frequência envolve o uso de morfina para diminuir a dor resultante de cirurgias e tumores.
Cientistas americanos dizem que opiáceos como a morfina promovem o crescimento de novos vasos sanguíneos que levam oxigênio e nutrientes aos tumores.
Em uma conferência da American Association for Cancer Research, em Boston, os pesquisadores também disseram ter identificado uma droga que teria a propriedade de anular esse efeito.
Comentando o anúncio pelos especialistas americanos, a entidade britânica de fomento a pesquisas sobre o câncer Cancer Research UK disse que são necessários mais testes antes de que sejam feitas mudanças nos tratamentos.
Estudo
O pesquisador Patrick Singleton, da University of Chicago, disse que testes mostraram que a morfina não apenas fortaleceu a circulação sanguínea como também pareceu facilitar a invasão de outros tecidos e o alastramento de câncer.
Singleton disse, no entanto, que o efeito negativo da morfina poderia ser bloqueado com uma droga chamada metilnaltrexona, desenvolvida na década de 80 para combater a prisão de ventre associada ao uso da morfina.
Segundo o especialista, a metilnaltrexona, cujo uso só foi aprovado recentemente nos Estados Unidos, parece funcionar sem interferir com as propriedades analgésicas da morfina.
Nos testes em ratos com câncer de pulmão, a metilnaltrexona inibiu em 90% o alastramento do câncer supostamente encorajado pelo opiáceo - dizem os especialistas.
"Se confirmado clinicamente, isto poderia mudar a maneira como fazemos anestesias cirúrgicas nos nossos pacientes com câncer", disse Singleton.
"(O estudo) também indica novas aplicações em potencial para essa nova classe de drogas", acrescentou, em referência à metilnaltrexona.
Os testes foram iniciados após um colega de Singleton ter notado que vários pacientes sendo tratados com a nova droga sobreviveram mais tempo após a cirurgia do que o esperado.
Mas uma médica da entidade Cancer Research UK, Laura Bell, disse que a morfina apresenta um longo histórico de oferecer alívio efetivo para a dor.
Ela observou que as pesquisas sobre o assunto estão em fase inicial e, portanto, é muito cedo para que se possa afirmar que os analgésicos baseados em opiáceos possuem de fato um efeito sobre o crescimento do câncer.
"Muitas pesquisas seriam necessárias para justificar mudanças na forma como os opiáceos são usados para tratar pessoas com câncer".
FONTE:
BBC BRASIL
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2009/11/091123_morfina_cancer_mv.shtml

MEIO AMBIENTE

Para conter poluição, australianos tentam criar ovelha que arrota menos
Nick Bryant
Da BBC News, em Sydney
Austrália tem 8 milhões de ovelhas
Cientistas na Austrália estão tentando criar uma espécie de ovelha que solte menos arrotos, em um esforço para combater as mudanças climáticas.
Cerca de 10% das emissões de gases poluentes da Austrália provêm do metano produzido pela população de 8 milhões de ovelhas do país, além do gado.
Os especialistas do Sheep Cooperative Research Council estão tentando descobrir se existe alguma influência genética na produção de arrotos pelas ovelhas, observando sua ruminação e sua digestão.
Se provarem que genes estão por trás de uma digestão mais "ecológica", eles esperam obter uma nova espécie de animal mais "amigo do meio ambiente".
Origem genética
Até o momento, os cientistas testaram 200 animais e descobriram que metade arrota mais do que a média, enquanto a outra metade produz uma quantidade de metano consideravelmente menor.
Segundo eles, a explicação para isso é simples: as ovelhas que comem mais arrotam mais.
Mas os especialistas acreditam que outros fatores também influenciam na ruminação e podem apontar para uma origem genética.
O gás metano proveniente do processo digestivo tem uma capacidade de provocar o aquecimento ambiental 17 vezes maior que o gás carbônico.
FONTE:
BBC BRASIL
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2009/11/091129_australiaovelhasml.shtml

CLIMA

Frota de icebergues navega ao largo da Nova Zelândia
Cientistas pensam que aparecimento do gelo é consequência do aquecimento global
Uma autêntica frota de icebergues está em aproximação lenta da costa da Nova Zelândia, colocando um sério perigo para a navegação. As massas de gelo, em número superior a cem, ocupam uma área de mais de mil quilómetros quadrados e avançam a uma velocidade de 1,5 quilómetros por hora, arrastadas pelo vento e correntes marinhas.
As imagens de satélite mostram que os icebergues estão a seguir uma trajectória paralela à ilha sul da Nova Zelândia. Foram emitidos avisos à navegação e as autoridades temem a repetição de um afundamento por colisão, como aconteceu com o Titanic.
Em 2006 houve um episódio semelhante, embora em menor escala, e algumas das massas de gelo acabaram por encalhar no subsolo marinho, embora não se tenham aproximado da costa mais do que 25 quilómetros. Os cientistas afirmam que estes icebergues se desprenderam em 2002 no mar de Ross, uma plataforma de gelo da Antárctida com um tamanho equivalente a cinco vezes a superfície de Portugal.
Segundo suspeitam os cientistas, este fenómeno deve-se ao aquecimento global, tema que estará a ser discutido na Cimeira de Copenhaga sobre o clima, que se realiza dentro de duas semanas e na qual será debatida a eventual limitação de emissões de gases com efeito de estufa.
FONTE:
DN CIÊNCIA

sábado, 28 de novembro de 2009

anti-capitalismo

Montras destruídas, carros incendiados e...
Violência de manifestantes anti-capitalismo em Genebra
por DN.pt

Uma manifestação com milhares pessoas, que protestavam contra a Organização Mundial de Comércio, degenerou em distúrbios no centro de Genebra, na Suíça, com a destruição de montras de bancos, comércio de relógios e até cafés.
Uma dezena de carros foi incendiada e houve confrontos com as autoridades.A maioria dos manifestantes era pacífica, mas alguns tinham máscaras e estavam armados com bastões de madeira: foram destruindo as janelas das montras por onde passaram, dando preferência a bancos e lojas que comercializam relógios, dois dos principais produtos económicos pelos quais a Suíça é conhecida mundialmente. Também atingiram um hotel, diz o site Romandie News.De acordo com o Le Temps, o cortejo dividiu-se em vários grupos e os mais violentos conseguiram semear o caos, ao mesmo tempo que a polícia anti-motim respondia com gás lacrimogéneo e detenções. Às 15:45 locais (menos uma hora em Lisboa), os protestos concentraram-se na zona baixa da cidade, perto do lago Genebra, e as autoridades continuaram a actuar, desta vez recorrendo também a balas de borracha.Na principal avenida de comércio da cidade, que recebe uma conferência da OMT durante três dias, cerca de uma dezena de carros foi incendiada, diz o Le Temps.
Ao manifestantes protestaram essencialmente contra as políticas dos membros da OMT, que, segundo defenderam, destroem a agricultura do Terceiro Mundo (foram levados tractores para o protesto), estimulam a exploração laboral nos países desenvolvidos e aumentam o fosso entre ricos e pobres.As alterações climáticas, que servem de mote à Conferência de Copenhaga, em Dezembro, e o acordo de Bolonha, que alterou o sistema de ensino superior na União Europeia, também foram visados pela manifestação, que juntou pessoas de vários quadrantes, como activistas anti-capitalismo, ecológicas, sindicados e estudantes.O número de manifestantes apontado pela imprensa. O Romandie News fala em 2000 e o Le Temps aponta para cerca de 5000.
FONTE:
DN GLOBO

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

DEZ MANEIRAS DE DESTRUIR UM CASAMENTO

DEZ MANEIRAS DE DESTRUIR UM CASAMENTO
Como um casal através do abuso do poder pode destruir o casamento.
Pr. Josué Gonçalves

1. Solicitar e exigir o centro das atenções.
Uma pessoa que só pensa em si mesmo está sendo governada pelo orgulho. Esse é o veneno que mata qualquer relacionamento.
2. Manipular, mandar e castigar.
A manipulação através da repreensão, desprezo, críticas, acusações e regularizações destrói o vínculo conjugal.
3. Negar intimidade.
O cônjuge que deseja o poder muitas vezes irá criar e manter a distância do parceiro. O medo de perder o "controle" não permite intimidade. Esse tipo de abuso pode levar o parceiro ignorado a procurar calor, aceitação e amizade em outros lugares.
4. Apenas receber
"O que eu ganho com isso?", é a pergunta na mente desse cônjuge. Algumas vezes o "recebedor" fará uso do charme, inteligência persuasão, desaprovação ou desprazer para conseguir o que quer dos outros. A tendência de usar o cônjuge com fins egoístas, não colaborando e tentando manipulá-lo, pode destruir a auto-estima da pessoa que está sendo vítima deste abuso.
Se um cônjuge precisa sempre receber, o outro tem de se mostrar sempre liberal.
5. Buscando o controle - o(a) controlador(a).
Os que temem que a vida possa controlá-los, no geral viram a mesa a fim de certificar-se de que controlam os outros. O "controlador" se torna mestre em ocultar do cônjuge os seus sentimentos, intelectualizando as situações, a fim de evitar mostrar emoção. Este cônjuge priva o relacionamento da espontaneidade, no esforço de manter sua imagem de parceiro que mantém o controle.
6. Apresentando um imagem de retidão - o cônjuge fariseu.
Infelizmente, muitos cônjuges pensam que sua bondade lhes trará realização, alegria, paz e felicidade na relação conjugal. Esta é a razão de se sentirem compelidos a apontar as fraquezas de outros. A briga neste tipo de relacionamento é caracterizada por um egoísmo que considera apenas os seus sentimentos e opiniões pessoais. O parceiro então desanima. Em razão de nunca ser suficientemente bom, o cônjuge abusado começa a assumir o papel de "mau" no relacionamento.
7. Mostrar-se superior.
A prioridade aqui é ser melhor que os outros. Esta atitude, lamentavelmente, se reflete com mais freqüência nos cristãos. Na realidade, o cônjuge "superior" muitas vezes se sente inadequado ou não se acha a altura do parceiro. O abusador, então, compensa o seu sentimento esforçando-se para ser mais competente, eficiente, reconhecido e útil ao outro.
O parceiro oprimido, em conseqüência, se fecha no que diz respeito a correr riscos e compartilhar no casamento, temendo que suas palavras sejam interpretadas de maneira diferente da pretendida. Torna-se submisso, controlado, manipulado e cauteloso, procurando a todo custo evitar ferir a sensibilidade do cônjuge "superior".
8. Buscando vingança.
Quando o cônjuge se sente desarmado e traído, sem esperança de vir a ser aceito, quase sempre busca vingar-se. O parceiro desanimado pode começar a ferir seu cônjuge verbalmente ou fisicamente, a fim de ficar quites.
Acredite, algumas pessoas mantém registros em sua mente sobre relacionamento conjugal. A vingança se torna, portanto, uma obsessão, deixando o outro cônjuge numa posição decididamente desvantajosa.
9. Esperando demais.
Quando as coisas não vão bem no casamento, a ameaça de rejeição pode provocar desânimo no cônjuge vitimado. Esta tática de poder, espera continuamente que o parceiro seja "mais e mais" e faça "mais e mais" para manter feliz o dominador. O parceiro mais fraco começa a compreender que, por mais que se esforce, jamais alcançará os padrões estabelecidos pelo "mais forte". Expectativas irreais pode intimidá-lo a ponto de fazê-los sentir incapaz de vir a ser aceito um dia.
10. Reter afirmação e conhecimento.
Quando deixamos de reconhecer o progresso e de apoiar a quem mais amamos, privamos o nosso parceiro da motivação que necessita para manter-se no caminho da excelência. Pegar na mão do cônjuge ou dar-lhe um abraço amável e amoroso irá operar maravilhas e ajudá-lo a melhorar cada vez mais. A espontaneidade de um beijo no rosto ou de um abraço apaixonado pode produzir o melhor dos efeitos e afirmar mais do que podemos imaginar em nosso casamento.

FONTE:

Bibliografia: Richard W. Dortck - Orgulho fatal - Editora CPAD

http://www.familiaegraca.com.br/familiaegraca/artigos_detalhe.asp?cod=742&sessao=1

ALIENS

Aliens 'já existe na terra ", os cientistas Búlgaros afirmam
Aliens do espaço já estão entre nós na Terra, dizem cientistas do governo búlgaro que afirmam que eles já estão em contato com vida extraterrestre.

"Os estrangeiros estão atualmente ao redor de nós, e estão nos observando o tempo todo", disse à imprensa Filipov búlgaro. Foto: Getty Images
Trabalho em decifrar um complexo conjunto de símbolos que lhes foi enviado está em andamento, os cientistas do país Instituto de Pesquisas Espaciais, disse.
Alegam os estrangeiros estão a responder a 30 perguntas feitas a eles.
Lachezar Filipov, vice-diretor do Instituto de Pesquisas Espaciais da Academia de Ciências da Bulgária, confirmou a investigação.
Ele disse que os investigadores do centro de análise foram 150 círculos em plantações de todo o mundo, que eles acreditam que responder as perguntas.
"Os estrangeiros estão atualmente ao redor de nós, e estão nos observando o tempo todo", disse à imprensa Filipov búlgaro.
"Eles não são hostis a nós, em vez disso, eles querem nos ajudar, mas não temos crescido bastante, a fim de estabelecer contato direto com eles."
Filipov deputado disse que até a sede da Igreja Católica, o Vaticano, concordou que os estrangeiros existiu.
Ele disse que os seres humanos não estavam indo ser capaz de estabelecer contato com os extraterrestres através de ondas de rádio, mas através do poder do pensamento.
"A raça humana foi, certamente vai ter contato direto com os estrangeiros nos próximos 10 a 15 anos", disse ele.
"Extraterrestres são críticos do comportamento do povo amoral referindo-se a interferência dos humanos nos processos da natureza."
A publicação dos pesquisadores BAS relatório sobre a comunicação com os estrangeiros vem em meio a uma controvérsia sobre o papel, a viabilidade, e da reforma da Academia de Ciências da Bulgária.
Na semana passada, conduzir a um debate acalorado entre o ministro das Finanças da Bulgária, Simeon Djankov, e presidente Georgi Parvanov.

FONTE:

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/europe/bulgaria/6650677/Aliens-already-exist-on-earth-Bulgarian-scientists-claim.html

http://translate.google.pt/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/europe/bulgaria/6650677/Aliens-already-exist-on-earth-Bulgarian-scientists-claim.html&ei=uUsQS-jdB4yIuAe60KS4CQ&sa=X&oi=translate&ct=result&resnum=2&ved=0CA4Q7gEwAQ&prev=/search%3Fq%3DAliens%2B%2527already%2Bexist%2Bon%2Bearth%2527,%2BBulgarian%2Bscientists%2Bclaim%26hl%3Dpt-BR

RELATÓRIO

A "vergonha" do arcebispo de Dublim
por L.R.
Diarmuid Martin, arcebispo de Dublim, manifestou as suas "desculpas, pesar e vergonha" face ao conteúdo de um relatório ontem tornado público. Ao longo de mais de 700 páginas, o documento revela como a Igreja Católica irlandesa encobriu os abusos sexuais cometidos por padres em centenas de crianças, durante décadas.
O relatório, tronado público após três anos de investigação, também não poupa a Gardai - polícia irlandesa - que ignorou numerosas acusações de abusos sexuais cometidos por padres, considerando que tal não era do seu pelouro.
"A preocupação da arquidiocese de Dublim na gestão de casos de abuso sexual de crianças, pelo menos até meados dos anos 90, foi a de manter o segredo, evitar o escândalo, proteger a reputação da Igreja e preservar os seus bens", revela o texto, que denuncia a atitude de quatro arcebispos, na arquidiocese mais importante do país, entre 1975 e 2004.
Mais de 320 queixas foram analisadas, envolvendo 46 padres, um dos quais reconheceu ter abusado de mais de cem crianças. "Catálogo de actos maléficos cometidos em nome do que era considerado o bem geral", foi como o ministro da Justiça irlandês, Dermot Ahern, classificou o documento.
FONTE:
DN GLOBO
http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1431766&seccao=Europa
FOTO:
http://www.ezifocus.com/content/thefocus/archive/index.php?issueid=&searchterm=&start=0&articleid=54300749

Austrália

Autoridades abatem seis mil camelos selvagens no deserto
por Lusa
Devido à seca na Austrália, camelos selvagens estão a invadir povoações em busca de água. A solução foi abater a tiro os animais, que têm provocado o pânico entre os habitantes.
As autoridades do estado australiano do Território do Norte sobrevoaram na quinta-feira de helicóptero a região de Outback para acabar a tiro com seis mil camelos selvagens que estão a espalhar o terror naquela zona, informaram fontes oficiais.
Desde há umas semanas, os animais invadem todas as noites Docker River, uma pequena localidade de 350 habitantes que pediram ajuda às forças de segurança para matar aqueles camelos que, devido à grande seca que está a afectar a região este ano, vão à procura de água junto da povoação.
Os camelos selvagens rompem valas, arrancam equipamentos de ar condicionado para beber o líquido que goteja, arrasam tudo o que encontram no seu caminho e até derrubaram vários contentores que contaminaram parte das reservas de água.
As forças de segurança assustaram, através dos céus, os camelos para mantê-los a vários quilómetros de distância de Docker River e, uma vez no deserto, dispararam com espingardas automáticas e deixaram lá os cadáveres para que apodreçam.
A operação custou mais de 30 mil euros.
Os defensores dos direitos dos animais qualificaram o plano de "barbárie" e pediram à população de Docker River para que levantem barreiras para impedir que os camelos entrem durante a noite na povoação.
FONTE:

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Dezesseis dias para falar da violência contra as mulheres
26 de Novembro de 2009 - 11:43
Milhares de mulheres são vítimas na Suíça de violência física, sexual e psicológica, mas também de violência estrutural como diferenças salariais.
Várias ONGs iniciam a campanha "16 dias contra a violência à mulher", cujo principal objetivo é sensibilizar a população para o problema.
Aproximadamente sessenta ONGs e associações na Suíça alemã aderiram à campanha "16 dias contra a violência às mulheres". A campanha começou em 25 de novembro, oficialmente o Dia Internacional da Não Violência contra as Mulheres (criado em 1991 pela ONU e comemorado pela 2° vez na Suíça) e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.
Essa violência contra as mulheres é "a violação mais comum dos direitos humanos". É um fenômeno transversal, "que não conhece fronteiras geográficas, culturais ou sociais", declarou Eveline Widmer-Schlumpf, durante a apresentação da campanha à mídia, na segunda-feira em Berna.
A ministra da Justiça e Polícia lembrou-se de recentes estudos que mostraram que, na Suíça, uma mulher em cinco é vítima de violência física ou moral na sua vida adulta e que 40% das mulheres sofrem violências psicológicas. Face ao problema, "todos nós devemos agir. As leis existem. É necessário aplicá-las", concluiu.
Residência como local de perigo
Do ponto de vista legislativo, de fato, progressos consequentes foram realizados. Desde 2004, a violência doméstica não é mais considerada como "um assunto privado", mas sim um crime. Essa foi uma mudança importante, sobretudo pelo fato do "lugar mais perigoso para as mulheres ser o próprio lar" na Suíça, como lembra Cécile Bühlmann, diretora da organização feminista Serviço Cristão para a Paz.
Se em nível legislativo o problema foi tratado, sua aplicação apresenta ainda várias lacunas. "Cerca de três quartos das queixas são arquivadas pela justiça", afirmou Karin Haeberli, codiretora do serviço cantonal de intervenção contra a violência doméstica de Basiléia (oeste). "A possibilidade legal de criminalizar esses atos não melhorou concretamente a situação", julga.
Segundo Haeberli, as modalidades de aplicação das leis apresentam enormes diferenças segundo os estados (cantões). Por exemplo, no que diz respeito ao afastamento dos autores de violências domésticas. "Praticável desde 2007, essa medida foi aplicada em 65% das intervenções da polícia do estado de Zurique contra 14% e, Basiléia."
Problemas do imigrante
Outra carência foi revelada pela especialista à propósito das mulheres imigrantes vítimas de violências conjugais. "Frequentemente elas só têm duas alternativas: continuar com seus maridos violentos ou entrar com um processo de divórcio e, dessa forma, correr o risco de perder seu visto de residência e a guarda das crianças."
Em outubro passado, o Conselho de Direitos Humanos da ONU criticou a Suíça por essa questão. Tanto a Comissão Federal para as questões femininas como os serviços estaduais contra a violência doméstica solicitaram à Secretaria Federal de Migração a criação de um visto de residência para as mulheres que se encontram nessa difícil situação.
"Se a legislação constitui uma das bases da luta contra a violência às mulheres, ela não é suficiente para resolver um problema de fundo", critica Cécile Bühlmann. "Não basta apenas proteger as vítimas, mas é necessário também reforçar as competências das mulheres."
Discriminações
Outro aspecto sensível da questão é a violência estrutural, ou seja, a desigualdade entre os sexos. "Nossa sociedade ainda é organizada de tal maneira que mulheres e homens não têm as mesmas chances", lamenta Corine Schärer, responsável pela questão igualdade no sindicato Unia.
Sob a vista grossa das leis, as mulheres não ganham até hoje, em média, o mesmo salários que os homens. Em seguida, a crise as prejudicou aumentando a precariedade de seus empregos. Em outras palavras, elas são ainda e sempre as primeiras vítimas em caso de redução da taxa de ocupação ou demissões, ressalta a sindicalista.
"A violência estrutural é muito difícil de tratar como tema", explica Amanda Weibel, coordenadora da campanha "16 dias contra a violência às mulheres". Mas os organizadores não renunciaram a levar à opinião pública o debate.
O programa prevê mais de 65 ações, indo da distribuição de brochuras de informação, manifestações, conferências, mesas redondas, debates, mas também concertos, espetáculos e filmes. Todos os veículos serão utilizados para conscientizar a sociedade.
Para alcançar esse objetivo, é indispensável romper o muro do silêncio. Algumas fissuras já aparecem: "há vinte anos, esse tema não estava no debate político", observa Amanda Weibel. Hoje o tabu caiu parcialmente, mas ainda não basta. "Continua sendo difícil conscientizar as vítimas". Por isso, é necessário incentivá-las a falar.
Sonia Fenazzi, swissinfo.ch(Adaptação: Alexander Thoele)
FONTE:
SUISSINFO - SUIÇA

MULHER

Holanda em falta quanto aos direitos da mulher
Data de publicação : 25 Novembro 2009 - 11:31am Por Louise Dunne
Os Países Baixos têm a fama de paraíso do liberalismo e da emancipação, mas quando se trata de direitos das mulheres, ainda têm muito a fazer. É o que revela um relatório feito por 53 Organizações Não-Governamentais com críticas à Holanda quanto à implementação do tratado das Nações Unidas sobre as mulheres.
A convenção da ONU sobre Eliminação de todas as Formas de Discriminação às Mulheres foi adotada em 1979. Desde então, disse a pesquisadora Lentien Bijleveld à Rádio Nederland, a Holanda não coloca totalmente em prática as recomendações. Enquanto o governo holandês prepara seu próprio relatório para a ONU, as 53 ONGs compilaram um “relatório paralelo” para apresentar ao Embaixador dos Direitos Humanos da Holanda, Arjan Hamburger. Bijleveld representa uma dessas ONGs.
Mais ação A Holanda é muito ativa na defesa dos direitos humanos em geral e das mulheres, no exterior. No entanto, quando o assunto é política doméstica, sucessivos governos atuam em ritmo lento. As 53 ONGs querem que Haia referende cada detalhe da convenção da ONU sobre o tema, ao invés da prática atual de referir-se ao tratado somente na hora de esboçar alguma norma específica sobre a questão da mulher. Um exemplo é a violência sexual: uma em cada três mulheres na Holanda está exposta ao problema, diz Bijleveld. “Nós ainda estamos esperando um plano nacional de combate à violência sexual contra as mulheres.” Poíticas voltadas à prevenção de tais violências são postergadas por muito tempo, diz a pesquisadora.
Desigualdade no trabalho A convenção da ONU determina aos governos a responsabilidade em enfrentar todas as formas de discriminação, mesmo quando não são responsáveis pelos atos discriminatórios. O mercado de trabalho é um exemplo clássico. As mulheres ocupam muitos poucos altos cargos na Holanda e a diferença entre os salários masculinos e femininos é uma das maiores do mundo. O fracasso do governo no trato desses problemas bate contra o espírito da Convenção da ONU, de acordo com Bijleveld.
Violação políticaBijleveld indica também o partido político holandês SGP como exemplo. Este pequeno partido cristão, com duas cadeiras no Parlamento, proíbe que mulheres se tornem membros ou disputem qualquer cargo público - uma direta violação do tratado da ONU. No entanto, recebia o mesmo subsídio que outros partidos políticos nos Países Baixos até que uma corte decidiu que o recurso deveria ser estancado. Outro caso está agora na justiça, o que deve forçar o governo a tomar uma atitude contra as políticas discriminatórias do SGP.
Reconhecer a contribuição das organizações de defesa dos direitos das mulheres pode trazer avanços na sociedade. O governo holandês disponibiliza recursos a muitos desses grupos no exterior. Bijleveld elogia isso, mas observa que não há apoio do governo para muitos grupos internos da Holanda, o que ela acha que precisa ser urgentemente mudado.
* Foto via Flickr CC: by roel
FONTE:
RADIO NEDERLAND WERELDOMROEP - HOLANDA
http://www.rnw.nl/pt-pt/portugu%C3%AAs/article/holanda-em-falta-quanto-aos-direitos-da-mulher

INFLUENZA

China relata oito casos de mutação do vírus
26/11/2009

Oito casos de mutação do vírus da gripe A foram detectados na China.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou na semana passada que análises de amostras mutáveis do vírus da gripe A foram relacionadas a duas mortes na Noruega. Segundo o diretor da Chinese Influenza Center, o vírus que sofreu mutação foi encontrado em áreas isoladas, não é resistente a remédios e pode ser prevenido com vacinas. Os cientistas estão preocupados com a possibilidade de o vírus se tornar ainda mais perigoso e contagioso devido a essas transformações. O Institute of Public Health da Noruega anunciou que a mutação pode causar casos mais graves, pois atinge os tecidos mais profundos das vias aéreas respiratórias.
Segundo a OMS, a mesma mutação foi responsável por casos graves e até mesmo fatais no Brasil, no Japão, no México, na Ucrânia e nos Estados Unidos. Apesar de não existir evidências de que o vírus esteja circulando pelo mundo, os cientistas estão tentando descobrir se a mutação é um sinal de que casos mais graves serão descobertos. O ministro da Saúde da China disse nesta quarta-feira, 25, que as 51 mortes causadas pela gripe A divulgadas na semana passada fizeram o número de casos fatais subir para 104 no país.

FONTE:

OPINIÃO E NOTÍCIA

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Violência/Mulher

França quer combater violência contra mulheres
Reportagem publicada em 25/11/2009

A cada 55 horas, uma mulher morre espancada na França.Foto: Reuters
Esta quarta-feira, 25 de novembro, é o Dia Internacional da Extinção da Violência contra a Mulher.
Movimentos sociais e feministas marcam a data e denunciam: a violência contra a mulher é um problema mundial que ocorre em todas as camadas sociais. O principal palco desse tipo de drama é o domicílio conjugal e a maioria das mortes ocorre no momento da separação.
Na França, o governo anuncia uma série de medidas de combate à violência contra contra mulheres, num cenário dramático: a cada 55 horas, uma mulher morre no país, vítima de espancamento. Nos últimos dois anos, 677 mil mulheres foram agredidas no âmbito da vida doméstica ou conjugal. Esses espancamentos foram provocadas pelo companheiro ou por um outro membro da família. “O machismo está na raiz da violência contra as mulheres na França”, observa Françoise Brié, vice-presidente da Federação Nacional de Solidariedade às Mulheres, sediada em Paris.
No Brasil não há dados estatísticos da violência contra as mulheres.
FONTE:
RADIO FRANCE INTERNATIONALE
http://www.rfi.fr/actubr/articles/119/article_15018.asp

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Filipinas

Filipinas
21 decapitados entre os quais políticos e jornalistas
por Lusa
Vinte e uma pessoas, entre os quais políticos e jornalistas, foram hoje decapitadas por homens armados, nas Filipinas, numa aparente disputa política relacionada com a candidatura a eleições para governador, disse fonte militar.
Entre as vítimas há advogados e jornalistas, além da mulher e outros familiares de Ibrahim Mangudadatu, vice-prefeito da cidade de Bulsuan, na província de Maguindanao, e aspirante a governador.
Os jornalistas acompanhavam Mangudadatu, que tinha anunciado a intenção de se candidatar ao cargo de governador de Maguindanao, de maioria muçulmana, nas eleições marcadas para Maio.
Fontes militares asseguraram que o grupo armado foi contratado por Andal Ampatuan, actual governador de Buluan e chefe da ala que se opõe a Mangudadatu.
Os atacantes queriam impedir que Mangudadatu disputasse as eleições de Maio, afirmou o tenente-coronel Romeo Brawner.
Ampatuan acusa Mangudadatu de ter ordenado o assassínio de dois dos seus filhos em 2002, acusação rejeitada por Mangudadatu.
Brawner referiu que os corpos de 13 mulheres e oito homens foram encontrados na zona onde 30 pessoas foram mantidas cativas.
Mais de 50 homens armados irromperam num escritório da Comissão Eleitoral na província de Maguindanao e levaram, sob a ameaça de pistolas, as vítimas em três furgonetas, disse o coronel Jonathan Ponce, porta-voz do exército filipino na ilha de Mindanao.
FONTE:
DN GLOBO

Profunda hostilidade

Iraque
Profunda hostilidade entre comandos de EUA e Reino Unido
por Lusa
A hostilidade entre os comandos militares norte-americano e britânico no Iraque foi "profunda", segundo um relatório secreto da defesa britânica hoje publicado pelo Daily Telegraph.
De acordo com responsável pelas tropas britânicas no Iraque, o general de divisão Andrew Stewart, que descreve os seus homólogos norte-americanos como "um grupo de marcianos".
"A nossa capacidade de influenciar a política norte-americana no Iraque é mínima", disse.
"Qualquer diálogo lhes é estranho", acrescentou.
"Apesar da nossa dita «relação especial» (com os Estados Unidos), reconheço que não nos tratam de maneira diferente da que tratam os Portugueses", afirmou, por exemplo, o coronel JK Tanner, chefe do pessoal do exército britânico.
Estas declarações provêm de entrevistas oficiais efectuadas pelo ministério da Defesa, junto dos comandantes britânicos que regressaram de missão após o primeiro ano de pacificação no Iraque (de Maio de 2003 a Maio de 2004).
Elas são tornadas públicas na véspera da abertura de um inquérito independente sobre o papel da Grã-Bretanha no Iraque, que começa terça-feira, depois das tropas britânicas se terem retirado do país em Julho passado com um balanço de 179 mortos nas suas fileiras.
FONTE:
DN GLOBO

Casamento Homossexual

Religiões
Só o budismo aprova casamento homossexual
por RITA CARVALHO
A união civil entre pessoas do mesmo sexo é contestada pelos líderes das principais confissões religiosas em Portugal. Aos católicos juntam-se muçulmanos, judeus, hindus e evangélicos que vêem na união entre homossexuais uma alteração do conceito de família. A excepção são os seguidores do budismo.
Católicos, muçulmanos, judeus, evangélicos e hindus encaram com desagrado a intenção política de alterar os contornos jurídicos do casamento, alargando-o aos homossexuais. A excepção são os budistas que defendem essa opção se ela "tornar alguém mais feliz" .
A posição do presidente da União Budista Nacional, Paulo Borges, contrasta com a dos diferentes líderes religiosos ouvidos pelo DN. " De acordo com os princípios do budismo de pretender libertar a mente de tudo o que faz sofrer, nessa perspectiva, se o casamento entre pessoas do mesmo sexo contribuir para tornar alguém mais feliz então somos a favor", afirma. O presidente desta confissão em Portugal diz que embora exista uma posição dos budistas tibetanos, que refere que a relação sexual entre pessoas do mesmo sexo não é aconselhada para uma evolução espiritual, a questão não é moral: "é apenas quanto à progressão espiritual, ao nível energético".
Para a maioria das confissões, o casamento é um compromisso duradouro entre duas pessoas de sexo diferente, destinado a constituir família e um projecto de vida. Na base desta posição, garantem, não está uma atitude homofóbica. Apenas a preocupação com o impacto social negativo que, acreditam, decorrerá da alteração do conceito de família.
"Esta alteração afectará a visão que a sociedade tem do casamento. É óbvio que os movimentos políticos influenciam a cultura e a percepção da sociedade", afirmou ao DN o rabino Elizer Shi di Marino. Por isso, defende o líder religioso da comunidade judaica, "somos contra". Os judeus consideram que não têm que impor a sua opinião nem a sua fé, nem vão tomar posição. Mas dada a sensibilidade do tema, diz o rabino, seria desejável um debate alargado, que pode passar pela consulta popular
Os textos bíblicos em que se baseia o judaísmo vêem a homossexualidade como acto proibido, esclarece o rabino. "As pessoas que praticam essa tendência, acabam por se auto-excluir da comunidade", diz, referindo os aspectos religiosos. "Mas num mundo livre, cada um tem liberdade de praticar a sua sexualidade. Mas não deve afectar a célula familiar nem modificar brutalmente os conceitos de família."
O Islão defende a família, esclarece o xeque Munir, líder da comunidade islâmica. "Mas como a sociedade já não é o que era, as pessoas dão prioridade a outros valores. E é óbvio que o Islão proíbe os casamentos entre pessoas do mesmo sexo", acrescenta. Na discussão em curso, não se envolvem.
Já Fernando Soares Loja, da Aliança Evangélica, assume uma posição firme a favor do debate público, integrando até a lista de mandatários da Plataforma Cidadania e Casamento, que há dias pôs a circular uma petição para o referendo. "À luz da doutrina cristã, esta proposta é contrária à vontade do criador", explica, acrescentando que, quem é homossexual, deve "abster-se de praticar a homossexualidade".
Na admissão às comunidades evangélicas, este é um aspecto escrutinado, reconhece, equiparando o "impulso homossexual" a outros que, na sua opinião, devem se disciplinados, como "o de ter várias mulheres".
As propostas políticas em cima da mesa não fazem qualquer sentido para os evangélicos. "Não podemos concordar com nenhum regime jurídico que homologue a homossexualidade. Se alteramos este regime, já agora, porque não respeitamos os polígamos, se há pessoas que têm mais do que uma mulher", questiona. Para Fernando Soares Loja, que também é advogado, "os defensores desta proposta estão a mentir quando dizem que não está em causa a adopção e apenas o casamento. É a mesma face da moeda".
Dentro dos cristãos, os católicos já condenaram as intenções legislativas e a sua posição é bem conhecida. Ao DN, o porta voz da Conferência Episcopal sublinhou que legalizar as uniões homossexuais, dando-lhes o estatuto de casamento, constitui "uma alteração grave das bases antropológicas da família e, com ela, da própria sociedade." Apesar de simpatizarem com a ideia de uma consulta popular, os bispos não se vão mobilizar.
A posição crítica dos cristãos contrasta com a dos hindus, que recusam condenar ou julgar qualquer comportamento. "O hinduísmo não tem regras obrigatórias. E, normalmente, não nos pronunciamos sobre o que não está previsto nas escrituras hindus", afirmou Ashok Hansraj, relações públicas da comunidade hindu. Tratando-se de uma questão pessoal, não há orientações religiosas. Por isso, diz, "se aparecesse um casal homossexual não incentivávamos nem desaconselhávamos", diz Ashok, sublinhando que a sua opinião não vincula a comunidade.
Para os hindus, a família convencional inclui um casal com homem e mulher e tem o objectivo de procriar. "Gostaríamos que este tipo de situações, fora do matrimónio convencional, não existissem. E em nome da liberdade individual não se pode condenar o colectivo. Mas não vamos apoiar, nem sugerir. Muito menos, condenar." Sobre o referendo, Ashok Hanraj tem uma opinião muito pessoal. Apesar de considerar necessário o debate, diz que as pessoas vão evoluindo e o referendo marca "apenas uma posição num determinado momento" .
FONTE:
DN PORTUGAL
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1427901

domingo, 22 de novembro de 2009

Exército americano

Exército norte-americano terá recorde em suicídios
18/11/2009

O exército norte-americano pode bater recorde em suicídios este ano. Já foram registradas 140 mortes, número igual ao do ano passado. Do total, 71 tiraram a vida fora do posto de serviço.
O índice deve servir de alerta para os níveis de estresse nas Forças Armadas. A informação foi divulgada pelo alto escalão do Exército.
“É quase certeza que terminaremos esse ano com mais (suicídios) que no ano passado”, afirma o general Peter Chiarelli, vice-chefe de pessoal do Exército.
Obama cogita a possibilidade de envio de mais 40 mil soldados para o Afeganistão.

FONTE:
OPINIÃO E NOTÍCIA

http://opiniaoenoticia.com.br/internacional/estados-unidos-canada/exercito-americano-tera-recorde-em-suicidios/

APEDREJAMENTO

Somali apedrejada até à morte por alegado adultério
por PATRÍCIA VIEGAS19 Novembro 2009

Apesar de ser divorciada, mulher jovem, que deu à luz um bebé morto, foi castigada. A assistir estavam duas centenas de pessoas

A milícia islâmica Al-Shabab ordenou o apedrejamento até à morte de uma somali, de 20 anos, alegadamente por ter cometido adultério com um homem solteiro. Não importou o facto de ela própria ser divorciada, pois, de acordo com a visão radical do islão em prática nas zonas do país que as milícias controlam, uma pessoa que já foi casada não pode voltar a ter uma relação amorosa com mais ninguém.

As notícias vindas de uma aldeia próxima de Wajid, a 400 quilómetros de Mogadíscio, dizem que a jovem foi enterrada até ao peito e morta à pedrada na terça--feira à tarde. Para assistir à execução da sentença, reuniram-se duas centenas de pessoas.

Antes de ter sido apedreja- da, por ordem de um juiz que trabalha para as milícias Al-Shabab, o xeque Ibrahim Abdirahman, a mulher somali dera à luz um bebé que já nasceu morto.

O namorado solteiro, nove anos mais velho do que ela, ficou-se pelas cem chicotadas. Teve mais sorte do que um outro homem que no início do mês foi apedrejado até à morte, no porto de Merka, a sul da capital, por cometer adultério. A namorada foi poupada na altura, mas depois de dar à luz será certamente também castigada.

As milícias Al-Shabab, que também são financiadas pela indústria da pirataria que opera ao largo da Somália, controla já várias regiões do Sul. Nelas impõe uma visão restrita da Sharia, a lei seguida pelos islâmicos. No início do ano o islamita moderado Sharif Sheikh Ahmed foi nomeado presidente no decorrer das negociações de paz patrocinadas pela ONU. Mas os radicais dizem que ele é muito permissivo.

FONTE:

DN GLOBO

http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1424240&seccao=%C1frica

INFLUENZA

Gripe A

Primeira mutação do vírus H1N1 detectada na Noruega

por DN.pt

O Instituto de Saúde Pública da Noruega anunciou, hoje, que encontrou uma mutação do vírus da Gripe A (H1N1) em três pacientes com teste positivo, que pode estar relacionada com os efeitos mais graves da doença
O comunicado do Instituto de Saúde Pública da Noruega está a ser citado pelo Washington Post, que refere que esta mutação pode tornar o vírus mais perigoso para as vias respiratórias, já que aumenta o risco de infecção.
Mas o Instituto analisou o vírus em vários doentes, como mandam as regras de segurança da OMS relativas à pandemia, e de facto os vírus tinham muitas semelhanças, contudo algumas mutações foram observadas. No entanto, as autoridades afirmam que é uma situação normal e que a mutação pode não ter uma importância relevante.
Os cientistas noruegueses fizeram análises a 70 amostras do vírus mas só se verificou a mutação em três pessoas, o que leva os especialistas a concluir que a mutação não é generalizada.
Apesar disso, uma mutação foi considerada de especial interesse. Foi encontrada em dois pacientes que morreram devido ao vírus H1N1 e um deles apresentava um estado de gripe grave. Estes foram os dois primeiros doentes que morreram na Noruega com Gripe A. Os pacientes que morreram depois foram autopsiados e os médicos não encontraram a mesma mutação do vírus.
Os cientistas temem que a nova mutação possa aumentar os casos de transmissão pelo ar.
Além da Noruega, já foram igualmente detectados casos de mutação do vírus desde Abril no Brasil, na China, no Japão, no México, na Ucrânia e nos Estados Unidos, segundo o comunicado da OMS.
FONTE:
DN CIÊNCIA

ÁGUA

Cocaína, hormônios e temperos são encontrados na água potável
Sérgio Souza em 20.11.2009 as 10:19 Você acha que quando toma aquele saudável copo de água você está tomando apenas o líquido? Pois saiba que uma equipe de pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, descobriu que a água tratada que usamos no dia-a-dia tem inúmeros componentes “extras”.
O professor Richard Keil e sua equipe fazem parte do programa Sound Citizen (“Cidadão Sadio”, em tradução livre), que investiga a qualidade da água e a influência que ela sofre com as ações dos humanos em terra. Segundo o pesquisador, além de várias substâncias estranhas encontradas na água, os feriados e costumes estadunidenses têm uma bizarra influência sobre que sabores a água carrega.
Durante o inverno, por exemplo, a canela é encontrada mais facilmente, enquanto o chocolate e a baunilha são mais presentes durante os fins de semana. Durante o feriado de Ação de Graças, o tomilho, que é tempero tradicional para as comidas servidas neste dia, fica mais evidente.
Além de traços de todos estes alimentos, outros estudos também encontram quantidades enormes de várias outras substâncias, saindo do básico açúcar e temperos. Cientistas já encontraram heroína, hormônios de controle de natalidade e combustíveis utilizados em foguetes.
Segundo Keil, as águas próximas a Washington são dominadas pela essência de baunilha: a substância é encontrada em quantidades de quase 6 miligramas por litro de água. Os esgotos da cidade, por sua vez, têm 14 miligramas de baunilha. Porém, de acordo com o pesquisador, não é possível saber se esses intrusos encontrados na água façam mal, mas sua equipe irá iniciar uma pesquisa para analisar as consequências das substâncias sobre a reprodução dos polvos na área da cidade.
Drogas na água
A água que utilizamos no dia-a-dia pode também contem traços de substâncias ilegais: drogas como cocaína, heroína, maconha e ecstasy liberam seus princípios ativos no esgoto através das fezes e da urina dos usuários. Estes subprodutos das drogas não são completamente removidos durante o sistema de limpeza da água, e acabam sendo repassados na água potável.
A pesquisadora Sara Castiglioni, do Instituto de Pesquisa Farmacológica de Milão, na Itália, realizou um estudo em que descobriu que as drogas ilegais se tornaram um invasor generalizado nas águas superficiais de grande parte da Europa. Em 2008, um estudo descobriu subprodutos de cocaína em 22 de 24 amostras de água em uma estação de tratamento na Espanha – apesar do processo rigoroso de limpeza da água. Embora as quantidades de drogas encontradas sejam pequenas, é possível que elas possam ser tóxicas para animais aquáticos, além de um risco à saúde humana.
Medicamentos
Só agora os cientistas começam a criar uma noção clara de como medicamentos e produtos como morfina, perfumes e bloqueadores solares afetam as águas em todo o mundo. Por exemplo, uma pesquisa recente revelou que 20 quilos de medicamentos legais correm pelo rio Pó, o maior da Itália. Assim como as drogas ilegais, os medicamentos não são completamente filtrados pelo sistema de tratamento tradicional.
Estes produtos são encontrados nas águas de todo o mundo, mas não há evidências dos efeitos que podem ter sobre os humanos, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental (APA) dos Estados Unidos.
Alguns medicamentos hormonais, como pílulas anticoncepcionais, podem afetar o sistema regulador de hormônio de animais marinhos. Alguns peixes dos Estados Unidos estão desenvolvendo órgãos femininos devido à exposição excessiva ao hormônio estrogênio. Para impedir que problemas como este continuem acontecendo, especialistas sugerem a criação de farmácias ecológicas, que permitiriam que o consumidor devolvesse medicamentos vencidos, por exemplo, em vez de jogá-los fora ou descartá-los na privada.
Contaminações
Para que a água seja considerada potável, mais de 90 possíveis contaminadores têm que ser filtrados. Vírus e outros microorganismos são retirados, assim como substâncias perigosas como o chumbo, cianeto, cobre e o mercúrio. Resíduos de fertilizantes, como nitratos e nitritos, também são removidos da água.
Além das substâncias que já são retiradas, especialistas acreditam que outras também precisam receber cuidados especiais. O perclorato, utilizado em fogos de artifício e combustíveis de foguetes, é um desses. De acordo com Cynthia Dougherty, diretora da APA, a substância já é encontrada em 4% da água potável dos Estados Unidos, e pode, em doses altas, causar a redução dos níveis de absorção de iodo pela tireóide. Em longo prazo, o perclorato pode causar hipotireoidismo.
Dougherty aponta que a água potável não deve conter quaisquer substâncias que ofereçam riscos às pessoas. “Se você entende bem qual é a fonte da sua água e o que pode acontecer com ela, você pode se tornar um cidadão mais educado e engajado para cuidar do ambiente”, diz. [National Geographic]
FONTE:
HYPESCIENCE

água

Cocaína, hormônios e temperos são encontrados na água potável
Sérgio Souza em 20.11.2009 as 10:19

Você acha que quando toma aquele saudável copo de água você está tomando apenas o líquido? Pois saiba que uma equipe de pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, descobriu que a água tratada que usamos no dia-a-dia tem inúmeros componentes “extras”.
O professor Richard Keil e sua equipe fazem parte do programa Sound Citizen (“Cidadão Sadio”, em tradução livre), que investiga a qualidade da água e a influência que ela sofre com as ações dos humanos em terra. Segundo o pesquisador, além de várias substâncias estranhas encontradas na água, os feriados e costumes estadunidenses têm uma bizarra influência sobre que sabores a água carrega.
Durante o inverno, por exemplo, a canela é encontrada mais facilmente, enquanto o chocolate e a baunilha são mais presentes durante os fins de semana. Durante o feriado de Ação de Graças, o tomilho, que é tempero tradicional para as comidas servidas neste dia, fica mais evidente.
Além de traços de todos estes alimentos, outros estudos também encontram quantidades enormes de várias outras substâncias, saindo do básico açúcar e temperos. Cientistas já encontraram heroína, hormônios de controle de natalidade e combustíveis utilizados em foguetes.
Segundo Keil, as águas próximas a Washington são dominadas pela essência de baunilha: a substância é encontrada em quantidades de quase 6 miligramas por litro de água. Os esgotos da cidade, por sua vez, têm 14 miligramas de baunilha. Porém, de acordo com o pesquisador, não é possível saber se esses intrusos encontrados na água façam mal, mas sua equipe irá iniciar uma pesquisa para analisar as consequências das substâncias sobre a reprodução dos polvos na área da cidade.
Drogas na água
A água que utilizamos no dia-a-dia pode também contem traços de substâncias ilegais: drogas como cocaína, heroína, maconha e ecstasy liberam seus princípios ativos no esgoto através das fezes e da urina dos usuários. Estes subprodutos das drogas não são completamente removidos durante o sistema de limpeza da água, e acabam sendo repassados na água potável.
A pesquisadora Sara Castiglioni, do Instituto de Pesquisa Farmacológica de Milão, na Itália, realizou um estudo em que descobriu que as drogas ilegais se tornaram um invasor generalizado nas águas superficiais de grande parte da Europa. Em 2008, um estudo descobriu subprodutos de cocaína em 22 de 24 amostras de água em uma estação de tratamento na Espanha – apesar do processo rigoroso de limpeza da água. Embora as quantidades de drogas encontradas sejam pequenas, é possível que elas possam ser tóxicas para animais aquáticos, além de um risco à saúde humana.
Medicamentos
Só agora os cientistas começam a criar uma noção clara de como medicamentos e produtos como morfina, perfumes e bloqueadores solares afetam as águas em todo o mundo. Por exemplo, uma pesquisa recente revelou que 20 quilos de medicamentos legais correm pelo rio Pó, o maior da Itália. Assim como as drogas ilegais, os medicamentos não são completamente filtrados pelo sistema de tratamento tradicional.
Estes produtos são encontrados nas águas de todo o mundo, mas não há evidências dos efeitos que podem ter sobre os humanos, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental (APA) dos Estados Unidos.
Alguns medicamentos hormonais, como pílulas anticoncepcionais, podem afetar o sistema regulador de hormônio de animais marinhos. Alguns peixes dos Estados Unidos estão desenvolvendo órgãos femininos devido à exposição excessiva ao hormônio estrogênio. Para impedir que problemas como este continuem acontecendo, especialistas sugerem a criação de farmácias ecológicas, que permitiriam que o consumidor devolvesse medicamentos vencidos, por exemplo, em vez de jogá-los fora ou descartá-los na privada.
Contaminações
Para que a água seja considerada potável, mais de 90 possíveis contaminadores têm que ser filtrados. Vírus e outros microorganismos são retirados, assim como substâncias perigosas como o chumbo, cianeto, cobre e o mercúrio. Resíduos de fertilizantes, como nitratos e nitritos, também são removidos da água.
Além das substâncias que já são retiradas, especialistas acreditam que outras também precisam receber cuidados especiais. O perclorato, utilizado em fogos de artifício e combustíveis de foguetes, é um desses. De acordo com Cynthia Dougherty, diretora da APA, a substância já é encontrada em 4% da água potável dos Estados Unidos, e pode, em doses altas, causar a redução dos níveis de absorção de iodo pela tireóide. Em longo prazo, o perclorato pode causar hipotireoidismo.
Dougherty aponta que a água potável não deve conter quaisquer substâncias que ofereçam riscos às pessoas. “Se você entende bem qual é a fonte da sua água e o que pode acontecer com ela, você pode se tornar um cidadão mais educado e engajado para cuidar do ambiente”, diz. [National Geographic]

FONTE:

HYPESCIENCE

http://hypescience.com/24729-cocaina-hormonios-temperos-encontrados-na-agua-potavel/

Saúde e Bem Estar

Ortorexia, a obsessão por uma alimentação saudável
Mauro Scharf, endocrinologista do Bronstein/DASA, é quem explica este novo transtorno alimentar
22/11/2009

A ortorexia é um novo transtorno alimentar que ainda não tem um diagnóstico oficial, mas surge quando a pessoa se torna obsessiva em relação aos padrões daquilo que come. As pessoas que têm esta doença têm demonstrado desordens de alimentação ligadas a uma obsessão compulsiva por só comer alimentos saudáveis. Ao contrário da anorexia ou bulimia, a pessoa come, mas fica tão obcecada com a alimentação saudável que chega a ter desnutrição. O transtorno foi descrito pela primeira vez pelo médico Steven Bratman, em 1997, e é frequentemente associado a dietas de vegetarianas ou de alimentos crus.
Segundo Mauro Scharf, endocrinologista do Bronstein Medicina Diagnóstica/DASA, os pacientes ortoréxicos consomem apenas alimentos saudáveis e analisam compulsivamente o conteúdo nutricional de tudo que ingerem. Calorias, vitaminas e nutrientes tornam-se o ponto focal da comida e qualquer alimento considerado não saudável não é consumido. ”Estas pessoas levam a obsessão com o conteúdo dos seus alimentos ao extremo, e não se permitem, em circunstância alguma, um desvio do seu programa de tipos de alimentos autorizados”, reforça o médico.
Scharf explica que os ortoréxicos podem ficar seriamente afetados e a comunicação em casa também pode sofrer com isso. A pessoa pode começar a se isolar e se tornar distante à medida que se vai fixando cada vez mais nas suas regras dietéticas. Para alguns, a capacidade de desempenhar trabalhos ou de estudar pode começar a declinar. “A preocupação compulsiva chega a um ponto que, por exemplo, pensar em quantas vezes se deve mastigar, acaba deixando pouco espaço para outros pensamentos, fazendo com que a concentração e a motivação acabem por ficar em segundo plano”, explica.
Um exemplo dessa tendência é a comprovação de que, nos Estados Unidos, as buscas no Google pela palavra “bacon” têm batido recordes nos últimos anos e vários livros foram escritos no país sobre o impacto do bacon na obesidade. “Hoje existe uma massificação da divulgação sobre os benefícios da alimentação natural e dos malefícios da obesidade. Estas tendências acabam gerando os transtornos alimentares que estamos detectando nas clínicas e postos de saúde”, afirma Scharf.
Como muitos transtornos alimentares, a ajuda de um profissional de saúde é importante. Embora a doença não seja tão conhecida como outros tipos de transtorno alimentar, pode ter o potencial de ser igualmente séria para a saúde, assim como qualquer outro transtorno alimentar.
Sinais de Ortorexia
- Examinar cada detalhe nutricional de cada alimento
- Só se permitir alimentos saudáveis
- Ter dificuldades em comer uma refeição preparada por outra pessoa
- Observar e comentar a maneira como outras pessoas preparam a comida
- Analisar diariamente o conteúdo nutricional do que comeu, esquecendo o prazer em comer
- Perder muito peso sem seguir conscientemente uma dieta
- Isolar-se socialmente por causa da dieta saudável

FONTE:

OPINIÃO E NOTÍCIA

http://opiniaoenoticia.com.br/vida/saude/ortorexia-a-obsessao-por-uma-alimentacao-saudavel/?ga=dtf

PL 122

PL 122 – Senador evangélico bate de frente contra a Mordaça Gay
Por Renato Cavallera

O senador Magno Malta (PR-ES) convocou os senadores a comparecerem nesta quarta-feira, 18, às 10h, à reunião da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), cujo primeiro item da pauta é o projeto de lei que criminaliza o preconceito contra os homossexuais.
Magno Malta voltou a reiterar que o projeto (PLC 122/06), que tem como relatora a senadora Fátima Cleide (PT-RO), é inconstitucional por estar “eivado de sutilezas” que, em sua avaliação, “criam o império do homossexualismo no Brasil”.
“Não discuto a opção sexual de ninguém; o que estou discutindo é o projeto que está nesta Casa, que está eivado de sutilezas nocivas à sociedade e que não podemos aceitar. Não podemos permitir que essa aberração passe na comissão” afirmou.
De autoria da ex-deputada Iara Bernardi, o projeto foi aprovado no último dia 8 na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), na forma do substitutivo apresentado por Fátima Cleide. Na mesma reunião, também foi aprovado requerimento que suspendeu a realização de mais uma audiência pública para debater a proposta. Três dias depois, a decisão da comissão foi criticada em Plenário por Magno Malta e pelos senadores Valter Pereira (PMDB-MS) e Marcelo Crivella (PRB-RJ), para quem o projeto nega aos cristãos o direito à livre expressão.
Após a análise da CDH, a matéria será encaminhada a exame da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), antes de seguir para votação em Plenário. Como foi alterado no Senado, o projeto retornará à Câmara dos Deputados.
Em aparte, o senador Mário Couto (PSDB-PA) disse que “tem um profundo respeito por cada cidadão que segue seu destino e tem o direito de escolher a sua vida”, mas considerou o projeto inconstitucional, dizendo que a proposta “discrimina os próprios gays”, constituindo “uma afronta à religião católica, à sociedade e à dignidade”.
Também em aparte, o senador Papaléo Paes (PSDB-AP) manifestou sua preocupação com os movimentos que, conforme afirmou, isolam e discriminam determinados segmentos da sociedade, citando como exemplo as cotas raciais nas universidades. Ele disse considerar a política de cotas uma “medida paliativa”, uma vez que o país precisa de investimentos em educação para que todos tenham a mesma oportunidade.

FONTE:

GNOTÍCIAS

http://noticias.gospelmais.com.br/pl-122-senador-evangelico-bate-de-frente-contra-a-mordaca-gay.html

FOME

49 milhões de americanos relatam falta de alimentação adequada
17/11 - 14:47 - The New York Times
WASHINGTON - O número de americanos que moram em lares nos quais falta acesso consistente à uma alimentação adequada aumentou no ano passado, chegando a 49 milhões - o índice mais alto desde que o governo começou a analisar o que chama de "insegurança alimentar" há 14 anos, relatou o Departamento de Agricultura na segunda-feira.
O aumento, de 13 milhões de americanos, foi muito maior do que as previsões dos mais pessimistas a respeito das tendências da fome no país.
Cerca de um terço destes lares sofreu o que os pesquisadores chamam de uma "segurança alimentar muito baixa", a mais severa forma medida pela pesquisa, significando que a falta de dinheiro fez com que muitos membros da família pulassem refeições, diminuíssem as porções ou até mesmo deixassem de comer em algum momento ao longo do ano.
Os outros dois terços geralmente tiveram o suficiente para comer, mas apenas por comprar alimentos mais baratos e menos variados, dependendo da ajuda de cupons de descontos governamentais ou realizando refeições em abrigos comunitários e cozinhas de sopa.
"Estes números são uma alerta para o país", disse o Ministro da Agricultura Tom Vilsack.
O que atraiu a atenção das autoridades foi o número de lares nos quais as crianças enfrentam uma "segurança alimentar muito baixa": de 323 mil no ano anterior, para 506 mil.
O presidente Barack Obama, que prometeu acabar com a fome infantil antes de 2015, divulgou uma declaração diretamente da Ásia, onde se encontra em viagem, dizendo que as descobertas são "particularmente assustadoras".
Embora os pesquisadores do Departamento de Agricultura não usem a palavra "fome", Obama o fez. "A fome aumentou significativamente no ano passado", ele disse.

Os analistas afirmam que o principal motivo para o crescimento foi o aumento na taxa de desemprego, de 4.9% no final de 2007 para 7.2% ao término de 2008. Uma vez que o índice agora é de 10.2%, a pesquisa pode abrandar o número total de americanos que lutam para conseguir uma alimentação adequada.
Os problemas para se conseguir comida são maiores nos lares mantidos por mães solteiras. Cerca de 37% delas informaram alguma forma de insegurança alimentar em comparação a 14% dos lares com pais casados.
Cerca de 29% dos lares hispânicos informaram insegurança alimentar, em comparação a 27% dos lares negros e 12% dos lares brancos. Os problemas mais sérios prevalecem no Sul do país, seguido igualmente pelo Oeste e Centro Oeste.
Alguns conservadores atacaram a metodologia da pesquisa, dizendo que é difícil definir o que é medido por ela.
"Poucas destas pessoas passam fome", disse Robert Rector, analista da conservadora Fundação Heritage. "Quando elas perdem seus empregos, elas restringem o tipo de comida que compram. Isso é lamentável, mas está longe de ser uma crise de fome".
O aumento, de 13 milhões de americanos, foi muito maior do que as previsões dos mais pessimistas a respeito das tendências da fome no país.
Cerca de um terço destes lares sofreu o que os pesquisadores chamam de uma "segurança alimentar muito baixa", a mais severa forma medida pela pesquisa, significando que a falta de dinheiro fez com que muitos membros da família pulassem refeições, diminuíssem as porções ou até mesmo deixassem de comer em algum momento ao longo do ano.
Os outros dois terços geralmente tiveram o suficiente para comer, mas apenas por comprar alimentos mais baratos e menos variados, dependendo da ajuda de cupons de descontos governamentais ou realizando refeições em abrigos comunitários e cozinhas de sopa.
"Estes números são uma alerta para o país", disse o Ministro da Agricultura Tom Vilsack.
O que atraiu a atenção das autoridades foi o número de lares nos quais as crianças enfrentam uma "segurança alimentar muito baixa": de 323 mil no ano anterior, para 506 mil.
O presidente Barack Obama, que prometeu acabar com a fome infantil antes de 2015, divulgou uma declaração diretamente da Ásia, onde se encontra em viagem, dizendo que as descobertas são "particularmente assustadoras".
Embora os pesquisadores do Departamento de Agricultura não usem a palavra "fome", Obama o fez. "A fome aumentou significativamente no ano passado", ele disse.
Os analistas afirmam que o principal motivo para o crescimento foi o aumento na taxa de desemprego, de 4.9% no final de 2007 para 7.2% ao término de 2008. Uma vez que o índice agora é de 10.2%, a pesquisa pode abrandar o número total de americanos que lutam para conseguir uma alimentação adequada.
Os problemas para se conseguir comida são maiores nos lares mantidos por mães solteiras. Cerca de 37% delas informaram alguma forma de insegurança alimentar em comparação a 14% dos lares com pais casados.
Cerca de 29% dos lares hispânicos informaram insegurança alimentar, em comparação a 27% dos lares negros e 12% dos lares brancos. Os problemas mais sérios prevalecem no Sul do país, seguido igualmente pelo Oeste e Centro Oeste.
Alguns conservadores atacaram a metodologia da pesquisa, dizendo que é difícil definir o que é medido por ela.
"Poucas destas pessoas passam fome", disse Robert Rector, analista da conservadora Fundação Heritage. "Quando elas perdem seus empregos, elas restringem o tipo de comida que compram. Isso é lamentável, mas está longe de ser uma crise de fome".
FONTE:
The New York Times
ÚLTIMO SEGUNDO
http://ultimosegundo.ig.com.br/new_york_times/2009/11/17/49+milhoes+de+americanos+relatam+falta+de+alimentacao+adequada+9120053.html

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

CANCRO - PORTUGAL

Um Dia Pela Vida é um evento organizado pela Liga Portuguesa Contra o Cancro no âmbito de um programa internacional promovido pela American Cancer Society.
Um dia Pela Vida celebra a vida na vitória contra o cancro por parte daqueles que sobreviveram à doença e a coragem dos doentes que ainda estão a travar essa luta.
Um dia Pela Vida permite informar, educar e apoiar as comunidades locais e angariar fundos para os programas de prevenção e actividades da Liga Portuguesa Contra o Cancro.
Um dia Pela Vida desenrola-se numa atmosfera de festa, com espectáculos, música, jogos e outras actividades paralelas. Equipas compostas por cerca de dez pessoas ou mais, acampam no recinto escolhido e participam por turnos numa caminhada simbólica à volta da pista ou caminho, que representa o empenho constante de todos na luta contra o cancro. Um dia Pela Vida começa de manhã e termina depois do anoitecer. Durante o evento, cada equipa tem sempre um ou mais dos seus membros presentes na pista.
Uma vez que Um dia Pela Vida é acima de tudo uma reunião de comunidade e não uma prova desportiva, todas as pessoas podem participar. As equipas são formadas dentro de clubes, famílias, amigos, hospitais, igrejas, escolas, organizações comunitárias ou colegas de trabalho. Os membros da equipa partilham um objectivo comum – apoiar a missão da Liga Portuguesa Contra o Cancro.
Um dos momentos altos é a cerimónia das luminárias: ao crepúsculo a pista será iluminada por centenas de velas, colocadas dentro de recipientes decorados com mensagens pessoais de quem as ofereceu ou com o nome da pessoa a quem são dedicadas.
Um dos objectivos da Liga Portuguesa Contra o Cancro é conseguir uma grande adesão dos jovens, quer em termos de participação com equipas quer na sua presença no dia do evento. Para isso será fundamental o apoio das Escolas no incentivo à formação de equipas, tendo cada equipa obrigatoriamente 1 adulto por cada 10 crianças, ou seja um familiar ou professor a capitanear a equipa.
Hoje em dia é cada vez mais importante que os jovens adiram a este tipo de iniciativas, pois é um problema que toca a muitas famílias. É preciso aconselhar os jovens no sentido que é preciso ter consciência que é na juventude que se evita o cancro do adulto. Muitas situações, sol, bebidas alcoólicas, tabaco podem ser evitadas. Para os jovens, o cancro é para os outros, só vêm os problemas imediatos. É preciso pois sensibilizar os jovens, porque aquilo que fazemos na nossa vida vai-se reflectir na nossa saúde futura. O cancro, infelizmente não depende apenas dos comportamentos, mas o conselho é fundamental, a prevenção é fundamental. Os próprios jovens podem servir como instrumento de prevenção para os Pais menos informados.
Em resumo, Um dia Pela Vida incluirá prevenção, comunidade, angariação de fundos e muito divertimento! Um dia Pela Vida representa a esperança de que aqueles que foram levados pelo cancro não serão esquecidos, que aqueles que estão a combater o cancro serão apoiados e que um dia o cancro será vencido.
Todos podemos andar, todos podemos correr PELA VIDA!
Um dia Pela Vida (UDPV) da Liga Portuguesa Contra o Cancro é um projecto realizado em comunidades pequenas com a duração de 4 a 5 meses e que tem três objectivos principais:
Educação para a prevenção.
Angariação de fundos para a Liga.
Dar a conhecer ao público a Liga Portuguesa Contra o Cancro e todo o seu trabalho.
Já vamos no 17º UDPV em Portugal. O primeiro decorreu em 2005 em Coruche. Já se realizou este projecto em Elvas, Mertola, Ponte de Lima, Lamego, Seia, Mertola, Azeitão, Redondo, Caldas da Rainha, Almeirim, Moura,Guimarães, Castelo-Branco, Funchal,...neste momento, decorre em Benavente ´com a festa de encerramento a 21 de Novembro.Os próximos a realizar serão:
Maia - 12 Dez a 17 Abril
Viana do Castelo - 16 Jan a 8 Maio - Núcleo Regional Norte (LPCC_NRN)
Abrantes - 28 Nov a 20 Março - Núcleo Regional Sul (LPCC- NRS) Para saber mais informações sobre o evento "Um dia Pela Vida" visite os sites:
por: Noélia Macedo
FONTE:
RTP - PORTUGAL