sábado, 31 de dezembro de 2011

Culto familiar – A igreja do lar

Culto familiar – A igreja do lar

Se em algum tempo ir aos cultos semanais da Igreja eram o suficiente para manter a espiritualidade saudável, esse tempo acabou. Se houve tempo em que comprar a lição da escola sabatina e entregar nas mãos dos filhos para que eles lessem e fizessem seu devocional sozinhos era uma forma inteligente de promover o crescimento espiritual deles, esse tempo se foi. Se em algum momento da história o fato de pessoas reunirem-se na sala, ou sentarem em volta de uma mesa, lendo superficialmente a Bíblia e fazendo uma oração decorada foi considerado culto familiar, esse momento passou.
Na verdade, para mim, nenhum desses momentos ou épocas existiram. Um contato superficial com a palavra de Deus nunca foi alimento suficiente para alma! O culto familiar é a igreja do lar. Ele deve existir e deve existir da forma certa.
Você pode dizer: “Karyne, eu sei que o culto familiar é importante, mas eu não sei como fazê-lo.” Por isso, separei algumas dicas que poderão auxiliar na realização do culto familiar. Leia com atenção:
Tenha um lugar especial em que seja construído o altar da família. Separar um lugar especial para a realização do culto, um lugar que os membros da família distinguam que é o altar da família, o espaço de encontro com Deus, é uma forma de criar nos membros da família a noção de santidade. Esse lugar não deve ser usado para brincadeiras ou atividades seculares, mas unicamente para conversar com Deus e adorá-lo.
Se existe possibilidade de fazer isso em sua casa, não perca essa oportunidade.
Use uma linguagem adequada. “Pais, seja simples a instrução que dais a vossos filhos, e certificai-vos de que ela é claramente compreendida.” Conselho aos Professores, Pais e Estudantes (p. 109). As intruções dadas aos filhos devem ser adequadas à sua capacidade de entendimento. Não devemos privar as crianças de mensagens importantes achando que elas não as compreenderão. Não é isso! Devemos transmitir-lhes todas as verdades de Deus, mas numa linguagem acessível, que toque os pequenos corações e produza entendimento de fato.
Faça um culto interessante. “Sejam os períodos de culto familiar curtos e espirituais. Não deixem que seus filhos, ou qualquer membro da família, os tema, devido à sua monotonia ou falta de interesse. Quando um capítulo comprido é lido e explicado e se faz uma longa oração, esse precioso culto se torna enfadonho e é um alívio quando passa.” Orientação da Criança, p. 521. É no culto familiar que os membros da família aprendem a amar ou não os momentos de adoração a Deus. Tudo deve ser feito de forma que Deus seja adorado devidamente, e que a família sinta prazer nessa adoração.
Separe um tempo específico para o culto. “Então, em cada família ascendam ao Céu orações tanto de manhã como na hora fresca do pôr-do-sol em nosso favor, apresentando diante de Deus os méritos do Salvador. De manhã e à tarde, o universo celestial toma nota de cada família que ora.” Orientação da Criança, p. 519. Pela manhã e pela tarde devemos nos reunir em família para adorarmos ao Senhor. Mesmo que nossa rotina seja aparentemente um impecílio, precisamos modificá-la de forma a não prejudicar esses momentos com Deus. Para tanto, é importante fixar um horário para que os membros da família se organizem em torno desse horário e reunam-se na igreja do lar. “Em cada família deve haver um tempo determinado para os cultos matutino e vespertino.” Orientação da Criança, p. 519.
Permita a participação de todos. “Tomem todos parte na leitura da Bíblia, e aprendam e repitam muitas vezes a lei de Deus. Contribuirá para maior interesse das crianças ser-lhes algumas vezes permitido escolher o trecho a ser lido.” Educação, p. 186. Distribua diferentes tarefas, tome cada um uma responsabilidade em relação ao culto, tenha cada um a oportunidade de sugerir o que deve ser lido ou cantado, e assim todos poderão adorar a Deus através do culto familiar.
Tenha como foco do ensinamento inculcar a lei de Deus na mente da família. “Ensinai-as a repetir a lei de Deus.” Conselho aos Professores, Pais e Estudantes (p. 110). A Lei de Deus, expressão de seu caráter, deve ser lembrada diariamente. Se desejamos desenvolver um caráter semelhante ao de Cristo, se desejamos que nossas crianças desenvolvam esse caráter também, a lei de Deus deve ser muito bem estudada e compreendida. Pais e filhos devem aprender toda a vontade de Deus (que é a Sua lei como um todo, incluindo as chamadas leis naturais) e a amar!
Pratique os ensinamentos do culto. Em Provérbios 22:6, lemos: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” Aqui temos uma orientação importantíssima. A educação (incluindo educação religiosa) deve ser feita desde cedo e com o exemplo dos pais. O texto não diz para apontarmos com o dedo e dizermo às crianças “olha, o caminho é aquele lá”. O texto diz que o ensinamento deve ser feito no caminho. Os pais devem andar no mesmo caminho que estão ensinando as crianças a andarem. Não adianta dizer ao menino “faça o certo”, e com o exemplo ensinar-lhe a fazer o errado. Isso é anti-bíblico, e conduz a criança à perdição!
Tenha o culto como uma preparação para um dia de adoração. “E ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te;” Deuteronômio 11:19. Aqui a Bíblia nos dá outra orientação importante – as ordens de Deus, Sua santa vontade, deve ser ensinada a todo tempo, em toda ocasião. A adoração do culto familiar não deve encerrar quando a família se levanta da oração final. Na verdade, o culto familiar deve nos preparar para um dia inteiro de adoração à Deus. Isso significa que todo meu comportamento ao longo do dia deve ser coerente com a minha devoção matinal, com o momento que tive com Deus em família. Especialmente para as crianças, a forma como os pais se comportam ao longo do dia confirmará ou negará tudo o que foi lido e cantado durante culto. Então, ao levantarmos da oração, nossa mente deve estar determinada a passar o restante do dia na companhia do Senhor.
Nossas famílias só poderão ser reavivadas e reformadas se Deus puder se comunicar com ela. Não é possível preparar um lar para o céu se não houver tempo para o céu dentro do lar!
FONTE

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Chávez liga EUA a cancro de líderes sul-americanos

Venezuela
Chávez liga EUA a cancro de líderes sul-americanos
por lusa    Hoje

Fotografia © REUTERS - Gil Montano
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, questionou, quarta-feira, que vários líderes da América Latina tenham padecido nos últimos tempos de problemas de saúde relacionados com cancro sugerindo que essa situação poderia ter causas não naturais.
"Será estranho que (os norte-americanos) tivessem desenvolvido uma tecnologia para induzir o cancro e ninguém o saiba até agora e se descubra isto em 50 anos, ou não sei quantos", disse.
Numa transmissão obrigatória de rádio e televisão, por ocasião da mensagem de fim de ano das Forças Armadas Venezuelanas, Hugo Chávez referiu provas de médicos dos Estados Unidos realizados na Guatemala na década 1940, que disse terem sido revelados recentemente, sublinhando que não tem provas e não está a acusar Washington.
"É muito difícil explicar, já com a lei das probabilidades, por exemplo, o que nos tem estado a acontecer a alguns de nós (líderes) na América Latina", disse, referindo que recentemente diagnosticaram um cancro na tiróide à presidente da Argentina, Cristina Kirchner.
Por outro lado insistiu que Washington está detrás de uma conspiração para o afastar do poder, sublinhando ser "muito estranho" que também Fernando Lugo (Paraguai), Dilma Rousseff (Brasil) e Lula da Silva (Brasil) também tenham sido diagnosticados com cancro.
Em Junho último Hugo Chávez, 57 anos, foi submetido a uma operação em Cuba, durante a qual lhe foi extraído um tumor com células cancerígenas, iniciando depois um tratamento com quimioterapia.
Hoje explicou que o líder cubano, Fidel Castro, advertiu em diversas ocasiões que os Estados Unidos contam com tecnologias e poderiam ter recorrido ao envenenamento para acabar com os seus inimigos.
"Fidel (Castro) sempre me disse: Chávez tem cuidado, esta gente desenvolveu tecnologia, cuidado com o que te dão a comer, cuidado com uma pequena agulha que te injectem eu não sei quê", disse.Por outro lado sublinhou não estar a acusar ninguém, "só fazendo uso da sua liberdade para reflectir e emitir comentários perante factos muito estranhos e difíceis de explicar".

CleanIT Project


Think tank da UE quer barrar a liberdade na internet
Bruxelas, Bélgica Data de publicação : 29 Dezembro 2011 - 12:38pm
Por Willemien Groot (Ilustração: (c) Cartoon Movement)
Enquanto os europeus se ocupavam com as compras de Natal, em Bruxelas, sem alarde, era publicado um documento que poderá ter grandes consequências para a liberdade na internet. Os planos do chamado CleanIT Project deverão levar a uma internet ‘limpa’, sem terroristas e extremistas. O que, por mais de um motivo, é um desenvolvimento perigoso.
O CleanIT Project é uma cooperação público-privada sobre o “uso ilegal da internet por terroristas e extremistas”. Como governos e empresas não estão de acordo com as medidas que devem manter a internet ‘limpa’, o CleanIT quer fornecer um avanço propondo uma série de diretrizes. As partes envolvidas podem aceitar ou não, voluntariamente.
Visão europeia
É difícil encontrar nuances políticas e culturais. O CleanIT usa a conhecida listinha de supostas ameaças para uma internet limpa e segura, nascida de uma limitada visão europeia da realidade. Criminalidade na internet, discriminação, software ilegal, pornografia infantil e terrorismo são jogados em um mesmo saco para reforçar a ideia de que a internet precisa ser regulada.
Perigos políticos vêm de todos os cantos da sociedade: extrema-esquerda, extrema-direita, defensores dos direitos dos animais, racistas e fanáticos religiosos. A disseminação de imagens violentas, material de propaganda e manuais de treinamento tampouco seria permitida.
É uma verdade difícil: a democratização da internet realmente levou à dispersão. Fora um ou outro, ninguém gosta de ver pornografia infantil ou vídeos violentos na web. Mas o problema não é solucionado tirando estas imagens da rede. Ele apenas se tornará invisível.
Conteúdo indesejado
O think tank, em parte financiado pela UE, sugere que o uso ilegal generalizado da internet por extremistas e terroristas seja bem definido em leis nacionais. E sobre isso há opiniões diferentes. As informações divulgadas pelo Wikileaks oferecem ameaça ao Estado? A Ku Klux Klan pode ter um website? O filme instrutivo de um ativista holandês que defende os direitos dos animais incita a violência? As respostas estão ‘nos olhos de quem vê’.
O ocidente festejou a Primavera Árabe, que, em parte, se difundiu tanto graças às redes sociais, e ao mesmo tempo, exige um controle mais rígido destas mesmas redes sociais, fóruns na internet, mensagens de áudio, e-mails e sms, e quer evitar sites com ‘conteúdo indesejado’. As autoridades egípcias também pensavam assim e impuseram um bloqueio total à internet durante as primeiras demonstrações na praça Tahrir.
Vigilantes
O documento CleanIT esquematiza um futuro menos alegre. Pois uma internet ‘limpa’ não se consegue a troco de nada. Todos têm de ficar atentos. Não só o governo e as empresas, mas também os provedores de internet e organizações civis. Organizações de direitos humanos, igrejas e associações de pais. Você mesmo já pode ir pensando em uma lista de ‘conteúdos indesejáveis’.
Cidadãos também têm de participar. Literalmente: “Usuários individuais podem contribuir com os provedores e a polícia, alertando para o uso da internet por terroristas e extremistas.” Bem-vindo à Coreia do Norte!
As propostas não podem ser vistas separadamente da crescente demanda para eliminar o anonimato na internet. Em diversas cidades chinesas os usuários do Weibo, a variante chinesa do Twitter, são obrigados a se registrar com seus nomes verdadeiros. O Google+ proíbe o anonimato e o Facebook tenta combater contas com pseudônimos.
Bom comportamento
O think tank europeu salienta que as propostas não são ‘leis’, mas apenas diretrizes. Mas propostas assim ganham, com o tempo, vida própria. Se a Europa acha que expressões de extremismo não devem estar na internet, então a China, a Indonésia e a Síria também acham. Cada país, com base nas próprias leis e na política. Assim, a Indonésia pode tranquilamente continuar a trabalhar em um código de conduta interno ao qual todo usuário da internet terá de obedecer.
O projeto CleanIT não só é equivocado, mas barra o acesso desregulado e descontrolado que é tão valorizado pelos usuários. Todo mundo que acha que pode por ordem ao caos cai na mesma armadilha. É impossível falar de “acesso à internet como direito humano” (como quer o secretário-geral da ONU, Ban ki-Moon) e ao mesmo tempo querer colocar trilhos na web. Neste caso, a melhor política é não ter política.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Terremoto na Sibéria

Terremoto na Sibéria provoca remoção de 1.500 pessoas
Moradores da cidade russa de Kyzyl estão alojados pelo governo
28/12/2011 10h30
Quase 1.500 pessoas, incluindo 632 crianças, foram evacuadas da cidade russa de Kyzyl, na Sibéria, informou a assessoria de imprensa do Departamento de Situação de Emergência da República de Tuva à agência de notícias Itar-Tass. O Ministro para Situações de Emergência e Defesa Civil da Rússia, Sergei Shoigu, solicitou, nesta quarta-feira, 28, a realização de revisão de todas as construções da Sibéria que possam representar algum perigo em caso de terremotos. Essa declaração foi feita em consequência dos tremores de terra ocorridos na região.
Shoigu afirmou que há importantes prédios no local, pedindo, então, o envio de peritos, inclusive para reverem as pontes sobre os rios Yenisei e Angara. Além disso, o ministro russo solicitou a verificação da resistência contra terremotos nas escolas da região e a mobilização de equipes médicas para respostas rápidas diante de situações de emergências e desastres naturais.
Moradores da cidade russa de Kyzyl num abrigo temporário do governo, em consequência de terremoto na região
As pessoas retiradas de Kyzyl foram acomodadas em casas rurais. Foi aberto um centro de alojamento temporário no centro de cultura e lazer em Shagonar, onde estão cerca de 200 pessoas. Um total de 1.626 pessoas, incluindo 762 crianças, foram retiradas de Tuva.
Segundo o documento do departamento de emergência, para evitar pânico, são dadas explicações aos moradores da república. Como medida de prevenção, foram criadas sedes temporárias, que não ficam distantes do epicentro do terremoto, em Shagonar e Saryg-Sel, no distrito de Kaa-Khem.
A assessoria de imprensa do órgão de emergência de Tuva disse também que a situação operacional está estável, sendo mantido o controle da República. Não há informações de vítimas nem de destruição de edifícios, bem como saques, completou o documento do departamento.
As cidades de Krasnoyarsk e Abakan, na Sibéria, registraram, na terça-feira, um forte tremor de terra às 19h37min (no horário de Moscou). O Centro Regional do Ministério de Situações de Emergência e Defesa Civil está avaliando o ocorrido.

“Descoberta de 2011”: nova droga anti-AIDS previne transmissão da doença

“Descoberta de 2011”: nova droga anti-AIDS previne transmissão da doença
27.12.2011 as 15:37
Segundo um novo estudo, drogas antirretrovirais poderiam reduzir a transmissão do HIV entre parceiros sexuais por 96%.
A pesquisa envolveu 1.763 casais, sendo um dos parceiros HIV-positivo e o outro não. Metade das pessoas infectadas recebeu antirretrovirais, e os pesquisadores descobriram uma redução de 96% na transferência do vírus.
Enquanto o uso do preservativo, a mudança de comportamento, e a circuncisão são fatores que podem ajudar a prevenir o HIV, a lista de falhas na prevenção da doença é incrivelmente longa.
A nova droga, por si só, não vai resolver o problema e acabar com a epidemia. Não é uma vacina, mas é a melhor coisa depois disso disponível.
Como o estudo foi realizado em casais heterossexuais, não está claro se o mesmo benefício se estende para homens que fazem sexo com outros homens.
Alguns estudos em andamento estão tentando responder a essa pergunta, e apesar dos mecanismos por trás da transmissão diferirem ligeiramente, ao que parece, todos os parceiros não infectados se beneficiariam com as drogas antirretrovirais.
Na verdade, pode até ser antiético executar um estudo semelhante em homens homossexuais neste ponto, dada a forte evidência de que a droga funciona, porque tal processo poderia ser visto como “negar tratamento” a pessoas no grupo de controle.
Outro estudo está em andamento para determinar em que momento após a infecção a terapia antirretroviral deve ser iniciada.
Os cientistas estão preocupados em como incentivar as pessoas a iniciar e aderir às terapias antirretrovirais. O problema, segundo eles, é a “cascata de tratamento”: para cada 100 pacientes que são HIV-positivos, 79 estão conscientes disso, 47 tem acesso a algum tipo de cuidado, e apenas 26 estão em tratamento que suprime o vírus em seu sangue.
Parte da solução para esse problema é a substituição de um comprimido diário por um adesivo ou injeção que possa ser tomada com menos frequência, e não é tão dependente do comportamento do indivíduo.
Esse estudo foi nomeado como a grande “descoberta do ano” de 2011.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Navidad!

""La Navidad no tiene que ver con regalos, ni compras, ni cargos excesivos a las tarjetas de crédito. No tiene que ver con frustración ni remordimiento por no haber ahorrado en todo el año. Navidad no es comercio.
Navidad es un recordatorio de un nacimiento, el nacimiento de un niño llamado Jesús, que trajo un solo regalo para todos nosotros , que viene del cielo y estuvo en el vientre de una preciosa mujer llamada María.
La navidad tiene un significado muy especial porque está centrada en el nacimiento mas maravilloso del mundo entero Cristo en el corazón del hombre.
El verdadero sentido de esta época tan especial tenemos que buscarlo en él y no en el derroche de dinero para cosas que no son tan importante como compartir en familia, hermandad, unidad y amor.
Vamos unidos por Cristo a darle el verdadero sentido a estas fiestas navideñas y celebremos como hermanos en la armonía familiar de nuestra comunidad el nacimiento del salvador de la humanidad.
El salvador quiere llenar tu hogar de esa luz maravillosa que solo él puede irradiar a la vida sedienta y cansada de tanto luchar y este es el mejor momento para poderlo alcazar en la época de la navidad. Abre tu corazón y dejalo entrar.Feliz Navidad mi Hermosa Familia Virtual!!""
Maria Camacho de G

1/2 - EM TUAS MAOS - Pr.Fernando Iglesias - NE-image

1/2 - EM TUAS MAOS - Pr.Fernando Iglesias - NE-image

1/2 - EM TUAS MAOS - Pr.Fernando Iglesias - NE-image from NE-image on Vimeo.

FONTE

2/2 - EM TUAS MAOS - Pr.Fernando Iglesias - NE-image

2/2 - EM TUAS MAOS - Pr.Fernando Iglesias - NE-image

2/2 - EM TUAS MAOS - Pr.Fernando Iglesias - NE-image from NE-image on Vimeo.

FONTE

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Jovem em coma acorda

Jovem em coma acorda enquanto discutiam doação dos seus órgãos
Por Redacção

13:39 - 23-12-2011
Um jovem de 21 anos, em coma há três meses com um diagnóstico de morte cerebral, acordou numa altura em que os médicos discutiam a remoção dos seus órgãos.
Estes iriam ser retirados para doação, devido ao estado clínico do jovem, que tinha sofrido um acidente de viação e ficado em coma.
O caso aconteceu no Arizona, quando uma vítima de um acidente foi parar ao hospital e teve uma hemorragia, um aneurisma e um AVC.
Para surpresa dos médicos, Sam Schmid está a recuperar e deverá mesmo passar o Natal em casa.

Mundo cão

Tendências e debates
Mundo cão
A vida humana parece valer cada vez menos, mas os crimes contra animais despertam a sensibilidade - e a brutalidade - dos internautas.
Por Felipe Varne
23/12/2011
Morte de yorkshire desencadeou a ira coletiva na internet (Reprodução/Internet)
Quanto mais conheço os homens, mais amo meus cães
Charles de Gaulle
As imagens da enfermeira Camila Correa de Moura, que espancou até a morte um pequeno cão da raça yorkshire, ganharam as páginas dos jornais e geraram uma enorme onda de protestos em redes sociais como o Twitter e o Facebook. Se dizendo arrependida, Camila se apresentou à polícia de Formosa, em Goiás, e foi condenada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) a pagar uma multa de R$ 3 mil. Também no início do mês, três moradores de rua foram assassinados a marretadas no centro de Campinas. O caso passou praticamente despercebido, sem qualquer espécie de mobilização popular para que os assassinos fossem punidos.
Seria possível argumentar que as imagens do crime de Camila, registradas pela vizinha da enfermeira, tenham sido determinantes para que o brutal espancamento da cadela Lana tenha despertado a ira de tantos internautas por todo o país, ao passo que o crime contra os moradores de rua não foi gravado. Mas mesmo antes do episódio de Formosa, as denúncias de maus tratos a animais já vinham se tornando frequentes nas redes sociais, enquanto as preocupações com os seres humanos não costumam causar tamanha comoção.
A reação dos internautas brasileiros ao crime de Camila tomou rumos perigosos quando dados da enfermeira foram divulgados na internet. A lista incluía seu CPF, seu endereço, e o nome de seus pais. Em uma entrevista concedida a uma rede de TV na delegacia, Camila afirmou que sua família vinha sofrendo ameaças. É claro que frases escritas aleatoriamente na internet não podem ser levadas a sério (e a própria natureza da internet, somada à ira coletiva, gera as mais escabrosas declarações de vingança – as mais suaves sugeriam que Camila fosse trancada numa jaula com cães famintos da raça pitbull), mas não é preciso muito esforço para que, ao ver a divulgação de informações como essa, venham à mente lembranças das fatwas islâmicas, como a que obrigou o escritor indiano Salman Rushdie a passar anos vivendo sob proteção policial depois da publicação de seu romance, Os Versos Satânicos. A comparação pode parecer exagerada, mas no fundo, só é preciso um único maluco do outro lado do monitor para que tudo termine numa tragédia muito maior.
A morte da yorkshire Lana também deu novas forças a uma antiga campanha nas redes sociais que pede a criação de delegacias especializadas na proteção animal em estados como a Bahia, São Paulo e o Rio de Janeiro. Embora os maus tratos a animais domésticos devam ser combatidos, novamente somos obrigados a nos perguntar se a defesa dos cães, gatos e outros animais deve mesmo ser uma prioridade numa sociedade que trata os mendigos e suas caixas cranianas arrebentadas por golpes de marreta como parte da paisagem.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Pesquisa pode gerar bioterrorismo: publicar ou não?

Pesquisa pode gerar bioterrorismo: publicar ou não?
Roterdã, Holanda
Data de publicação : 21 Dezembro 2011
7:21pm
Por Philip Smet (Foto: ANP) No interesse da saúde pública, os resultados do estudo holandês sobre o vírus da gripe aviária devem ser publicados. É o que acha o virologista Ron Fouchier, líder da pesquisa no Centro Médico da Universidade Erasmus, em Roterdã. Ele discorda do conselho norte-americano, que quer que grande parte do estudo seja mantido em segredo.
O conselho científico norte-americano para segurança biológica, NSABB, quer evitar que todos os dados da pesquisa holandesa sejam divulgados. Terroristas poderiam utilizar estes dados para desenvolver um supervírus mortal.
A revista científica Science acha que a pesquisa feita em Roterdã é muito importante para a saúde pública. A renomada revista Nature também quer publicar a pesquisa por este motivo. A Science foi quem procurou o NSABB sobre a publicação.
Reprodução
O chefe da pesquisa, Ron Fouchier, compreende o barulho em torno de uma possível publicação e concorda que existe algum perigo. Nós fizemos de um vírus muito perigoso um ainda pior, portanto, é possível fazer mau uso desta informação. Com um bom grupo de virologistas, seria possível reproduzir um vírus assim.”
O time da Universidade Erasmus fez uma variante geneticamente modificada do vírus da gripe aviária H5N1, que muito provavelmente é transmissível de pessoa para pessoa. O H5N1 é comum em aves, mas o vírus raramente passa do animal para um ser humano. O time de pesquisadores fez o estudo a pedido da instituição de saúde norte-americana NIH para descobrir se o vírus H5N1 poderia provocar uma pandemia.
Terrorismo biológico
Mantendo secreta apenas uma parte da pesquisa, sua publicação, seria, segundo Fouchier, responsável. “Pessoas que trabalham para a saúde pública acham os resultados desta pesquisa muito importantes. Mas a metodologia de nossa pesquisa não é tão interessante para elas, portanto a receita para o ‘bioterrorismo’ não precisa ser publicada. As mutações que são responsáveis pela transferência do vírus da gripe aviária devem ser conhecidas por quem é do meio, porque eles têm que agir rapidamente quando encontrarem um vírus com estas características”, argumentou Fouchier em entrevista à Radio 1 holandesa.
A redação da revista Science analisa a possibilidade não divulgar também outras informações. Apenas pessoas de extrema confiança terão acesso a todos os dados. Mas segundo Fouchier, é impossível ter um sistema totalmente livre de ‘vazamentos’. “Assim que mais de dez pessoas tiverem a informação, ela é pública. Este é o padrão. Nós fizemos uma lista com cerca de 100 organizações que precisam da informação, então é melhor publicar com responsabilidade.”
Mas Fouchier quer esperar pelo resultado da discussão sobre a publicação. “Nós optamos em conjunto por deixar a discussão continuar mais um pouco antes de tomar uma decisão.” Publicar num website próprio também seria, segundo ele, uma possibilidade.

Crime de guerrra

Crime de guerrra
Ruanda: Responsáveis por massacre condenados a prisão perpétua
2011-12-21 18:32:52
Kigali – Os responsáveis pelo massacre praticado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados, entre 6 de Abril e 4 de Julho de 1994, foram condenados a prisão perpétua pelo tribunal para crimes de guerra da ONU.
Os ex-líderes do Governo em 1994, que levaram a cabo o genocídio no Ruanda, no contexto de rivalidade étnica que se agravou devido à escassez de terras e à crise económica nacional, são culpados de crime de guerra e foram condenados a prisão perpétua.
No entanto, o Presidente e o vice-Presidente do partido que estava no poder, na época do genocídio, o MRND, Mathieu Ngirumpatse e Edouard Karemera, respectivamente, foram ilibados das acusações.
No referido massacre morreram 800 mil tutsis e hutus moderados. Em 1994, as tropas Interahamwe, compostas por hutus, foram treinadas pelo exército ruandês e incitadas ao conflito com a etnia tutsis, por parte da Radio Télévision Libre de Mille Collines (RTLM), dirigida pelas facções extremas de hutus.
(c) PNN Portuguese News NetworK

Vírus H5N1

Vírus H5N1
Hong Kong ordena destruição de 17.000 aves
por Lusa Hoje
Elementos das autoridades sanitárias de Hong Kong procedem à eliminação de aves infectadas Fotografia © Siu Chiu - ReutersAs autoridades de Hong Kong ordenaram a destruição de 17.000 frangos no mercado de Cheung Sha Wan depois de uma das aves ter sido detetada com gripe das aves, revela a imprensa local.
O mercado ficará também encerrado até 12 de Janeiro, informou o departamento de agricultura, pesca e conservação de Hong Kong ao assinalar que não foi possível determinar se a ave infetada era oriunda de um aviário local ou importada.
O mesmo departamento irá investigar as quintas de produção de aves em Hong Kong, recolhendo algumas amostras.
O Secretário da Saúde de Hong Kong, York Chow, destacou entender os prejuízos que a ação governamental acarreta para os consumidores e produtores de Hong Kong, mas salientou que "há que tomar medidas decisivas e efetivas para prevenir a expansão do vírus na cidade".
A retirada das aves do mercado coincide com as celebrações do Natal e do solstício de inverno em Hong Kong onde é tradição servir um prato de carne de aves nos banquetes, situação que poderia comprometer as celebrações das famílias.
Mais de 300 pessoas morreram em todo o mundo devido à gripe das aves que surgiu em 2003 e 565 foram infestadas pela doença, segundo os dados da Organização Mundial de Saúde.
Desde 2003, o vírus H5N1 obrigou a matar 400 milhões de aves provocando perdas de cerca de 15.330 milhões de euros em todo o mundo

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Crean "el virus más peligroso"

Crean "el virus más peligroso"
María Elena Navas
BBC Salud
Última actualización: Martes, 20 de diciembre de 2011
Un estudio científico realizado en Holanda ha provocado que se enciendan las alarmas del gobierno de Estados Unidos quien está considerando si esta investigación debe darse a conocer al público.
El H5N1 es uno de los virus más peligrosos y letales que se conocen.
Los científicos del Centro Médico de la Universidad Erasmus en Rotterdam lograron desarrollar una mutación del virus H5N1 (de gripe aviar) con el potencial de contagiar y propagarse entre humanos.
El estudio, afirman los investigadores, fue llevado a cabo "para entender mejor la forma como un virus puede volverse una amenaza para la salud pública".
El hallazgo del virus, "uno de los más peligrosos que se han desarrollado" según el profesor Ron Fouchier, quien dirigió el estudio, fue realizado bajo los "estándares más estrictos" de seguridad.
Pero muchos se preguntan si este estudio, en el que se creó el peligroso microorganismo, debía haberse llevado a cabo en un laboratorio militar y no en un laboratorio universitario. O si quizás debía haberse cuestionado más a fondo si el estudio debía permitirse.
"Hasta ahora se han hecho muchos estudios en vivo con varios microorganismos, pero ninguno tiene la contagiosidad que tiene el H5N1" dice a BBC Mundo el profesor Ramón Cisterna, catedrático y jefe del servicio de microbiología clínica del Hospital de Basurto en Bilbao, España, y reconocido experto en gripe aviar.
"Es decir, un escape en el laboratorio o su posible utilización con finalidades maliciosas es un riesgo que tuvo que haberse medido previamente", agrega.
En efecto, el gobierno de Estados Unidos está considerando ahora si el avance debe darse a conocer públicamente porque, dice, en manos equivocadas podría ser utilizado como arma terrorista.
Peligrosa mutación
El virus H5N1 que causa la infección de influencia, o gripe aviar, en aves se dio a conocer al mundo cuando en 1997 causó el primer brote de la enfermedad en pollos en Hong Kong que se propagó a humanos.
La infección, sin embargo, no se propagó de un humano a otro, sino el contagio sólo ocurrió en individuos que mantenían contacto cercano con los animales.
"Es un hallazgo muy importante que nos ha puesto en una situación muy difícil: en un punto de arranque que podría llevar a nuevas armas y medidas para proteger a la humanidad del virus H5N1, pero también en el hecho de que la información podría ser utilizada con fines malévolos"Prof. Ramón Cisterna
Desde 1997 se han informado de casos humanos de gripe aviar en Asia, África, Europa, Indonesia, Vietnam y el cercano oriente.
Y de las 600 personas que han resultado contagiadas hasta ahora, 60% han muerto.
Por eso desde entonces los científicos han sabido que si el virus H5N1 llegara a mutar para propagarse entre humanos podría causar una de las epidemias más mortales que han azotado a la humanidad.
Ahora, el doctor Fouchier y su equipo lograron demostrar que esta mutación puede ocurrir y el virus puede propagarse de una persona a otra por medio de partículas aéreas al estornudar o toser.
"Hemos descubierto que esto es, de hecho, posible, y mucho más fácil de lo que se ha pensado hasta ahora" afirma el científico.
"En el laboratorio fue posible cambiar al H5N1 y convertirlo en un virus en aerosol transmisible que puede rápidamente propagarse por el aire".
"Este proceso también puede ocurrir en un escenario natural" agrega el científico.
Tal como expresa el profesor Cisterna, el hallazgo es muy importante porque ofrece información valiosa sobre uno de los virus más peligrosos que se conocen.
"Toda investigación que se haga para conocer en profundidad las características de un virus tan sumamente contagioso y peligroso como éste es bienvenida" dice a BBC Mundo el microbiólogo.
"Ahora, en investigaciones como éstas, el debate que se abre es qué hacer con los resultados que se obtengan".
"Porque es perfectamente lícito investigar un problema, en este caso el problema de porqué el virus no ha logrado transmitirse hasta ahora de forma eficiente entre la población mundial".
"Este estudio ha ido al fondo de la cuestión y ha visto cómo determinados tipos de actuaciones del virus permitían transmitirse entre los humanos. Es un estudio con mucho trabajo de por medio que ha logrado muy buenos resultados" señala el científico.
"Pero aquí -dice el experto- surge la pregunta del millón: ¿debe ser esto conocido por la comunidad científica?".
"Ahora la situación es muy difícil: ¿qué vamos a hacer con los resultados?, ¿qué hacer con tanto tiempo de investigación?. ¿Por qué se autorizó este estudio sabiendo el alcance que podía tener?" dice el profesor Ramón Cisterna.
El experto cree que la comunidad científica sí debería conocerlo. Pero el acceso a la información, dice, quizás debería ser selectivo y confidencial.
¿Publicar?
Muchos se preguntan ahora porqué no se previó esta controversia antes de permitir llevar a cabo la investigación.
El Ministerio para la Infraestructura y el Ambiente de Holanda (I&M) otorgó el permiso para llevar a cabo el estudio.
El virus ha matado a 60% de los humanos que se han contagiado.
Y además, la seguridad de la investigación fue monitoreada muy de cerca por expertos internacionales, principalmente debido a que el estudio fue comisionado por los Institutos Nacionales de Salud (NIH) de Estados Unidos.
En estos momentos el organismo estadounidense encargado de la bioseguridad en la ciencia, National Science Advisory Board for Biosecutiry (NSABB), está revisando los resultados y considerando si deben hacerse públicos o no.
Y aunque muchos esperan ansiosos la decisión, nadie duda del valor de esta investigación.
Tal como explica a BBC Mundo el profesor Ramón Cisterna, el hallazgo podría también conducir al desarrollo de nuevos medicamentos o vacunas.
"Este es un virus muy peligroso y letal. Probablemente es el virus en circulación en estos momentos que mayor letalidad podría tener".
"Y este descubrimiento podría ahora aplicarse para la obtención de una vacuna o de un antiviral".
"Es un hallazgo muy importante que nos ha puesto en una situación muy difícil: en un punto de arranque que podría llevar a nuevas armas y medidas para proteger a la humanidad del virus H5N1, pero también en el hecho de que la información podría ser utilizada con fines malévolos" expresa el científico.

Descoberto local milenar de sacrifícios humanos

Peru
Descoberto local milenar de sacrifícios humanos
Hoje
Um adorno da cultura Sican Fotografia © DRInvestigadores identificaram tumba colectiva numa região do norte do País com restos de 60 pessoas
O cenário é o Bosque de Pomac, no Vale Lambayeque, ao longo das margens do rio Leche, no Norte do Peru. Ali, há 1400 anos, desenvolveu-se a majestosa civilização Sican pré-inca, governada por reis-sacerdotes, que trabalhou os têxteis, a metalurgia e as cerâmicas.Construtores de pirâmides, os Sican faziam, como agora se verifica, sacrifícios humanos.

Bebê de duas cabeças nasce no Pará

Bebê de duas cabeças nasce no Pará

Yahoo! Notícias
A cidade paraense de Anajás registrou um caso raro no Brasil. Um bebê de duas cabeças nasceu na madrugada de ontem no hospital do município e foi transferido nesta terça-feira (20) para Belém, onde realizará exames. O recém-nascido passa bem e consegue se alimentar normalmente.
O médico responsável pelo parto, José Brasil, afirmou que a mãe da criança, que tem 23 anos, fez o pré-natal, mas não se submeteu a exames de ultrassonografia durante a gestação. Foi feita uma cesariana.
De acordo com o obstetra, exames mostram que a criança tem um só coração e os órgãos vitais funcionando em plenas condições; as duas cabeças são unidas pelo tronco. “É impressionante o apetite do menino”, declarou em entrevista ao Diário do Pará.
Este é o segundo caso registrado neste ano no Brasil. O outro aconteceu em Campina, na Paraíba, no entanto a criança morreu horas após o parto.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Açafrão – anticancerígeno comprovado

Açafrão – anticancerígeno comprovado
A cúrcuma (Curcuma longa) ou açafrão-da-índia é uma planta da família do gengibre, sendo a raiz a parte mais utilizada na culinária e na medicina. No Brasil, principalmente em Minas Gerais e Goiás, é conhecida como açafrão-da-terra, açafroa ou gengibre amarelo. É no rizoma da cúrcuma longa que está o componente mais ativo da planta, a curcumina, presente em 2% a 5% deste delicioso tempero.
A curcumina comercial, encontrada nos mercados a preços bem acessíveis, contém três cucurminoides que lhe confere a cor amarelo-alaranjada: curcumina (77%), demetoxicurcumina (17%) e bisdemetoxicurcumina (3%).
Ela é muito consumida na Índia, em média 1,5 g a 2 g por dia de cúrcuma, como tempero. É o principal condimento do curry, ao qual ele dá a cor alaranjada. Estudos recentes mostram que podemos ingerir até 8 gramas ao dia sem efeitos colaterais, entretanto a biodisponibilidade celular da curcumina é muito baixa, devido à rápida glucoronidação hepática e intestinal. A adição de pimenta-do-reino aumenta em 2000% a biodisponibilidade do princípio ativo.
Foram encontradas 1.492 referências no Medline sobre a atividade biológica da curcumina. Recentemente a literatura médica mostrou que a cúrcuma possui os seguintes efeitos:
1. Evita o câncer.
2. Aumenta o efeito da quimioterapia nas situações de resistência a múltiplas drogas.
3. É antiaterosclerótico.
4. É anti-inflamatório.
5. Reduz o colesterol.
6. Diminui a oxidação da LDL.
7. Inibe a agregação das plaquetas.
8. Diminui o tamanho da trombose no infarto do miocárdio.
9. Age contra a diabetes do tipo II – é hipoglicemiante, diminui os níveis de hemoglobina glicosilada e diminui a microalbuminúria.
10. Evita/trata a esclerose múltipla: diminui as crises de exacerbação.
11. Retarda o processo degenerativo do Alzheimer.
12. Corrige alguns defeitos da fibrose cística.
13. Evita/ajuda em doenças inflamatórias dos olhos: uveíte anterior crônica, pseudotumor orbital idiopático.
14. Diminui as dores na artrite reumatoide.
15. Age nas doenças de pele: psoríase e dermatites.
16. Tem efeito na esclerodermia.
17. Estimula a regeneração muscular.
18. Melhora a regeneração das feridas.
19. Cicatriza escaras.
20. Protege o fígado e os rins de lesões tóxicas.
21. Aumenta a secreção biliar.
22. Diminui a formação de cálculo biliar.
23. Tem efeito nas doenças inflamatórias de intestino.
24. Protege contra a formação de catarata.
25. Protege o pulmão da fibrose.
26. Inibe a replicação do HIV.
27. Inibe a reprodução das leishmanias.
Efeitos da curcumina no câncer
A curcumina possui uma série de efeitos na prevenção e no tratamento do câncer. É o fitoquímico que inibe o maior número de vias de sinalização, transdução e transcrição que conhecemos e por esse motivo possui potente efeito no câncer como antiproliferativo, apoptótico, antiangiogênico e antimetastático.
Também é um potente agente anti-inflamatório (a inflamação está implicada na carcinogênese).
A cúrcuma é mencionada nos tratados médicos da Ìndia, da China, do Tibete e do Oriente Médio há mais de 2 mil anos.
Atualmente, em idade idêntica aos ocidentais, os indianos têm oito vezes menos cânceres de pulmão que os ocidentais, nove vezes menos câncer de cólon, cinco vezes menos câncer de mama e dez vezes menos câncer de rim. E isso apesar de uma exposição a múltiplos cancerígenos presentes no meio ambiente, numa escala pior que o Ocidente.
O Dr. David Servan-Schereiber (autor do livro Anticâncer), quando pesquisava seu próprio câncer, ficou perplexo ao descobrir que mesmo tumores cerebrais tão agressivos como o temível glioblastoma multiforme, se mostrava mais sensível à quimioterapia quando se prescrevia em paralelo o consumo da cúrcuma.
Em Taiwan, os pesquisadores que tentaram tratar tumores com cúrcuma em cápsulas perceberam que era extremamente mal absorvido pelo organismo, pois a cúrcuma não passa a barreira intestinal. O ideal é sempre ser utilizado misturado à pimenta (piper nigra).
Dica de utilização
Misturar um saquinho comercial de açafrão com meio saquinho de pimenta-do-reino e dissolver em azeite de oliva até formar uma pasta. Utilizar em saladas, sopas, temperos, carnes, feijão, arroz, etc.

Alzheimer

Pesquisadores descobrem alteração química que pode ajudar a prever o Alzheimer

17.12.2011
O sinalizador para o início do desenvolvimento da doença poderia ser analisado com exame de sangue do paciente
Doenças degenerativas: com a morte dos neurônios, o cérebro entra em um processo que dá origem a doenças como Alzheimer (Creatas Images/Thinkstock)
As pesquisas que buscam a detecção precoce do Alzheimer acabam de ganhar mais um reforço. Um estudo conduzido pelo Centro de Pesquisa Técnica VTT, na Finlândia, encontrou uma alteração química que pode servir como um indicador da fase inicial, e ainda assintomática, da doença neurodegenerativa. Esse sinalizador precoce do Alzheimer poderia ser analisado com um simples exame de sangue, predizendo o início da doença meses ou até anos antes dos primeiros sintomas. O estudo foi publicado no periódico Translational Psychiatry.
Metabolômica
Área da genômica que atua na determinação de funções de genes a partir da análise de um grande volume de dados sobre o metabolismo de diferentes organismos.
Metabólitos
É o produto do metabolismo de uma molécula (como proteínas e vitaminas) ou de uma substância.
O Alzheimer é uma doença degenerativa, que tem progressão gradual e pode levar décadas para se desenvolver. O estágio pré-demência, também chamado de comprometimento cognitivo leve (CCL), é caracterizado por sintomas súbitos que podem afetar as atividades diárias mais complexas. O CCL é considerado uma fase transitória entre o envelhecimento natural e o Alzheimer. Esse comprometimento cognitivo confere um risco maior ao desenvolvimento da doença, embora ele possa ter vários resultados distintos – como até mesmo uma melhora com retorno à cognição normal.
Pesquisa – A equipe usou a metabolômica, um método de alto rendimento, para produzir perfis de metabólitos associados com a progressão para o Alzheimer. Amostras de soro foram coletadas no início do estudo: quando do diagnóstico do Alzheimer, do CCL ou eram grupo de controle. Cinquenta e dois dos 143 pacientes com CCL progrediram para Alzheimer durante o período de acompanhamento de 27 meses. Uma assinatura molecular composta por três metabólitos medidos no início do estudo foi preditiva para a progressão do Alzheimer.
Apesar de não haver terapias para prevenir o Alzheimer, a detecção em estágio inicial é vital tanto para retardar o aparecimento da doença por meio de drogas, como para mudanças no estilo de vida e para avaliar o potencial terapêutico de alguns agentes. Segundo os pesquisadores, conhecer os caminhos metabólicos associados à progressão da doença pode ajudar a identificar novas estratégias para o tratamento.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

RELIGIÃO

Milhares sofreram abuso em instituições católicas na Holanda, diz relatório
Atualizado em 16 de dezembro, 2011 - 10:57 (Brasília) 12:57 GMT
Uma em cinco crianças em instituições católicas holandesas teriam sofrido abuso
Dezenas de milhares de crianças sofreram abuso sexual em instituições católicas holandesas desde 1945, segundo um relatório preparado por uma comissão independente no país.
O documento diz ainda que líderes da Igreja Católica sabiam dos abusos, mas não tomaram medidas para acabar com os frequentes episódios que aconteciam em escolas, seminários e orfanatos.
Após realizar uma pesquisa com mais de 34 mil pessoas, o relatório estima que uma em cada cinco crianças em instituições católicas sofreram algum tipo de abuso.
Denúncias
A investigação foi realizada após uma série de denúncias no leste da Holanda. Em agosto de 2010, a comissão independente começou a analisar 1,8 mil relatos e acabou identificando 800 supostos responsáveis pelos abusos, 100 dos quais ainda estão vivos.
A comissão buscou ainda descobrir detalhes do que aconteceu e sugerir que tipo de indenização deveria ser oferecida às vítimas.
No mês passado, a Igreja Católica na Holanda criou um sistema de indenizações entre 5 mil e 100 mil euros (R$ 12 mil – R$ 240 mil), dependendo da gravidade do abuso sofrido.
Segundo analistas, a população holandesa, 29% católica, aguardava ansiosamente os resultados da pesquisa realizada pela comissão.

Tempestade corta energia em mais de 900 mil casas

Tempestade corta energia em mais de 900 mil casas
Por Redacção
17:28 - 16-12-2011
Mais de 319 mil habitações francesas ficaram no início desta tarde sem energia, na sequência da tempestade Joachim, que atinge a Europa.
Em diferentes regiões de França o mau tempo tem provocado vários constrangimentos. Esta manhã tinham sido cerca 600 mil casas que ficaram sem electricidade.
O porta-voz da segurança civil, Florent Hivert, explicou que esta manhã os bombeiros ainda estavam a ser chamados para resolver problemas causados pela intempérie em várias regiões francesas.
A tempestade começou por atingir a Inglaterra com rajadas de vento de 130 quilómetros por hora, atravessou depois a França sem fazer feridos graves e chegou à Suíça, onde há registo de três pessoas feridas na sequência do descarrilamento de um comboio.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Média de homicídios no Brasil é superior a de guerras

Média de homicídios no Brasil é superior a de guerras, diz estudo

Paula Adamo Idoeta
Da BBC Brasil em São Paulo
Atualizado em 14 de dezembro, 2011 - 13:24 (Brasília) 15:24 GMT
Número médio anual de mortes violentas no Brasil supera o de conflitos internacionais
Com 1,09 milhão de homicídios entre 1980 e 2010, o Brasil tem uma média anual de mortes violentas superior à de diversos conflitos armados internacionais, apontam cálculos do "Mapa da Violência 2012", produzido pelo Instituto Sangari e divulgado nesta quarta-feira.
O estudo também conclui que, apesar da redução das mortes violentas em diversas capitais do país, o Brasil mantém um índice epidêmico de homicídios - 26,2 por 100 mil habitantes -, que têm crescido sobretudo no interior do país e em locais antes considerados
Calculando a média anual de homicídios do país em 30 anos, Julio Jacobo Waisefisz, pesquisador do Sangari, chegou ao número de 36,3 mil mortos no ano - o que, em números absolutos, é superior à média anual de conflitos como o da Chechênia (25 mil), entre 1994 e 1996, e da guerra civil de Angola (1975-2002), com 20,3 mil mortos ao ano.
A média também é superior às 13 mil mortes por ano registradas na Guerra do Iraque desde 2003 (a partir de números dos sites iCasualties.org e Iraq Body Count, que calculam as mortes civis e militares do conflito).
"O número de homicídios no Brasil é tão grande que fica fácil banalizá-lo", disse Waisefisz à BBC Brasil.
"Segundo essas mesmas estatísticas (feitas a partir de dados do Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde), ocorreram, em 2010, quase 50 mil assassinatos no país, com um ritmo de 137 homicídios diários, número bem superior ao de um massacre do Carandiru por dia", diz o estudo, em referência à morte de 111 presos no centro de detenção do Carandiru (SP), em 1992.
Violência nos Estados
Por um lado, o "Mapa da Violência" vê motivos para otimismo: o Brasil estabilizou suas taxas de homicídio e conseguiu conter a espiral de violência em Estados como São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro (onde, entre 2000 e 2010, o número de homicídios caiu respectivamente 63,2%, 20,2% e 42,9%).
Por outro lado, o estudo aponta que "nossas taxas ainda são muito elevadas e preocupantes, considerando a nossa própria realidade e a do mundo que nos rodeia, e não estamos conseguindo fazê-las cair".
"Estados que durante anos foram relativamente tranquilos, alheios à fúria homicida, entram numa acelerada onda de violência", diz a pesquisa.
Cidades menores como Marabá (PA) passaram a liderar taxa de homicídios por 100 mil habitantes
É o caso, por exemplo, de Alagoas, que, com 66,8 homicídios por 100 mil habitantes em 2010, se tornou o Estado com o maior número de mortes violentas (era o 11º em 2000).
O Pará, que era o 21º Estado com mais mortes violentas em 2000, subiu para a terceira posição em 2010, com uma taxa de 45,9 homicídios por 100 mil habitantes.
Vários fatores podem explicar essa migração, diz o estudo: o investimento em segurança nas grandes capitais e suas regiões metropolitanas, fazendo com que parte do crime organizado migrasse para áreas de menor risco; melhoras no sistema de captação de dados de mortalidade, fazendo com que mortes antes ignoradas no interior pudessem ser contabilizadas; e o fato de algumas partes do país terem se tornado polos atrativos de investimento sem que tivessem recebido, ao mesmo tempo, investimentos em segurança pública.
Além disso, muitas regiões mais afastadas dos grandes centros também são locais de conflitos agrários ou ambientais, zonas de fronteira ou rotas do tráfico - fatores que tendem a estimular a violência.
Interior mais violento
É nesse cenário que a violência brasileira tem se descentralizado e se tornado um fenômeno crescente no interior, aponta Waisefisz.
No estudo, ele detectou "a reversão do processo de concentração da violência homicida, que vinha acontecendo no país desde 1980".
"A disseminação e a interiorização tiveram como consequência o deslocamento dos polos dinâmicos da violência: de um reduzido número de cidades de grande porte para um grande número de municípios de tamanho médio ou pequeno. Se as atuais condições forem mantidas, em menos de uma década as taxas do interior deverão ultrapassar as das capitais e regiões metropolitanas país."
Assim, cidades pequenas como Simões Filho (BA), com 116 mil habitantes, Campina Grande do Sul (PR), com 37,7 mil habitantes, e Marabá (PA), com 216 mil, passaram a liderar, nesta ordem, o ranking de municípios com as maiores taxas de homicídio por 100 mil habitantes.
Homicídios no Brasil
Em 2010, o país registrou 49,9 mil mortes violentas. No total de 30 anos (1980-2010), esse número chegou a 1,09 milhão
Taxa de homicídios:
Em 2010: 26,2 por 100 mil habitantes, número considerado epidêmico por padrões internacionais Em 2009: 27 por 100 mil habitantes Estados com mais homicídios por 100 mil habitantes:
Alagoas, Espírito Santo, Pará, Pernambuco e Amapá Estados onde cresceram os homicídios entre 2000 e 2010:
Pará (332%), Bahia (332,4%), Maranhão (329%), entre outros Estados onde caiu a incidência de homicídios entre 2000 e 2010:
São Paulo (-63,2%), Rio de Janeiro (-42,9%), Pernambuco (-20,2%), entre outros Cidades com maior taxa de homicídios por 100 mil habitantes em 2010:
Simões Filho (BA) - 146,4 Campina Grande do Sul (PR) - 130 Marabá (PA) - 120,5 Fonte: Mapa da Violência 2012
Taxas gerais
Em geral, o Brasil viu suas taxas de homicídio crescerem quase constantemente entre 1980 e 2003, quando chegou a 28,9 mortes por 100 mil habitantes. A partir desse ano, os índices se reduziram e, com algumas oscilações, se estabilizaram.
Nesses 30 anos, a população também cresceu, embora de forma menos intensa, aponta o "Mapa da Violência". "Passou de 119 milhões para 190,7 milhões de habitantes, crescimento de 60,3%. Considerando a população, passamos de 11,7 homicídios em 100 mil habitantes em 1980 para 26,2 em 2010. Um aumento real de 124% no período."
Também preocupa o fato de a violência ainda incidir de forma muito mais intensa entre a população negra. Segundo o estudo, em 2010 morreram, proporcionalmente, 139% mais negros do que brancos no país.

Caso Maddie

Caso Maddie
Scotland Yard investiga oito "novas pistas"
por Dn.ptHoje
Fotografia © REUTERS/Hugo Correis
Os investigadores da Scotland Yard encarregues do caso Maddie estiveram hoje a examinar oito novas e "muito importantes" pistas que lhes foram entregues pelos detectives espanhóis contratados pelos McCann.
Quatro agentes encontraram-se com responsáveis da Metodo 3, a empresa contratada por Kate e Gerry McCann para investigar nos últimos seis meses o desaparecimento de Maddie a 3 de Maio de 2007 na Praia da Luz, no Algarve.
Os agentes viajaram até Barcelona para receberem 30 caixas com documentos, contou o detective Francisco Marco Fernandez, para quem, em toda essa informação, constam "seis, sete ou oito pistas muito importantes".
Em entrevista num programa de televisão espanhol esta manhã, o detective criticou também a polícia portuguesa por ter ignorado estas mesmas pistas. "Ignorou-as por se tratar de um assunto muito politizado e não queria olhar para nada que não fossem as suas fontes... por causa do chauvinismo português neste caso, porque não queriam que a polícia inglesa ou detectives privados descubrissem mais do que eles", afirmou.
Questionado sobre se acredita que Maddie está viva, Francisco Marco Fernandez preferiu não responder "para não ofender os pais", mas garantiu que as investigações foram conduzidas no sentido de tentar encontrá-la com vida.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Técnica de estimulação pode reverter efeitos de Alzheimer

Técnica de estimulação pode reverter efeitos de Alzheimer
Até hoje nenhuma técnica conseguiu alcançar a cura
Alzheimer começa na região do hipocampoUma técnica que está sendo desenvolvida por cientistas canadenses pode tornar realidade algo que antes parecia impossível, a reversão dos efeitos da doença de Alzheimer. Até hoje nenhuma técnica conseguiu alcançar a cura desse mal. Os tratamentos disponíveis hoje apenas tratam os sintomas e retardam o declínio cognitivo, melhorando a qualidade de vida do paciente. A reversão do encolhimento do cérebro, da deterioração de suas funções e da perda de memória provocados pela doença era algo tido como impossível.
Os pesquisadores da University of Toronto estão estudando uma técnica chamada Estimulação Cerebral Profunda, método que envolve a aplicação de eletricidade em certas regiões do cérebro. Os resultados parecem promissores. Dois dos pacientes sob tratamento não apenas tiveram reversão da deterioração da área do cérebro associada à memória como também crescimento da região.
O estudo ainda não foi publicado, mas suas conclusões já foram anunciadas em novembro durante a conferência da Society for Neuroscience em Washington, nos Estados Unidos. A técnica já estava sendo utilizada em milhares de pacientes com Doença de Parkinson e há menos tempo em pacientes com Síndrome de Tourette e depressão. Mas, apesar de apresentar resultados positivos até então, ainda não se sabe exatamente como o método funciona.
O estudo
Sob anestesia local, uma ressonância magnética identifica o alvo dentro do cérebro. Em seguida com cabeça imobilizada, uma pequena área do cérebro é exposta e colocam-se eletrodos próximos à região que se pretende estimular. Os eletrodos são então conectados a uma bateria implantada sob a pele perto da clavícula.
Participaram da pesquisa seis pacientes, que receberam estimulação no fórnix, área do cérebro responsável por levar mensagens ao hipocampo. Segundo Andres Lozano, chefe do estudo, o encolhimento do hipocampo em pacientes com Alzheimer é de, em média, 5% ao ano. Após 12 meses sob o tratamento, um dos pacientes teve um aumento de 5% e, outro, 8%.
“Quão importantes são esses 8%? Imensamente importantes. Nunca vimos o hipocampo crescer em (pacientes com) Alzheimer em nenhuma circunstância. Foi uma descoberta incrível para nós”, disse Lozano à rede BBC. Ele ainda afirmou ser a primeira vez que se demonstrou que a estimulação do cérebro promove o crescimento de determinada parte do órgão.
A análise dos sintomas levou os cientistas a concluírem que houve reversão do quadro da doença. “Um dos pacientes está melhor após um ano de estimulação do que quando começou, então seu Alzheimer foi revertido, digamos assim”, disse Lozano .
Explicação
“A maioria das pessoas diria que não sabemos por que isso funciona”, diz o professor John Stein, da University of Oxford, na Inglaterra. Para ele a explicação é de que no Mal de Parkinson, as células do cérebro permanecem em um padrão de descargas elétricas seguidas por silêncios e, depois, novas descargas. Após serem estimuladas de forma contínua e em alta freqüência, esse ritmo seria perturbado. No entanto, a explicação, ele admite, não é aceita por todos.
A própria doença é um mistério ainda maior. Sabe-se que nos pacientes com o mal, o hipocampo, centro onde a memória de curto prazo se converte em memória de longo prazo, é uma das primeiras áreas do cérebro a encolher. Isso leva ao aparecimento dos primeiros sintomas, perda de memória e desorientação. No fim do processo de degeneração as células cerebrais morrem ou estão morrendo em todo o cérebro.
Futuro
Marie Janson, médica da entidade beneficente britânica Alzheimer’s Research UK, disse a reversão do encolhimento do cérebro seria um grande avanço. “Se você pudesse retardar o começo do Alzheimer por cinco anos, você cortaria pela metade o número de pessoas afetadas”.
A equipe canadense ainda precisa fazer uma pesquisa maior para confirmar os resultados obtidos. Para isso, em abril os pesquisadores vão implantar eletrodos em cerca de 50 pacientes com grau médio de Alzheimer, mas apenas metade terá os aparelhos ligados. Em seguida vão comparar os hipocampos dos dois grupos para verificar se existem diferenças.
Por enquanto o estudo é focado em pacientes com graus leves de Alzheimer porque dos seis pacientes estudados, apenas os dois que tinham sintomas leves melhoraram.

Como fabricar um vírus mortal

Como fabricar um vírus mortal
Devem ser publicadas as assustadoras experiências que vêm sendo feitas por alguns cientistas?
8/12/2011
Para a ciência existe uma regra não-dita de sempre publicar seus resultados primeiro e se preocupar com as consequências depois. Mais conhecimento é sempre bom, certo? A informação quer ser livre.
Mas e se o que você quer publicar é algo realmente assustador?
O tipo de assustador que envolve a morte de milhões de pessoas.
Essa não é uma pergunta retórica, graças a alguns experimentos que já estão em preparação para serem publicados. Vírus do tipo influenza H5N1 – também conhecido como gripe aviária – são matadores eficientes que têm dizimado criações de aves e cerca de 600 desafortunados que entraram em contato próximo com as aves. Mas no Centro Médico Erasmus em Rotterdam, na Holanda, o virologista Ron Fouchier conseguiu criar uma gripe aviária que, diferente dos outros tipos de H5N1, se espalha facilmente entre doninhas – o que é considerado um modelo confiável para determinar a transmissibilidade em seres humanos. E mais do que isso, sua descoberta, financiada pelo Instituto Nacional de Saúde, envolve métodos de tecnologia relativamente simples.
Já se assustou? Você tem bons motivos. Na edição de 2 de dezembro da revista Science, Fouchier admite que sua criação “é provavelmente um dos vírus mais perigosos que você pode criar”, enquanto Paul Keim, um cientista que trabalha com antrax, acrescenta, “Eu não consigo pensar em outro organismo patogênico mais assustador do que esse.”
Agora Fouchier espera publicar os resultados de experimentos que muitos cientistas acreditam que nunca deveriam ter sequer sido feitos. Esse tipo de pesquisa é eufemisticamente conhecida como “de dupla utilização”, o que significa que pode ser usada para o bem ou para o mal. “Se eu fosse um editor e eu recebesse um artigo que explicasse como construir uma arma biológica, eu nunca o publicaria, mas isso seria devido a meu julgamento pessoal, e não a nenhuma restrição do governo”, disse o especialista em bioterrorismo e professor da Universidade de Harvard Matt Meselson.
Yoshihiro Kawaoka, virologista da Universidade de Wisconsin, cujo laboratório também já publicou métodos para reconstituir um vírus patogênico a partir de sua sequência de DNA, não respondeu à Science, mas quando eu falei com ele, em 2002, ele manteve firmemente que informações de dupla utilização deveriam ser publicadas. À época ele argumentou que receitas para armas nucleares podem ser encontradas até mesmo online, e que se começarmos a censurar resultados potencialmente perigosos, então devíamos também banir facas, armas e até aviões – a arma escolhida pelos terroristas em setembro de 2001.

5 fatores que aumentam o risco de câncer de mama

5 fatores que aumentam o risco de câncer de mama

Por Natasha Romanzoti em 8.12.2011
Um Instituto de Medicina analisou estudos publicados sobre a ligação de fatores ambientas e risco de câncer de mama, e pesou os resultados pela força do estudo. Grandes estudos populacionais foram considerados fortes evidências de uma ligação entre um determinado comportamento ou fator ambiental e um risco reduzido de câncer de mama.
Alguns fatores mostraram evidências consistentes de uma ligação com câncer de mama. Certos riscos para câncer de mama são inevitáveis, como uma predisposição genética para a doença. Mas há várias coisas que as mulheres podem fazer para reduzir seu risco da doença.
Essas ações incluem evitar radiação médica desnecessária, certos tipos de terapia de reposição hormonal, tabagismo, limitar o consumo de álcool, manter um peso saudável e fazer exercícios regularmente. Confira fatores que podem aumentar seu risco de câncer de mama:
1 – Radiação ionizante
Um fator de risco foi a radiação ionizante, que é usada em exames médicos, tais como tomografia computadorizada, raios-X dentais e mamografias. Os pacientes devem seguir o conselho de seus médicos sobre o quanto precisam desses exames, e evitar se puderem.
2 – Terapia hormonal
Outro fator de risco foi o uso de terapia hormonal que combina estrogênio e progesterona. Essa terapia reduz os sintomas da menopausa. Porém, seguindo o mesmo caso da radiação, os pacientes só devem recorrer a terapia se realmente precisarem.
3 – Ganho de peso
Ganho de peso foi associado a um risco aumentado de câncer de mama, principalmente para as mulheres na pós-menopausa. O certo é se exercitar para diminuir as chances do câncer.
4 – Substâncias químicas
Algumas pesquisas sugerem que certas substâncias químicas em fumaças de escape dos veículos a gasolina aumentam o risco de câncer de mama, mas a evidência não é tão persuasiva.
O uso de tintura de cabelo e celulares, por outro lado, não deve aumentar o risco de câncer de mama.
Para outros produtos químicos, não há provas suficientes para dizer se contribuem ou não para o câncer de mama, como pesticidas, ingredientes em cosméticos e suplementos alimentares.
5 – Consumo de álcool
Enquanto o consumo de álcool foi associado com um risco aumentado de câncer de mama, pequenas quantidades também podem reduzir o risco de doenças cardíacas. A recomendação é que as mulheres pesem os riscos e benefícios do consumo de álcool.
Segundo os pesquisadores da aérea, muito mais estudos são necessários para entender como nosso meio ambiente influencia o risco de câncer de mama durante a vida de uma mulher.

Câncer de mama

Pesquisa identifica proteína chave para bloquear a metástase do câncer de mama
Sem a periostina, células cancerígenas não conseguem gerar novos tumores
Metástase do câncer de mama: pesquisa descobre que bloquear ação de uma proteína específica pode evitar que a doença se espalhe (Getty Images)
Uma simples proteína, conhecida como periostina, pode ser a chave para bloquear metástases, uma das principais complicações causadas pelo câncer, segundo um artigo publicado pela edição desta semana da revista Nature.
Opinião do especialista

Hakaru Tadokoro
Médico oncologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
--------------------------------------------------------------------------------
"A periostina é uma proteína conhecida por estar relacionada a tumores no pulmão, na próstata e na mama. Ela é um dos fatores que tornam locais do organismo propícios para a migração das células cancerígenas, ou seja, ambientes com circulação sanguínea e com acesso a oxigênio e glicose, por exemplo.
Porém, a periostina não é a única responsável por adequar o ambiente para as células cancerígenas. O estudo é interessante pois mostra que a metástase é evitada apenas com o bloqueio da proteína.
Embora não tenha sido feita em humanos, a pesquisa pode ser um caminho para o combate ao câncer, mas não a solução. Bloquear a proteína pode funcionar para tumores que dependem mais dela do que de outros fatores.
Resta saber se, em seres humanos, o anticorpo conseguirá bloquear a periostina e também se as células cancerígenas poderão, mesmo sem a ação da proteína, se multiplicar por outros meios."
Uma equipe de cientistas suíços descobriu que sem essa proteína, que existe naturalmente no corpo, as células cancerosas disseminadas por um tumor maligno inicial não podem gerar metástases, isto é, novos tumores.
Sabe-se que um tumor propaga no corpo células malignas e que só algumas delas, as "células-tronco cancerosas", são capazes de espalhar, desde que encontrem terreno propício, o que os médicos chamam de "nicho" pré-metastásico,
Cientistas do Instituto Suíço de Pesquisa Experimental sobre o Câncer (ISREC) e da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL) puderam isolar e “desmontar” a periostina em cobaias. Nos roedores sem esta proteína não houve metástase. "Sem esta proteína, as células-tronco cancerosas não podem se desenvolver. Elas desaparecem ou adormecem", explica o professor Joerg Huelsken da EPFL, um dos autores do artigo.
No estudo, os cientistas do EPFL e do ISREC afirmam que "bloquear o funcionamento" da periostina "impede a metástase". "Nas cobaias, desenvolvemos um anticorpo que adere à proteína e a impede de funcionar", explica Huelsken.
Mas ele não está certo de que a transposição ao homem seja válida: "não estamos seguros de encontrar um anticorpo equivalente que funcionaria entre os humanos", segundo o cientista suíço.
Além disso, também não é certo que o bloqueio da ação desta proteína acarrete poucos efeitos secundários no homem, como foi observado entre os ratos.
O câncer é uma causa maior de mortes no mundo. Segundo o levantamento mais recente da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença foi responsável 7,6 milhões de óbitos em 2008, ou seja, 13% do total.
Os cânceres de pulmão (1,4 milhão), do estômago (740.000), do fígado (700.000), do colo intestinal (610.000) e de mama (460.000) são os que acarretam o maior número de mortes.