domingo, 31 de outubro de 2010

Religião

Instituições cristãs se aproximam
Em face do crescimento do secularismo e do islamismo, cristãos de diversas vertentes dão demonstrações de união e adotam discursos engajados
31/10/2010
Há quatro décadas, instituições cristãs eram divididas por brigas sobre qual seria seu maior dever: mudar o mundo ou salvar almas. O World Council of Churches (Conselho Mundial de Igrejas), WCC, dominado por protestantes liberais e igrejas ortodoxas de territórios comunistas, enfatizavam “liberação” e justiça social. Essa foi uma das razões pelas quais o norte-americano Billy Graham e outros evangélicos foram a Lausanne, na Suíça, em 1974, para criar uma nova instituição, focada em conquistar as 2.7 bilhões de pessoas que, segundo seus cálculos, ainda não haviam ouvido a mensagem cristã.
O autodenominado “movimento de Lausanne” permanece em ebulição. Seu encontro de quatro mil evangélicos de 200 países, que terminou na Cidade do Cabo, no dia 25 de outubro, foi considerado a maior e mais ampla reunião cristã da história. E, vindo de uma instituição que enfatiza o espiritual, partes da declaração final do encontro foram bastante humanas. A humanidade precisa “se arrepender de nossa parte na destruição, desperdício e poluição dos recursos da Terra, e nossa cumplicidade na idolatria tóxica do consumismo”, disse um pedaço do discurso. Além disso, o novo líder da WCC, o norueguês Olav Fykse Tveit, foi convidado à Cidade do Cabo, apesar de suas raízes no luteranismo liberal nórdico.
Estariam os evangélicos mais abertos a mudar o mundo? Ou estariam os cristãos de todo os tons juntando suas cercas enquanto lidam com secularismo e islamismo? As duas explicações têm um fundo de verdade. Mas se os ecumênicos da WCC e alguns evangélicos estão melhorando, é provavelmente porque o centro de gravidade do cristianismo está se movendo para o Sul – para a África e outros locais pobres onde as brigas ideológicas do hemisfério norte parecem vazias, e as igrejas não ousam negligenciar tanto o aspecto espiritual quanto o material.
De qualquer maneira, as brigas intra-cristãs continuam — especialmente as que dizem respeito a como tratar a fé em coisas diferentes. Em Genebra, dia 1º de Novembro, Tveit e outros membros da WCC se reunirão com líderes muçulmanos para um encontro entre os mundos do protestantismo liberal e o islamismo. Um participante muçulmano, Pricne Ghazi, acha que cristãos e muçulmanos devem discutir teologia, e não apenas tópicos “seguros” como paz e pobreza. Aquele evento em Genebra será assistido com cautela por evangélicos em Lausanne.
FONTE 2

Vida artificial

Vírus sintético pode ser usado para criar vacinas
A previsão é do criador do vírus, o cientista Eckard Wimmer
31/10/2010
A descoberta de um vírus artificial pode ajudar na criação de vacinas mais inofensivas e com menos reações adversas. A previsão é do criador do vírus, o cientista Eckard Wimmer, em palestra na última quinta-feira, 25, na Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz).
Os vírus artificiais poderão ser usados na criação de vacinas totalmente sintéticas. Além disso, os agentes infecciosos sintetizados também podem ser utilizados na terapia genética.
“Acredito que haverá uma revolução na criação de novas vacinas. Já na terapia genética, os vírus poderão levar até as células determinadas proteínas que o paciente não consiga fabricar ou que sintetize de forma insuficiente”, afirmou.
O cientista alerta, no entanto, que esta tecnologia pode ajudar na criação de vírus modificados. Estes vírus podem ser usados para a cura de doenças e também na construção de armas biológicas.
O primeiro vírus artificial foi criado por Wimmer, em 2002, para combater a poliomielite.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Mosquitos da malária

Mosquitos da malária estão se transformando em novas espécies

Duas cepas do tipo de mosquito responsável pela maior parte da transmissão da malária na África estão se tornando espécies diferentes. A constatação foi feita por pesquisadores que comandam dois novos estudos publicados na revista Science. De acordo com eles, os mosquitos desenvolveram diferenças genéticas tão substanciais que já é possível falar em duas espécies diferentes.
O esforço internacional de pesquisa, co-liderada por cientistas do Colégio Imperial de Londres, examina a duas cepas do mosquito Anopheles gambiae, o principal tipo de mosquito responsável pela transmissão da malária na África sub-saariana. Essas cepas, conhecidas como M e S, são fisicamente idênticas. No entanto, a nova pesquisa mostra que as diferenças genéticas são tantas que eles parecem estar se tornando espécies diferentes. Por isso, os esforços para controlar as populações de mosquitos pode ser eficaz contra uma espécie de mosquito, mas não para o outro.
Os cientistas argumentam que, quando os pesquisadores estão desenvolvendo novas formas de controlar os mosquitos da malária, por exemplo, criando novos inseticidas ou tentar interferir com sua habilidade de reproduzir, eles precisam se certificar de que eles são eficazes em ambas as linhagens.
Os autores também sugerem que os mosquitos estão evoluindo mais rapidamente do que se pensava. Isso significa que os investigadores precisam acompanhar a composição genética de diferentes linhagens de mosquitos de muito perto, a fim de observar alterações que possam permitir que os mosquitos ultrapassem as medidas de controle no futuro.
O professor George Christophides, um dos investigadores da Divisão de Biologia Celular e Molecular do Colégio Imperial de Londres, lembra que a malária é uma doença mortal e afeta milhões de pessoas em todo o mundo e é responsável por uma de cinco mortes entre as crianças na África. “Sabemos que a melhor maneira de reduzir o número de pessoas que contraem malária é o controle dos mosquitos que transmitem a doença. Nossos estudos nos ajudam a compreender a composição dos mosquitos que transmitem a malária para que possamos encontrar novas maneiras de impedir que eles infectem as pessoas”, sintetiza.
Mais de 200 milhões de pessoas no mundo estão infectadas com a malária, segundo a Organização Mundial de Saúde. A maioria delas mora na África. A doença mata uma criança a cada 30 segundos. [Science Daily]

Indonésia

Vulcão
'Montanha de fogo' ameaça Indonésia
por CATARINA REIS DA FONSECA   Hoje
Nova erupção do Merapi registada ontem. Arquipélago foi afectado por duas catástrofes naturais esta semana.
Após quatro anos adormecida, a "montanha de fogo" acordou na terça-feira para atormentar os habitantes da ilha indonésia de Java. A erupção do vulcão Merapi, que ontem voltou a assustar as populações, aconteceu pouco depois de um tsunami ter devastado dez aldeias nas ilhas de Mentawai e Pagai.
As nuvens de fumo tóxico e cinza expelidas causaram 32 vítimas mortais e obrigaram 50 mil pessoas a procurar refúgio em centros camarários. Entretanto, a actividade vulcânica diminuiu para um nível moderado, mas a ameaça continua a pairar sobre as povoações situadas junto ao monte Merapi.
Durante o dia de ontem verificou-se a uma nova erupção, uma situação que está a preocupar as autoridades indonésias.
"Registámos hoje [ontem] actividade sísmica moderada. A ameaça permanece", afirmou Surono, chefe do centro de alerta para vulcões na Indonésia.
A cratera, que culmina a uma altitude de 2914 metros, está situada numa região densamente povoada da ilha de Java e, de acordo com Surono, tem expelido nuvens de gás, lava e cinza.
Situado 26 km a norte da cidade de Yogyakarta, o Merapi é um dos 129 vulcões indonésios activos com maior actividade, entrando em erupção, em média, de quatro em quatro anos. Uma das erupções mais mortíferas da sua história data de 1930, quando 1400 pessoas perderam a vida. Mais recentemente, em 1994, a chamada "montanha de fogo" causou a morte de 60 pessoas.
A Comissão Europeia mostrou-se ontem disposta a ajudar, anunciando que vai desbloquear 1,5 milhões de euros para assistir os sobreviventes das duas catástrofes naturais que atingiram a Indonésia esta semana.
Os fundos enviados por Bruxelas deverão permitir socorrer 87 mil pessoas, 65 mil das quais afectadas pelas violentas ondas de três metros que fizeram 370 mortos em Mentawai e Pagai, ao largo da ilha de Samatra.
De acordo com o último balanço das autoridades, outras 338 pessoas continuam desaparecidas após o tsunami, desencadeado por um sismo de 7,7 na escala de Richter.
"O mais provável é que um terço dos desaparecidos tenham sido arrastados pelo mar ou ficado soterrados", declarou um responsável dos serviços de socorro, Ade Edward.
As buscas têm sido dificultadas pelo isolamento das aldeias de pescadores situadas ao longo da ilha de Mentawai.
O Presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, esteve ontem na zona afectada para apoiar os familiares das vítimas e supervisionar a entrega de alimentos, água e medicamentos às populações.
Em 2004, para prevenir a repetição da tragédia que nesse ano vitimou 250 mil pessoas, a comunidade internacional financiou um sistema de alerta contra tsunamis no Índico de cerca de 93 milhões de euros, capaz de concluir em cinco minutos se um sismo pode ou não provocar um maremoto.
Contudo, na segunda-feira, o sistema não funcionou nas ilhas de Pagai. De acordo com declarações de um responsável da Agência para a Avaliação e Aplicação de Tecnologia da Indonésia à BBC, "as bóias do sistema de alerta foram vandalizadas". As autoridades indonésias reconheceram ainda que em muitas localidades não existem sirenes de alerta.
O dispositivo de segurança contra tsunamis deveria incluir sirenes a cada quatro quilómetros ao longo da costa. Um sistema de alerta por SMS é também aconselhado pelos especialistas. No entanto, faltam infra-estruturas e os planos continuam por cumprir.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

SAÚDE MENTAL - PERSONALIDADE E COMPORTAMENTO

Se eu faço tudo o que você quer, por que você não se torna o que eu quero?
Escrito por Portal Natural
Anular-se para receber afeto das pessoas é algo saudável? O que fazer para evitar isto?
Uma pessoa pode passar anos, até a vida toda, vivendo para agradar alguém. Isto significa que ela estará provavelmente se anulando. Isto é sério porque nesta auto-anulação se perde muito, como a liberdade, a autenticidade, o direito de dizer o que pensa, de sentir, de criar, etc. Tanto mais isto é perdido quanto maior a anulação pessoal devido à obsessão pela outra pessoa.
O que leva uma pessoa a agir assim? Não deve ser um problema de falta de bom nível cultural ou mesmo de inteligência, porque pessoas cultas e inteligentes também podem agir assim. A formação intelectual não livra uma pessoa de ter problemas emocionais.
Não é raro o caso de uma mulher dizer que ama tanto seu marido a ponto de se anular no casamento para agradá-lo a todo custo. Pode ocorrer com o marido, mas parece ser mais encontrado na mulher. Mesmo nas histórias em que o marido trai a esposa constantemente, ela pode perdoar fácil, esquecer fácil, aceitar fácil, e ainda ficar numa atitude de bajulação para com este homem. E muitos vivem um comportamento tipo “filho” com a esposa e erotizado com a(s) amante(s). Nestes casos, a esposa faz o papel de boa mãe, cuidando da casa, dos filhos, até dos negócios do marido, enquanto ele age descompromissadamente no casamento, tendo outra(s) mulher(es).
Por necessidade de afeto uma pessoa – qualquer pessoa – pode se permitir viver histórias incríveis, perdendo sua individualidade, se anulando por completo. Importante dizer que isto não é amor! Pode ser dependência, codependência, imaturidade emocional, fraqueza de espírito, falta de auto-respeito, desprezo de si mesmo, carência, insegurança, etc. Mas não é amor porque o amor maduro não leva a pessoa a se anular em busca de afeto e aprovação. É verdade que o amor é paciente, mas também coloca limites para abusos diversos, e a infidelidade conjugal é uma forma de abuso e desrespeito pelo cônjuge.
Quando alguém aprende a amar a si mesma equilibradamente, não se anula para agradar o outro esperando com isto obter carinho, companhia, valorização pessoal. Não é atitude madura e honesta um cônjuge valorizar seu (sua) companheiro (a) por este se anular para agradá-lo! Parece ser exatamente o contrário, ou seja, quando você valoriza a si mesmo saudavelmente, isto favorece a outra pessoa a lhe valorizar também.
“...jamais senti que pudesse ser eu mesmo perto das outras pessoas. Eu estava ocupado demais, tentando ser o que eu achava que os outros queriam que eu fosse, com medo de que eles não me aceitassem do jeito que eu era. ...Entendi que posso viver minha vida pela paz interior e não pelas aparências externas....Conviver com alegrias e problemas confirma minha condição de ser humano. O que me separa como indivíduo é o caminho no qual fui colocado para caminhar. Ninguém pode fazer o percurso por mim, nem eu posso mudar o caminho para agradar alguém.” (“Coragem para Mudar”, Al-Anon, p.222, 2000).
Você está sendo você mesmo? Ou se anula na expectativa e tentativa de influenciar alguém a lhe amar? Repare e veja se a pessoa a quem você tenta agradar tem realmente se agradado de você em sua anulação como pessoa. Ou será que ele(a) não a(o) despreza e valoriza outra pessoa? Você merece continuar assim, se acabando, perdendo sua dignidade? Não é hora de viver ao invés de sobreviver? Não é um direito seu ser você mesma(o)?
O que você deseja? O que você não quer? Quais são suas preferências, escolhas, vontades, anseios, sonhos, projetos pessoais? Não coloque tais coisas nas mãos e na dependência do comportamento de outra pessoa. Não faça esta maldade com você mesmo.
Se você faz tudo o que o outro quer, se anulando, é muito mais provável que este outro não se torne o que você quer, podendo desprezá-lo e procurar outra pessoa “mais interessante”. E se você for checar poderá descobrir que esta outra pessoa não se anula e por isto atrai o outro a quem você vive obcecado(a) para agradar!
Pare de se maltratar!
Você merece viver a sua vida. Ganhando ou não o afeto ou a valorização da outra pessoa.

Alemanha

Alemanha reconhece cumplicidade de diplomatas com crimes do regime nazi
por Agência Lusa , Publicado em 28 de Outubro de 2010
Actualizado há 7 horas
O chefe da diplomacia alemã, Guido Westerwelle, admitiu hoje culpas do ministério dos Negócios Estrangeiros nos crimes do regime nazi, facto negado ou ocultado durante décadas, segundo reputados historiadores.
Entre 1933 e 1945, o ministério “foi parte ativa da política criminosa do Terceiro Reich”, disse o político liberal, ao receber um estudo de uma comissão de historiadores sobre o envolvimento dos diplomatas alemães com o regime nazi.
“Envergonhamo-nos por o ministério dos negócios estrangeiros e muitos dos seus funcionários terem contraído graves culpas, durante a ditadura nazi”, sublinhou Westerwelle.
O ministério dos negócios estrangeiros no consulado de Adolf Hitler “foi uma instituição que se considerava uma elite, e na verdade se afundou em crimes”, acrescentou.
“Não há justificação possível, nem há atenuantes, porque o ministério dos Negócios Estrangeiros participou, com frieza administrativa, no Holocausto”, o extermínio de seis milhões de judeus pelo regime nazi, disse ainda o MNE.
Entre os documentos reproduzidos no estudo sobre o papel do ministério durante o nazismo, há, por exemplo, notas de despesas de diplomatas justificadas com viagens para assistir à “eliminação de judeus” em campos de concentração.
Poucos diplomatas resistiram ao nazismo, lamentou Westerwelle, recusando, no entanto, uma mudança de nome do ministério, exigida por alguns políticos da oposição.
O estudo da comissão de historiadores tem 900 páginas, e levou cinco anos a elaborar.
Os peritos concluíram que o ministério dos Negócios Estrangeiros estava mais envolvido na perseguição e extermínio sistemáticos dos judeus do que até agora se pensava.
Além disso, constataram que, após 1945, houve muitos esforços para ocultar o próprio passado nazi do ministério.
O relatório foi encomendado aos historiadores em 2005 pelo anterior ministro dos Negócios Estrangeiros Joschka Fischer, depois de protestos contra a publicação no boletim oficial do ministério do epitáfio de Franz Nuesslein, que foi cônsul geral em Espanha e membro do partido nazi.

CLIMA

Cimeira
UE duvida que haja acordo sobre o clima em Cancún
por RITA CARVALHO, em Bruxelas         Hoje
Cidade mexicana recebe, em Dezembro, reunião sobre alterações climáticas.
A Comissão Europeia afasta a possibilidade de o próximo encontro sobre o clima resultar num acordo internacional com metas concretas de redução de gases com efeitos de estufa. Depois do fracasso de Copenhaga, em que o mundo falhou este objectivo, a União Europeia considera que as negociações em curso para a Cimeira de Cancún, em Dezembro, não devem insistir na criação de um tratado legalmente vinculativo, mas concentrar-se nas áreas decisivas onde é possível encontrar consensos. Como o combate à desflorestação ou o incentivo à criação de tecnologias mais limpas.
"É crucial que Cancún produza resultados. Mas não vamos ter um acordo internacional com metas vinculativas", afirmou na terça-feira a comissária para a Acção Climática, num encontro em Bruxelas com os jornalistas de todo o mundo, onde expôs as expectativas europeias para a cimeira da ONU, no México. Contudo, Connie Hedeg-gard sublinhou que o "problema" para a obtenção deste acordo não está na União Europeia e que o bloqueio só pode ser resolvido com "vontade política". Não descartou a hipótese de esse consenso ser alcançado na cimeira do clima seguinte, na África do Sul, em 2012.
Durante as próximas semanas que antecedem o encontro, a União Europeia continuará a defender avanços equilibrados e graduais nas negociações. Primeiro, é preciso não voltar atrás no que foi alcançado em Copenhaga, sublinhou a comissária, lembrando que o objectivo mundial continua a ser a fixação do aumento da temperatura global do planeta nos dois graus centígrados, limite para além do qual os cientistas prevêem impactos desastrosos. E encontrar formas de aferir e monitorizar as emissões poluentes de cada país. Um tema bastante polémico em Copenhaga.
Depois, prosseguiu a representante europeia, há que melhorar a ajuda financeira aos países mais pobres e que lidam já com os fortes impactos das alterações climáticas. Apesar de alguns dos destinatários deste financiamento, que será, da parte da União Europeia, de 2,4 mil milhões de euros por ano entre 2010-2012, já terem reclamado que o dinheiro tarda em chegar, Connie Hedeggard garantiu que a verba europeia chegará ainda este ano. E considerou que no México deve ser encontrado um modelo de financiamento transparente e eficaz que concretize melhor o que foi acordado na Conferência das Partes em Dezembro do ano passado.
A comissária europeia para a Acção Climática sublinhou ainda a necessidade de encontrar em Cancún uma solução para travar a desflorestação e a degradação das florestas, que são importantes sumidores de CO2 e fundamentais para evitar a libertação de mais gases com efeito de estufa na atmosfera. Connie Hedeggar considera que neste sector as negociações estão a avançar bem e que os países estão prontos para assinar um acordo em Cancún que trabalhe nesta área.
Outra área onde a UE acredita que será possível encontrar entendimentos comuns é a da transferência de tecnologias limpas e sustentáveis entre os vários países.

Religião e Política

Papa pede que bispos do Brasil orientem fiéis na política
É sabido que a campanha eleitoral do Brasil foi marcada por polêmicas envolvendo temas religiosos
28/10/2010
O Papa Bento XVI pediu que líderes religiosos do Brasil orientem os católicos politicamente. O líder religioso fez a declaração em uma reunião nesta quinta-feira, 28, a três dias de os brasileiros irem às urnas para a escolha do próximo presidente da República.
A orientação, segundo Bento XVI, deve ser dada “quando projetos políticos contemplam, aberta ou veladamente, a descriminalização do aborto ou da eutanásia”. É sabido que a campanha eleitoral do Brasil foi marcada por polêmicas envolvendo temas religiosos.
De acordo com o papa, os bispos devem emitir, quando necessário, juízo moral em assuntos políticos. “Em determinadas ocasiões, os pastores devem mesmo lembrar a todos os cidadãos o direito, que é também um dever, de usar livremente o próprio voto para a promoção do bem comum.”
O pontífice afirmou que Deus deve encontrar lugar também na esfera pública, nomeadamente nas dimensões cultural, social, econômica e particularmente política. “No episcopado, ao defender a vida não devemos temer a oposição e a impopularidade, recusando qualquer compromisso e ambiguidade que nos conformem com a mentalidade deste mundo.”

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Paróquias católicas distribuem camisinhas na Suíça



"Amai o próximo, mas se fores manter relações sexuais, usai camisinha". Esta é a polêmica mensagem pregada por um grupo de paróquias católicas da cidade de Lucerna, na Suíça.
O objetivo dos religiosos é conscientizar adolescentes sobre os riscos de contaminação do vírus HIV. Mas o passo mais ousado - e totalmente contrária à linha adotada pelo Vaticano - é a distribuição de 3 mil camisinhas.
Nas embalagens, uma mensagem em tom cristão: "Esquecer é contagioso. Proteja o próximo como a ti mesmo."
Um representante católico afirmou que o objetivo da campanha não é provocar ninguém, mas iniciar um diálogo com a sociedade.
O Vaticano, no entanto, é historicamente contra o uso de qualquer tipo de contracepção, de pílulas anticoncepcionais a camisinhas.
O argumento é que a abstinência sexual e a fidelidade no casamento são armas muito mais eficazes no combate à proliferação da Aids.
Mas ainda que a polêmica campanha esteja acontecendo em uma pequena cidade de um pequeno país europeu, ela deixa claro que há cada vez mais debate sobre como seguir um dos principais fundamentos do cristianismo: "ajudar o próximo".
Câncer de mama: hereditário ou não?
Data de publicação : 25 Outubro 2010 - 2:36pm

Por Thijs Westerbeek van Eerten (Foto: Flickr CC/Tafari Anthony)
A partir de agora, mulheres que se preocupam com a possibilidade de um câncer de mama hereditário podem fazer um autoteste que foi colocado online pelo Hospital Radboud. Um simples questionário dá a informação: “Devo fazer um teste genético ou não?”
De todos os casos de câncer de mama, apenas uma pequena percentagem é da variante hereditária. Este tipo é mais agressivo, atinge em geral mulheres jovens e, quanto mais cedo for detectado, maiores as chances de cura.
”No momento em que fiquei sabendo que tinha câncer de mama, a primeira coisa que pensei foi: ‘Oh, minha filha’. Tenho uma filha e isso veio imediatamente à minha cabeça. É uma questão fundamental neste tipo de circunstância. Você já está em pânico e isto é ainda pior.”
Quem fala é a jornalista Marina Brouwer, uma colega da redação da Radio Nederland que teve câncer de mama e felizmente já está curada. Em seu caso, não se tratava do tipo hereditário. Em sua família não havia nenhum caso conhecido de câncer de mama.
Ela achou o teste do Hospital Radboud bem elaborado, fácil e acessível.
Cautela
O questionário (infelizmente ainda apenas em holandês) é composto por quatorze declarações que devem ser marcadas caso sejam aplicáveis. Por exemplo, quem marcar “Sim” já na primeira declaração, “Tive câncer de mama antes dos 40 anos”, recebe imediatamente o comunicado: “Nós a aconselhamos a falar com seu médico para o encaminhamento a um geneticista”.
Mas a maioria das respostas fornecem o resultado de que não há razão para pesquisa genética. O teste é cauteloso, mas não semeia pânico desnecessário.
O câncer de mama hereditário forma apenas 5% do total de 12.500 casos anuais da doença na Holanda. Terrível para os que são atingidos por ele, mas ainda assim, uma percentagem baixa. E embora não todas, a maioria das mulheres sabe o que deve fazer se encontrar um nódulo no seio: ir diretamente ao médico.
Câncer de mama em homens
Homens também podem ter câncer de mama, embora sejam poucos os casos. Na Holanda, de 80 a 100 homens são diagnosticados por ano com câncer de mama.
Tomando por base pesquisas feitas na Holanda, Bélgica, Grã-Bretanha e Estados Unidos, ficou demonstrado que 1 em cada 150 pacientes de câncer de mama é homem.
A mama masculina quase nunca é examinada e os sintomas que poderiam indicar câncer de mama muitas vezes são negligenciados, por ignorância ou vergonha, já que esta é considerada uma “doença de mulher”.
Até hoje não se fez muitas pesquisas sobre o câncer de mama em homens. Pelas cifras, percebe-se que a quantidade aumentou nos últimos anos. Na Holanda, será criado um banco de dados especial sobre homens com câncer de mama a partir de dados dos últimos 20 anos.
Salva-vidas
A professora Nicoline Hoogerbrugge, da Universidade Radboud, é a idelaizadora deste autoteste online. Ela deu foco à variante hereditária, que é relativamente rara, porque justamente nestes casos há a possibilidade de evitar a doença. Pelo menos, quando se sabe a tempo.
O exame de sangue que revela o componente hereditário elimina qualquer dúvida: é ‘sim’ ou ‘não’. E se o resultado for ‘sim’, seguem-se escolhas difíceis.
“Aí a chance de ter câncer de mama é muito maior. Pode chegar a 80% antes dos 70 anos. Todas as mulheres na Holanda são examinadas a partir de seus 50 anos, mas com mulheres que têm o fator hereditário temos uma abordagem mais intensiva, começando com exames anuais já aos 25 anos. E aí elas podem escolher: podem esperar até que realmente tenham câncer – e neste caso o tratamento pode começar cedo, já que há um acompanhamento com exames frequentes -, mas há também mulheres que optam pela mastectomia. É um procedimento de grandes consequências, mas que salva vidas.”
Filha
Que a detecção precoce pode salvar vidas também é um ponto crucial para Marina Brouwer. Se houvesse dúvida sobre a hereditariedade de sua doença, ela aconselharia sua filha a fazer o teste.
“Sim, acho que faria isso. É terrível deixar alguém com medo, mas a certeza sobre algo assim vem acima de tudo.”
Justamente por isso, a professora Hoogebrugge buscou o meio mais acessível para tornar as pessoas conscientes da possibilidade de um câncer de mama hereditário: o autoteste online. Mas há um segundo objetivo, quase tão importante: “Eu espero que nós possamos tranquilizar muita gente, porque o câncer de mama hereditário é raro e as mulheres que já estão nesta situação horrível não precisam ficar desnecessariamente preocupadas com suas irmãs e, principalmente, suas filhas.”

I Simpósio Paulista de Leishmaniose Visceral Americana

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Superbactéria

Hospitais terão 60 dias para adotar medida de prevenção
Resolução da Anvisa exige uso de álcool em hospitais
26/10/2010
                                                   
O Diário Oficial da União publica nesta terça-feira, 26, a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que torna obrigatório o uso de álcool (líquido ou gel) para higienização das mãos nas unidades de saúde de todo o país. A medida é considerada pelo órgão a mais importante e de menor custo para a prevenção e o controle das infecções em ambientes hospitalares, principalmente pela superbactéria Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) .
O produto também deverá ser colocado em salas onde haja atendimento de pacientes. O uso do álcool gel (70%) será obrigatório nos estabelecimentos públicos e particulares, que terão 60 dias, a partir de hoje, para o cumprimento. O uso do produto, porém, não dispensa a lavagem das mãos.
A norma é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com intuito de prevenir e controlar infecções em pacientes e profissionais que atuam em hospitais. A higienização com álcool será obrigatória também nas salas de triagem, de pronto-atendimento, nas unidades de urgência e emergência, em ambulatórios, nas unidades de internação, de terapia intensiva, em clínicas e consultórios. Vai valer também para os serviços de atendimento móvel e nos locais onde forem realizados quaisquer procedimentos invasivos.

domingo, 24 de outubro de 2010

H1N1 SOFRE MUTAÇÃO

Estudo aponta que vírus H1N1 começa a sofrer mutação
Na Austrália, na Nova Zelândia e em Cingapura, já há a predominância de uma linhagem ligeiramente nova
Pesquisadores da Universidade Melbourne, na Austrália, afirmaram nesta quinta-feira, 22, que há possibilidade de o vírus H1N1, causador da gripe A, estar começando a sofrer mutação. Na Austrália, na Nova Zelândia e em Cingapura, já há a predominância de uma linhagem ligeiramente nova.
Ainda serão necessários novos estudos para saber se a nova cepa é mais mortal que a primeira – que já causou epidemia de gripe suína no mundo. Mesmo assim, os especialistas afirmaram a possibilidade de a linhagem ser mais mortal. Além disso, será investigado se a vacina vigente continua a garantir total proteção contra a doença.
“No entanto, isso pode representar o início da mais dramática deriva antigênica da pandemia de gripe A, o que pode exigir uma atualização da vacina antes do esperado”, afirmaram os especialistas do Centro de Colaboração de Pesquisa e Referência sobre Influenza (ligado à Organização Mundial da Saúde) na publicação online Eurosurveillance.
Os vírus da gripe sofrem mutação constantemente. Desde que eclodiu, em março de 2009, e foi difundido globalmente, o H1N1 tem se mantido estável, com quase nenhuma alteração significativa, afirmaram os especialistas.

Documentos secretos

Site revela tortura e morte de civis na Guerra do Iraque
Depois de divulgar 70 mil documentos secretos sobre a Guerra do Afeganistão, Wikileaks publica documentos secretos sobre a Guerra do Iraque
23/10/2010

Segundo documentos, a Guerra do Iraque pode ter rendido mais de 66 mil mortes de não-combatentes

Mais uma vez documentos secretos das Forças Armadas norte-americanas caíram na internet, desta vez sobre a Guerra do Iraque. O site Wikileaks divulgou na sexta-feira, 22, documentos que revelam execuções sumárias e crimes de guerra no Iraque, que teriam sido praticados pelas Forças Armadas norte-americanas. Segundo os relatórios secretos, os EUA se omitiram diante de denúncias de torturas praticadas por autoridades norte-americanas desde 2003.

De acordo com o jornal “The Guardian”, entre os relatos citados nos documentos há registros de morte de 15 mil civis em incidentes até então desconhecidos, além do relato de centenas de mortos em postos de controle do exército. Os documentos indicam que houve 66.801 mortes de não-combatentes no Iraque. De acordo com a BBC, as respostas das Forças Armadas dos EUA às denúncias de tortura foram desde “não investigar” a repassar os casos para instâncias superiores.
O principal suspeito de ter repassado os documentos secretos ao site é Bradley Manning, que foi analista do Exército. Ele também está sendo investigado por passar em julho de 2010 também ao Wikileaks mais de 70 mil documentos sobre o envolvimento dos Estados Unidos na Guerra do Afeganistão.

Haiti

Haiti (ACTUALIZADA)
Epidemia de cólera matou já 253 pessoas, 3115 hospitalizadas
por DN.pt com Lusa             Hoje
Pelo menos 253 pessoas morreram no Haiti e mais de 3115 foram hospitalizadas, segundo os últimos números oficiais, devido à epidemia de cólera que afecta o país há vários dias, anunciaram sábado as autoridades sanitárias haitianas.
Os números foram comunicados pelo director-geral do Ministério da Saúde Pública, Gabriel Thimoté.
Sobe assim o número de vítimas mortais avançado sábado de manhã por este responsável, que dava conta do registo de 208 mortos, dos quais 194 na região norte e 14 no centro do país.
Entretanto, outras 12 pessoas morreram no hospital Saint-Nicolas de Saint-Marc, onde estão hospitalizados 3000 haitianos.
"O número de mortos registados neste hospital ultrapassou as 2006. No sábado registámos mais 12 mortes e 300 hospitalizações", afirmou a directora de saúde da região, Dieula Louissaint.
A organização Médicos Sem Fronteiras de Espanha (MSF- Espanha) prometeu já instalar um hospital de campanha na cidade de Saint-Marc para onde serão enviadas as pessoas infectadas pela doença, segundo informou a directora do hospital da cidade.
"A situação está sob controlo, a população não deve entrar em pânico", disse Jocelyne Pierre-Louis em conferência de imprensa, na qual apelou à população para que "respeite as regras de higiene".
Sábado, o presidente do Haiti, René Préval, acompanhado pelo ministro da Saúde haitiano, visitou as regiões atingidas pela epidemia onde pediu aos haitianos para que escutem os conselhos das autoridades sanitárias para evitar uma propagação da cólera.

Acordo do G20

Acordo do G20 confere mais poder a países em desenvolvimento
O secretário Timothy Geithner (2º à esquerda) conseguiu preservar o poder dos EUA
Países em desenvolvimento passarão a ter mais poder no Fundo Monetário Internacional (FMI), segundo um acordo fechado neste sábado por ministros das Finanças dos países que integram o G20, o grupo das 20 maiores economias do planeta.
Entre as principais mudanças está a transferência de cerca de 6% dos direitos de votos no FMI para países em desenvolvimento.
Além disso, a Europa vai ceder duas vagas no conselho executivo do Fundo para países em crescimento.
Com isso, a China será o terceiro integrante mais poderoso do grupo, com mais poder de voto que potências tradicionais como Alemanha, França e Itália.
A Índia passará do 11º ao oitavo lugar. A Rússia ficará em nono e o Brasil em décimo.
EUA mantêm poder de veto
Os Estados Unidos vão continuar a ter direito de veto em decisões importantes.
Tais decisões requerem 85% dos votos no FMI, e Washington permanecerá com 17%.
Reunidos na cidade de Gyeongji, na Coreia do Sul, os ministros também se comprometeram a regular desvalorizações competitivas de suas moedas.
O objetivo é acabar com o que economistas vêm chamando de "guerra cambial", ou seja, o uso da desvalorização artificial de suas moedas como forma de incrementar a exportação.
Os governos têm evitado um confronto direto com a China, mas muitos consideram o país asiático como vilão dessa disputa.
A China é acusada de manter o yuan subvalorizado para estimular as suas exportações.
Além disso, o grande afluxo de capital aos países em desenvolvimento também tende a valorizar as suas moedas, o que prejudica a sua competitividade no mercado internacional.
Embora o acordo tenha sido fechado, não foi estabelecido um cronograma para implementar as mudanças
Há alguns anos, o governo chinês já vem afirmando que fará mudanças na sua política monetária, mas paulatinamente.

sábado, 23 de outubro de 2010

O Grande Conflito

DVD: O Grande Conflito – Solicite Gratuitamente !
                                                 
Estudos bíblicos que revelam o Grande Conflito entre o Bem e o Mal e nos indicam como podemos ser vitoriosos nesta batalha espiritual. Através de uma linguagem simples e direta, o Pr. Luís Gonçalves nos auxilia no entendimento das profecias do apocalipse.
Boa sugestão para pequenos grupos, reuniões evangelísticas, projectos de Semana Santa ou mesmo para a meditação de pessoas que se encontram impossibilitadas de ir à igreja.
Para solicitar o seu Clique Aqui !

FONTE 1
FONTE 2
FONTE 3

Estudo das Profecias

Estudo das Profecias
Décima Quinta palestra da série Profecias para o Tempo do Fim.
Tema: Sábado, um Dia de Descanso

Trata-se da série conduzida pelo Pr. Roberto Motta diretamente da Cidade de Mirassol/SP, tratando de forma abrangente os tópicos da profecia bíblica para os últimos dias.
FONTE

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Cozinha em vez de hospital

Cozinha em vez de hospital


Médico cirurgião formado pela Universidade de Brasília, com mestrado e doutorado pelo Instituto de Pesquisa Cirúrgica da Universidade Ludwig Maximilian de Munique, Alemanha. É especialista em Nutracêutica pelo Hospital da Lagoa Prof. Célio Mendes, no Rio de Janeiro e membro da Sociedade Alemã de Cirurgia.
                                                    
Cientista brasileiro com Ph.D na Alemanha, Dr. Alberto Peribanez Gonzalez explica como obter a cura pela alimentação viva e crua. Nos dias de hoje, cada vez mais convivemos com o avanço de inúmeras doenças crônicas e degenerativas como obesidade, câncer e problemas cardíacos... Parece que nunca ficamos tão doentes!
Por outro lado, a medicina convencional e os laboratórios farmacêuticos ocupam-se muito mais em investir recursos para produzir e utilizar medicamentos no combate das doenças, do que propriamente prevenir enfermidades e promover a manutenção da saúde. Assim, cada vez mais, todos querem saber qual é o melhor caminho para uma vida saudável, livre de doenças. O livro do Dr. Peribanez Gonzalez mostra que a chave para a cura e para a saúde pode estar bem à mão, nos alimentos da horta e do pomar, dentro de sua própria cozinha. “Lugar de Médico é na Cozinha” também apresenta 90 receitas, como a do suco verde, o “elixir da vida”. O doutor coleciona resultados positivos entre os pacientes que adotaram a bebida em suas dietas. “Eu sou um médico verdureiro”, brinca o cirurgião e cientista, que tem no currículo mestrado e doutorado pelo Institut fuer Chirurgisches Forschung Ludwig Maximilian Universitaet Muenchen (Instituto de Pesquisa Cirúrgica da Universidade Ludwig Maximilian de Munique, Alemanha) e mais de cem artigos científicos publicados. E, foi justamente as pesquisas científicas que levaram o Dr. Gonzalez a exercer hoje o que ele chama de uma “medicina integrativa”, “não cartesiana”: “Nós não precisamos usar tanto a farmácia como as pessoas usam”, afirma.
Para demonstrar como viver bem, o “médico do suco verde” dá palestras em português, inglês e alemão pelo mundo afora. Em síntese, o Dr. Gonzalez avisa que sua medicina é alopática sim, mas antes de tudo, probiótica, ou seja, a favor da vida, e nutracêutica: “Eu não opero mais com um bisturi, opero com uma maçã”, conta. Os estudos do médico que opera “com uma maçã ou jabuticaba no lugar do bisturi ou do catéter” tem chamado a atenção da mídia, da comunidade científica, dos profissionais da área da saúde e de milhares de pessoas em busca da cura e da longevidade. Dr. Alberto Peribanez Gonzalez já esteve em vários programas de televisão (Globo Repórter, Programa do Jô, Mais Você com Ana Maria Braga, Alternativa Saúde com Patrícia Travassos, Mulheres com Cátia Fonseca, Sem Censura com Leda Nagle, Repórter Record, entre outros), ensinando os benefícios da alimentação viva através de receitas como o suco verde, o pão essênio, a caldeirada de frutos do mato. Sua participação gerou excelentes índices de audiência e recall para as emissoras.
Pacientes vindos de todos os lugares do Brasil e do mundo querem aprender a alimentação viva, empregada já por povos sadios da Antiguidade como os essênios, e que propõe a transformação de hábitos nocivos arraigados em atitudes conscientes de saúde. A alimentação viva (e crua) regula o colesterol e o açúcar, ajuda a manter a saúde em todo o corpo previnindo e auxiliando na cura de doenças como o câncer, doenças cardíacas, diabetes, eliminando líquidos retidos no organismo, descongestionando e limpando intestino, fortalecendo o sistema vascular, o coração, o sistema digestivo, a imunidade, o organismo como um todo.
Uma nova dieta milagrosa? Nada disso. “A minha medicina não é comer alimentos, eu não sou nutrólogo, eu não sou nutricionista, eu não sou dietólogo, eu não passo dieta. Eu estou trabalhando com mudança de cultura, mudança de aproveitamento material do que o planeta dispõe para a gente”. Para o Dr. Alberto, a revolução está em buscar a harmonia com a natureza e com o planeta em que habitamos. E onde está a ciência da alimentação viva? Nas sementes que “acordam” quando germinadas. É delas que vem a mais viva porção da história toda. Já as carnes, estão fora do menu. Em seu lugar, entra o pão essênio, assado ao sol ou desidratado, a graminha do trigo e muitas folhas verdes, tudo orgânico.
Na mesa do Dr. Alberto Gonzalez também não entra açúcar, só o naturalmente presente nas frutas. Parece um mundo sem delícias? Em “Lugar de Médico é na Cozinha”, da Editora Alaúde, o médico e chef dá sugestão de quase cem receitas, da entrada ao prato principal e sobremesa. E pra quem acha tudo muito “esotérico”, Dr. Peribanez Gonzalez rebate: “Isso não é exotismo de terapeuta estilo pós-hippie” e completa, “a prática médica que eu faço é a reorganização homeostática, fisiológica, do terreno biológico de uma pessoa através da reorganização do sistema do tecido fluído que é o sangue, fazer o sangue se livrar dos fungos, que são fungos oportunistas que vivem em um sangue cheio de açúcar, por exemplo.”
Prepare-se para esta leitura. “Lugar de Médico é na Cozinha” pode até soar como um tratado vegetariano, mas atenção: está longe de ser um monte de “abobrinhas”, no sentido literário. São 300 páginas que podem mudar a maneira como você vê a relação entre alimentação, espiritualidade e saúde, com fundamentos: “O meu livro é útil, pra todo mundo ler, mas também está impregnado de ciência”, avisa o médico.
Saúde & Lazer
Fornecido por Jornal Saúde & Lazer

HAITI

Suposta epidemia de cólera já matou 135 no Haiti

Hospitais de região afetada estão lotados com pacientes com diarreia
Pelo menos 135 pessoas já morreram em consequência de uma provável epidemia de cólera no Haiti, segundo autoridades locais.
Segundo o governo haitiano, mais de 1.500 pessoas apresentaram os sintomas da doença, com forte diarreia, febre alta e vômitos.
O diretor-geral do Departamento de Saúde, Gabriel Thimote, disse que está esperando os resultados de testes de laboratório para confirmar a contaminação pela bactéria da cólera.
Thimote e o ministro da Saúde, porém, dizem acreditar que se trata mesmo de uma epidemia de cólera.
A epidemia está concentrada na região de Artibonite, ao norte da capital, Porto Príncipe.
A cólera é uma infecção intestinal provocada por uma bactéria transmitida por meio de água ou comida contaminada.
A origem da contaminação é normalmente fezes de pessoas contaminadas.
A doença provoca diarreia e vômitos, levando à desidratação severa, e pode matar rapidamente se não for tratada. O tratamento é feito por meio de reidratação e antibióticos.
Hospitais lotados
A Organização Panamericana da Saúde (OPS) enviou duas equipes para o sul da região de Artibonite, que concentra a maioria dos casos, segundo afirmou à BBC um membro da entidade.
Enquanto aguardam os resultados dos testes laboratoriais, as autoridades da OPS e do Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA, na sigla em inglês) atribuem as mortes a “diarreia aguda”.
As organizações se dizem preocupadas com a gravidade da epidemia e o alto número de mortes registrado.
“Nada pode ser verificado neste momento. Não temos números, não temos dados epidemiológicos”, afirmou o médico Michel Thieren, coordenador da OPS no Haiti.
“O que sabemos é que as pessoas têm diarreia e estão vomitando, e eles podem morrer rápido se não forem vistos em tempo”, disse Catherine Huck, vice-diretora da OCHA para o Haiti.
Hospitais no entorno da cidade de Saint-Marc, a cerca de 100 quilômetros de Porto Príncipe, estão lotados com pessoas procurando por atendimento.
Em alguns deles, pacientes têm sido atendidos em locais como estacionamentos por falta de leitos. Muitos pacientes estão sendo transferidos para hospitais em outras regiões.
Terremoto
A possibilidade de uma epidemia de cólera era um dos temores gerados após o devastador terremoto que atingiu o país em janeiro e que provocou a morte de cerca de 250 mil pessoas e deixou 1,5 milhão de desabrigados.
Muitas pessoas ainda estão vivendo em campos improvisados, sob condições sanitárias precárias e com pouco acesso a água potável, mas segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não houve epidemias até agora.
O Departamento de Artibonite não foi tão atingido pelo terremoto, mas milhares de pessoas que perderam suas casas nas áreas atingidas estão vivendo em campos de desabrigados ou com parentes na região.

câncer de mama

INCA divulga direitos e deveres das mulheres sobre o câncer de mama
Redação do Diário da Saúde

Mortalidade por câncer de mama
O Instituto Nacional de Câncer (INCA) apresentou à sociedade um conjunto de recomendações para reduzir a mortalidade por câncer de mama no Brasil.
São sete orientações que destacam as prioridades de ação para o controle da doença, responsável por cerca de 11 mil mortes por ano no país.
Destinado à população em geral e a profissionais e gestores do Sistema Único de Saúde, o documento faz parte das comemorações do Outubro Rosa, mês de mobilização mundial em torno do tema.
Informação com base científica
"Temos um desafio de comunicação", afirmou Luiz Antonio Santini, diretor-geral do INCA, referindo-se à primeira recomendação: O INCA recomenda que toda mulher tenha amplo acesso à informação com base científica e de fácil compreensão sobre o câncer de mama.
"Com os investimentos feitos nos últimos anos pelo Ministério da Saúde, hoje temos condições de fazer recomendações que o gestor de cada instância de governo, a sociedade e cada cidadão individualmente tem capacidade de implementar", disse Santini.
A coordenadora de projetos do Instituto, Marisa Breitenbach, explicou que as recomendações são resultado do trabalho de um dos grupos multidisciplinares instituídos no INCA, chamados Grupos de Tumores.
O Grupo de Tumores em Câncer de Mama se reúne semanalmente desde março de 2009 e elaborou as recomendações a partir de estudos sobre as evidências científicas de ações de detecção precoce para mulheres com sintomas iniciais de câncer de mama (diagnóstico precoce) e para mulheres sem sintomas (rastreamento populacional).
Recomendações sobre o câncer de mama
Veja as sete recomendações que o INCA anunciou a todas as mulheres com relação ao câncer de mama:
-toda mulher tenha amplo acesso à informação com base científica e de fácil compreensão sobre o câncer de mama;
-toda mulher fique atenta aos primeiros sinais e sintomas da doença e procure avaliação médica;
-toda mulher com nódulo palpável na mama e outras alterações suspeitas tenha direito a receber diagnóstico no prazo máximo de 60 dias;
-toda mulher de 50 a 69 anos faça mamografia a cada dois anos.
-todo serviço de mamografia participe do Programa de Qualidade em Mamografia. A qualificação, quando obtida, deve ser exibida em local visível às usuárias;
-toda mulher saiba que o controle do peso e da ingestão de álcool, além da amamentação e da prática de atividades físicas, são formas de prevenir o câncer de mama;
-a terapia de reposição hormonal, quando indicada no período pós-menopausa, deve ter rigoroso acompanhamento médico porque essa terapia aumenta o risco de câncer de mama.

cáncer de colon

La aspirina protege del cáncer de colon
BBC Ciencia
El cáncer colorrectal no presenta síntomas y a menudo se detecta tarde.
Una dosis baja de aspirina podría ayudar a prevenir cáncer de colon y recto, dice un estudio.
Los investigadores de la Universidad de Oxford, Inglaterra, encontraron que el fármaco logró reducir en 25% los casos de la enfermedad y en casi 35% la muerte a causa de ella.
El estudio, publicado en la revista médica The Lancet, consistió en una revisión de los datos clínicos de unos 14.000 pacientes.
Actualmente, la aspirina se utiliza ampliamente para proteger contra derrame cerebral y los problemas cardíacos. Sin embargo, muchas personas sanas de edad avanzada no la consumen debido a sus efectos secundarios.
Los científicos afirman en el estudio, sin embargo, que los beneficios "inclinan la balanza" a favor de su consumo.
Existe un pequeño beneficio en las enfermedades vasculares y ahora sabemos que hay un gran beneficio para este cáncer. Prof. Peter Rothwell
Los investigadores hicieron un seguimiento de cuatro grupos de estudio durante un período de 20 años para identificar el impacto de dosis pequeñas y regulares del fármaco.
Las tabletas que se suministran por razones médicas a menudo son 25% menos fuertes que las que se consumen para aliviar el dolor.
Los científicos descubrieron que esta dosis redujo 24% la incidencia de cáncer intestinal y 35% el riesgo de morir por la enfermedad.
E incluso tomando en cuenta que el consumo regular de aspirina puede tener efectos secundarios, los investigadores creen que sus beneficios superan a los riesgos, que en dosis tan bajas tienden a ser relativamente menores, como hematomas o sangrado nasal.
El cáncer colorrectal es en muchos países la segunda causa de muerte por cáncer. Se cree que una de cada 20 personas puede desarrollar la afección en algún momento de su vida y se calcula que cada año mueren unas 640.000 personas por causa de ella.
Como la enfermedad no presenta síntomas sino hasta fases avanzadas, muchas veces el diagnóstico se lleva a cabo muy tarde. Por eso algunos países han introducido programas de detección de cáncer colorrectal para las personas mayores de 55 años.
Balanza a favor
El estudio se llevó a cabo con dosis de aspirina muy bajas.
"Hasta ahora, para las personas de edad madura sanas se había establecido un balance muy fino sobre si debía tomar o no aspirina", expresa el profesor Peter Rothwell, quien dirigió el estudio.
"Pero estos resultados, en mi opinión, inclinan la balanza a favor".
"Existe un pequeño beneficio en las enfermedades vasculares y ahora sabemos que hay un gran beneficio para este cáncer. En el futuro, estoy seguro de que la aspirina mostrará que puede prevenir también otros tipos de cáncer", agrega.
El experto subraya, sin embargo, que los resultados de este estudio no deben interpretarse como una luz verde para tomar el fármaco.
Aunque agrega que las personas que tienen riesgo de cáncer colorrectal, incluidos los obesos y aquéllos con una historia familiar de la enfermedad, deberían considerar el tratamiento de aspirina, los pacientes deben consultar con su médico antes de consumir el fármaco.
Por su parte, Mark Flannagan, presidente ejecutivo de la organización Beating Bowel Cancer, afirma que estos resultados "son muy positivos" y debe estudiarse la posibilidad de ofrecer un tratamiento de aspirina junto con los programas de detección del cáncer.
Pero agrega que "cualquier persona que esté considerando tomar este medicamento debe primero consultarlo con su médico".

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

glioblastoma

Britânico será cobaia de nova droga contra câncer no cérebro

Elliot acredita que seu tratamento pode ajudar outros pacientes com câncer
Um jovem britânico que há dois meses descobriu que tem um câncer no cérebro será o primeiro paciente a testar um novo medicamento contra esse tipo de tumor.
Calum Elliot, de 21 anos, será medicado com uma droga ainda em fase experimental chamada IMA950. Ela é indicada para pessoas que foram diagnosticas há pouco tempo com glioblastoma - a forma mas agressiva de câncer no cérebro.
O tratamento para esse tipo de tumor normalmente envolve cirurgia, seguida de radioterapia e quimioterapia. Ainda assim, o glioblastoma é difícil de ser tratado.
O oncologista que acompanha o jovem, Allan James, explicou que o remédio ajuda o corpo a se recuperar, treinando o sistema imunológico a reconhecer e destruir células cancerígenas que formam o tumor cerebral.
Para o médico, a droga não pode ser considerada a cura para o câncer cerebral, mas sim um grande avanço no tratamento da doença.
"É um passo importante que pode ajudar a controlar esses tumores em muitos outros pacientes e permitir que eles vivam por muito mais tempo”, afirmou James.
Injeções
Cerca de 45 pessoas vão participar dos testes, no hospital Beatson Cancer Centre, em Glasgow, na Escócia.
Na primeira fase, os cobaias vão tomar 11 injeções de IMA950 durante seis meses.
Em entrevista à BBC, Elliot disse que está animado com o tratamento. “As injeções podem arder por até dez minutos, mas eu vou aguentar a dor se ela me ajudar a melhorar”, disse o jovem.
“E provavelmente estou ajudando outras pessoas, porque elas tiverem a chance de passar por esse tratamento já sabem o que esperar.”
Elliot contou que antes de ser diagnosticado com câncer, ele passou um ano e meio sendo tratado por epilepsia.
Depois de tomar uma série de remédios, sem que nenhum surtisse efeito, ele passou por uma nova bateria de exames. Foi então que os médicos descobriram que ele tinha um glioblastoma.
“Fiquei em choque, arrasado”, disse Elliot. “Os primeiros dias foram os mais difíceis. Contei para minha família e para meus amigos mais próximos.”
Apesar de já estar fazendo radioterapia, Elliot vem tentando ter uma vida semelhante à que tinha antes de ser diagnosticado com câncer.
“Quando recebi a notícia, fiquei paranoico, achando que as pessoas iam me tratar de maneira diferente”, afirmou.
"Mas quando meus amigos vêm me visitar, continua tudo igual, você nem diz que tem algo errado comigo.”

superbactéria

Saúde
DF anuncia medidas para conter superbactéria
Rogério Rosso determinou que a Secretaria de Saúde compre todos os medicamentos e insumos necessários
21/10/2010
                                   
A meta, a partir de agora, é erradicar o micro-organismo dos hospitais e não somente controlar a contaminação Diante do aumento do número de infectados pela bactéria KPC no Distrito Federal, o governo local decidiu tomar medidas para conter o avanço. O governador Rogério Rosso determinou nesta quarta-feira, 21, que a Secretaria de Saúde compre todos os medicamentos e insumos necessários.

A meta, a partir de agora, é erradicar o micro-organismo dos hospitais e não somente controlar a contaminação. Um maior número de servidores será capacitado. As equipes do período noturno também receberão orientação e serão mais cobradas em relação aos cuidados.

“É a tolerância zero para qualquer situação que gere a contaminação. É assim que deveria funcionar na prática, mas sabemos que as pessoas se descuidam e isso não pode mais acontecer”, afirmou a secretária de Saúde do DF, Fabíola Nunes.
Houve um crescimento de 35,5% na quantidade de pessoas infectadas no DF, um salto de 135 para 183. O número de mortes subiu de 15 para 18.
Deve ser entregue ainda nesta quinta, 21, parte dos insumos e dos medicamentos usados no combate à proliferação da KPC, como luva, seringa, cateter, curativos e álcool a 70%. A quantidade de material pedido aumentou em 30% devido ao surto da bactéria.
Onde está a superbactéria
O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta quarta-feira, 20, que há casos confirmados de contaminação pela superbactéria em São Paulo e no Paraná, além do Distrito Federal.
Fontes:

México

Forte sismo sentido no México
Por Redacção
Um forte abalo sísmico de magnitude 6.5 na escala de Richter foi, esta quinta-feira, sentido no Golfo da Califórnia, no México, entre a península da Baixa Califórnia e o estado de Sinaloa.
A informação do Instituto de Geologia mexicano contrasta, no entanto, com a do instituto norte-americano, que registou um abado de 6.9.
As autoridades mexicanas já deslocaram equipas de socorro para a região, mas ainda não há registo de danos significativos.
O sismo deu-se pelas 11h53 locais (18h53 em Lisboa), tendo o hipocentro sido registado a 20 quilómetros de profundidade do Golfo da Califórnia.
21:39 - 21-10-2010

Haiti

Haiti: Surto de diarreia faz 50 mortos
Por Redacção
As entidades internacionais presentes no Haiti estão investigar as causas de um surto de diarreia, que já matou pelo menos 50 pessoas nos últimos dias.
O surto, acompanhado de febre e vómitos, surge nove meses depois de o terramoto de Janeiro, que matou 250 mil pessoas e deixou 1,5 milhões de desalojados.
As grandes preocupações centravam-se na possibilidade de infecções e epidemias que pudessem afectar a população. Milhares de desalojados continuam ainda a viver em campos de refugiados, sem condições básicas de higiene.
23:09 - 21-10-2010

Remédios que matam

Remédios que matam
Data de publicação : 21 Outubro 2010 - 2:42pm
Por Ana Fuentes (Foto: Flickr/Javier Velez)
A Organização Mundial da Saúde adverte que, em escala mundial, 10% dos medicamentos são adulterados. Devido ao deficiente controle de segurança em alguns países da América Latina, a cifra pode chegar a 30%.
A China é um dos principais fabricantes e provedores destes remédios, que provocam danos graves e inclusive a morte de pacientes.
Em São José, na Costa Rica, discutiu-se recentemente pela primeira vez sobre a venda ilegal de medicamentos e produtos falsificados. Comprimidos idênticos aos originais, mas adulterados com giz, pólen ou farinha; xaropes que não contém nenhum princípio ativo ou que, pior ainda, podem ter substâncias que causam a morte. Grande parte destes medicamentos piratas são provenientes da China, país que fabrica excelentes cópias de quase tudo, desde bolsas de mão a agasalhos. E medicamentos.
Lacunas legais
As imitações de medicamentos são muito requintadas, imitadas em todos os milímetros. As máfias as inserem tanto no mercado interno como no exterior, principalmente em países em desenvolvimento da América Latina ou África, onde podem se beneficiar das lacunas legais e do alto preço dos produtos autênticos, inacessíveis para grande parte da população. Os países mais atingidos da América Latina são Peru, Brasil, Paraguai e Colômbia, asseguram os especialistas do setor, que explicam que é difícil seguir o caminho feito por estes remédios por mudarem de mãos umas 30 vezes antes de chegar ao consumidor final.
Dentro da China, os escândalos também se multiplicam. Em janeiro, duas pessoas perderam a vida em Xinjiang, no noroeste do país, após ingerir medicamentos falsos contra diabetes. Seis meses depois, Baidu, o maior site de buscas na internet, foi acusado de redirecionar aos usuários para páginas que vendiam remédios falsos para a pele e para estimular a potência sexual. Cerca de três mil pessoas foram afetadas.
Mas a internet não é o único canal de venda desses produtos, que também podem ser obtidos em hospitais, farmácias e até mesmo na rua. Existem tantos vendedores clandestinos quanto compradores que se arriscam a adquirir um produto falso por não poder pagar pelo original. Ainda que não hajam números nem oficiais nem exatos, alguns médicos chineses publicam que neste país asiático morrem vários milhares de pessoa por ano por ingerir remédio adulterado.
Vacina vencida
Em 2006, as autoridades sanitárias da província de Shaanxi, ao sudoeste de Pequim, chegaram a um acordo com uma empresa privada. Segundo a investigação realizada por um jornal chinês, a companhia conseguiu, por quase meio milhão de euros, o monopólio de venda e distribuição de vacinas.
O empresário obteve um lucro de 12 milhões de euros em dois anos, ainda que as vacinas estivessem armazenadas em um local impróprio e já estavam vencidas quando foram aplicadas. Como conseqüência, várias crianças morreram e centenas sofrem de epilepsia, além de outras seqüelas incuráveis. As autoridades não condenaram o culpado.
Evitar escândalo
Zhang e Ma estão praticamente falidos por causa dos gastos médicos com seus filhos, e vigiados 24 horas por dia pelas autoridades para que não provoquem nenhum escândalo. “No posto de saúde local, me disseram que as convulsões não tinham nada a ver com a vacina, mas eu investiguei por minha conta e descobri que a vacina estava vencida”, assegura Zhang. “Meu filho continua no hospital e seu tratamento custa cerca de 1200 euros por mês. Já gastei mais de 25 mil euros com a saúde dele”.
Ao seu lado, Ma concorda e explica seu caso. “O colégio não nos consultou antes de vacinar minha filha, não pediram autorização aos pais. E logo descobrimos que a clínica com que trabalhavam era ilegal. Não cumpriram o regulamento e o pessoal não estava qualificado para vacinar, mas assim ganhavam dinheiro. Minha filha contraiu encefalomielite, uma inflamação do sistema nervoso central”.
Ma foi várias vezes a Pequim para protestar diante do Ministério da Saúde. Nunca consegui uma explicação nem uma indenização. “Até agora não tive medo, mas cada vez me sinto mais em perigo porque já me prenderam duas vezes e ameaçaram me enviar a um campo de trabalho da próxima vez. Quando nos pegam, nos mandam de novo ao nosso povoado, não querem que estejamos em Pequim. Mas se nos dessem uma resposta convincente não teríamos que continuar vindo para a capital, que fica a centena de quilômetros de nossa casa. Temos família, um trabalho, não viemos aqui porque gostamos.”
Na América Latina, há 30% de chance de se comprar um medicamento falso. Na China, há também o risco de ser uma vítima perseguida pelas autoridades.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Cirurgia dental x ataques cardíacos

Cirurgia dental conectada a ataques cardíacos

Uma nova pesquisa sugere que os riscos de ataque cardíaco pode crescer nas primeiras semanas após uma cirurgia dental.
Segundo os cientistas, isso não quer dizer, obviamente, que após toda a cirurgia dental você pode sofrer um ataque cardíaco, mas é um índice que existe e pode ser preocupante. Apesar de ainda não saber que hábitos podem causar isso, acredita-se que, quando um paciente para de tomar certos remédios antes de um procedimento cirúrgico, isso pode fazer com que as chances de ataque cardíaco aumentem.
Por exemplo, aqueles que tomam aspirina para “refinar o sangue” devem parar de tomar o remédio algum tempo antes de fazer a cirurgia, para impedir o sangramento excessivo durante o procedimento.
De acordo com o estudo, as chances de ataque cardíaco aumentam nas primeiras quatro semanas após a cirurgia. E essas cirurgias incluem procedimentos simples, como a remoção de um dente.
Os pesquisadores afirmam que infartos e ataques cardíacos podem ser ligados a infecções bacterianas, que podem obstruir artérias, o que também pode ser associado com cirurgias bucais.
No entanto, ainda não há evidências suficientes para que você desista de sua cirurgia dental. Mas é aconselhável conversar com seu médico. [Reuters]

superbactéria

Saúde
Em São Paulo, pacientes com superbactéria são isolados em hospitais
De acordo com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o motivo para o aparecimento da superbactéria KPC está relacionado à venda de antibióticos sem receita médica
20/10/2010

Laboratorista manipula placa de cultura da superbactéria

Casos da superbactéria Klebsiella pneumoniae Carbapenemase (KPC) aumentaram em São Paulo, o que levou hospitais a isolarem mesmo os pacientes que têm o micro-organismo sem apresentar sintomas. A Secretaria Municipal da Saúde solicitou nesta terça-feira, 19, que surtos da bactéria superresistente aos antibióticos sejam notificados imediatamente ao núcleo de controle de infecção hospitalar.

Já a Secretaria Estadual de Saúde informou que não houve notificação de nenhum surto da bactéria. A instituição disse desconhecer casos isolados, uma vez que o problema ainda não é de notificação compulsória.

De acordo com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o motivo para o aparecimento da superbactéria KPC está relacionado à venda de antibióticos sem receita médica, o que provocaria o uso indiscriminado de antibióticos. Para Temporão, a população ficaria mais resistente ao medicamento, e o organismo não reagiria tão bem no caso de infecções mais graves. Além disso, o ministro acredita que tenha havido falhas no processo de controle de infecção hospitalar.
Anvisa
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária deve tornar a notificação obrigatória a partir da próxima sexta-feira. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta terça que a Anvisa está concluindo uma regulamentação para evitar a venda de antibióticos sem receita médica.
Números
Houve, pelo menos, 90 casos da KPC desde o início de 2010 em dez hospitais públicos e privados de São Paulo, de acordo com uma pesquisa feita pelo jornal Folha de São Paulo.
Foco
O Distrito Federal ainda abriga o maior foco de infecção. Temporão havia informado, nesta terça, que os casos estavam restritos a hospitais de Brasília. No local, já foram contabilizadas 15 mortes e 135 casos confirmados.
Medidas
Pacientes internados há relativamente muito tempo, tanto dentro quanto fora da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), ou que usam vários tipos de antibiótico devem fazer exames para a detecção da KPC, mesmo sem sintomas da infecção.
Fontes: