domingo, 30 de maio de 2010

TREMORES NO BRASIL

Tremores cada vez mais frequentes
Falhas geológicas em 14 áreas no território nacional vêm merecendo atenção de especialistas. Há regiões com registro de sete mil abalos sísmicos nos últimos 10 anos
Edson Luiz
Publicação: 30/05/2010 10:19
Segundo o especialista Lucas Vieira, a região de Mato Grosso, teoricamente, tem mais riscos de novos tremores de grande magnitude
Nos últimos 10 anos, um fenômeno cada vez mais comum no país tem valido dedicação especial de pesquisadores: o grande número de tremores de terra. As falhas geológicas em 14 localidades brasileiras estão chamando a atenção de sismólogos. Uma delas, em Mato Grosso, é vista como um perigo potencial no futuro por ter sido ponto de um dos maiores terremotos ocorridos no Brasil, no século passado. Somente em uma cidade, em um período de 10 anos, houve registros de sete mil abalos.
Apesar de o Acre ter sido alvo, no dia 25, de um dos maiores terremotos (1)registrados no país em dois anos, com 6,5º na Escala.
Richter, é para Porto dos Gaúchos, no norte do Mato Grosso, que as atenções se voltam. Dos 100 tremores que aconteceram no país desde outubro de 2008, 23 foram próximos à cidade. “No local existe uma falha geológica ativa já mapeada e que tem constante movimentação desde 1952”, explica o chefe do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), Lucas Vieira Barros. Segundo o especialista, o primeiro grande tremor, de 6,2º de magnitude, ocorreu em janeiro de 1955, e poderia causar vários danos, caso a região fosse habitada à época. Cerca de quatro anos depois, houve novo abalo, da mesma intensidade, que também não fez estragos.
Os tremores são resultantes de uma falha geológica com seis quilômetros de extensão e profundidade semelhante. Isso, segundo Lucas Vieira, pode ocasionar danos aos moradores, principalmente se os abalos superarem a marca de 7º na Escala Mercalli Simplificada, outra utilizada para medir a intensidade dos terremotos. A partir deste ponto, já são verificados danos inclusive em edificações bem construídas que estiverem nos arredores do epicentro(2). A escala chega a 12, em que há destruição total do local atingido.
O chefe do Observatório de Sismologia da UnB cruzou todas as informações sobre os terremotos ocorridos no norte de Mato Grosso e observou que as ocorrências foram próximas a Porto dos Gaúchos e de outros municípios. A área, que era praticamente deserta há meio século, hoje tem população estimada em 250 mil pessoas. Inicialmente, os estudiosos acreditavam que o epicentro tinha ocorrido na Serra do Tombador, mas as pesquisas indicaram que o abalo foi mesmo próximo a Porto dos Gaúchos.
Risco maior
Depois de 1955, outros dois grandes tremores ocorreram no norte de Mato Grosso, em 1998 e em 2005. Esse é outro motivo de preocupação dos pesquisadores. “Se os terremotos são cíclicos, pode acontecer um próximo”, afirma o chefe do Observatório da UnB. “Mato Grosso, teoricamente, tem risco maior de um novo tremor, considerando que há 55 anos aconteceu o maior tremor do país lá”, acrescenta Lucas. O observatório está instalando instrumentos em pontos considerados estratégicos na região para acompanhar a evolução.
Além de Porto dos Gaúchos, os pesquisadores mantêm atenção constante em outros 14 sismos no país que podem gerar danos. Os mais sérios estão em Manaus, Pacajás e Codajás, no Amazonas, e em João Câmara, no Rio Grande do Norte. Na cidade potiguar, é comum verificar a existência de várias casas semidestruídas pelos tremores frequentes. Porém, desde outubro de 2008, foi no Acre que aconteceram os terremotos com maior intensidade. Eles só não preocuparam as autoridades por terem ocorrido em grandes profundidades.
1 - Grande intensidade
Três terremotos ocorridos no Acre desde outubro de 2008 tiveram mais de quatro graus na Escala Richter. No primeiro deles, em janeiro do ano passado, foi registrado um abalo de 5,6º. O segundo, em 24 de abril de 2010, teve magnitude de 4,9º. Em 25 de maio, o mais recente, chegou a 6,5ª, nível semelhante ao do terremoto do Haiti, em janeiro deste ano, que teve 7º e matou mais de 200 mil pessoas na ilha caribenha.
2 - Foco do tremor
O epicentro de um terremoto é o ponto na superfície da Terra mais próximo do local onde ocorreu o tremor de terra. A zona próxima ao epicentro é normalmente a mais afetada por um abalo sísmico. A observação nem sempre é verdadeira, principalmente se o ponto se localizar no mar ou em zonas desabitadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário